Contribuição de educação permanente semipresencial no conhecimento de enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação

Autores

  • Ana Karine da Costa Monteiro Universidade Federal do Piauí - UFPI, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Teresina PI , Brasil, Universidade Federal do Piauí - UFPI, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Teresina, PI - Brasil http://orcid.org/0000-0001-9707-5233
  • Isabel Amelia Costa Mendes Universidade de São Paulo - USP, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Departamento de Enfermagem Geral e Especializada, Ribeirão Preto SP , Brasil, Universidade de São Paulo - USP, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Departamento de Enfermagem Geral e Especializada. Ribeirão Preto, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0002-0704-4319
  • Maria do Carmo Campos Pereira UFPI, Departamento de Enfermagem, Teresina PI , Brasil, UFPI, Departamento de Enfermagem. Teresina, PI - Brasil http://orcid.org/0000-0001-8361-980X
  • Márcia Teles de Oliveira Gouveia Universidade Federal do Piauí - UFPI, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Teresina PI , Brasil, Universidade Federal do Piauí - UFPI, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Teresina, PI - Brasil http://orcid.org/0000-0002-2401-4947
  • Jesusmar Ximenes Andrade UFPI, Centro de Ciências Humanas e Letras, Departamento de Ciências Contábeis e Administrativas, Teresina PI , Brasil, UFPI, Centro de Ciências Humanas e Letras, Departamento de Ciências Contábeis e Administrativas. Teresina, PI - Brasil http://orcid.org/0000-0001-6107-858X
  • Elaine Maria Leite Rangel Andrade Universidade Federal do Piauí - UFPI, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Teresina PI , Brasil, Universidade Federal do Piauí - UFPI, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Teresina, PI - Brasil http://orcid.org/0000-0002-1772-7439

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49795

Palavras-chave:

Estomia, Educação a Distância, Enfermagem

Resumo

Objetivo: avaliar a contribuição de um programa de educação permanente semipresencial no conhecimento de enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação. Método: estudo quase-experimental, do tipo grupo único, antes e depois, realizado com 51 enfermeiros de três hospitais de grande porte do Piauí, no período de agosto a outubro de 2014, nas seguintes etapas: identificação dos enfermeiros, exposição dos objetivos e convite para participação na pesquisa, pré-teste, programa de educação permanente semipresencial e pós-teste. Resultados: a média do número de acertos dos enfermeiros no pré-teste 25,5 (dp=4,2) foi menor do que no pós-teste 31,5 (dp=3,0) e essa diferença foi estatisticamente significante (p=0,000). Conclusão: neste estudo, o programa de educação permanente semipresencial contribuiu para melhorar o conhecimento dos enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 400, de 16 de novembro de 2009. Estabelece Diretrizes Nacionais para a Atenção à Saúde das Pessoas Ostomizadas no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Brasília: MS; 2009.

Cardoso DBR, Almeida CE, Carvalho DS, Sonobe HM, Sawada NO, Santana ME. Sexualidade de pessoas com estomias intestinais. Rev Rene. 2016[citado em 2018 abr.20]; 34(1):120-7. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/2750

Coelho AR, Santos FS, Dal Poggetto MT. A estomia mudando a vida: enfrentar para viver. REME - Rev Min Enferm. 2013[citado em 2018 abr. 20];7(2):258-67. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/649

Gomes B, Martins SS. A pessoa estomizada: análise das práticas educativas de Enfermagem. ESTIMA. 2016[citado em 2018 abr. 20];14 (3):146-53. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/410

Silva AN, Santos AMG, Cortez EA, Cordeiro BC. Limites e possibilidades do ensino a distancia (EaD) na educacao permanente em saude: revisão integrativa. Ciênc Saúde Colet. 2015[citado em 2018 abr. 29];20 (4): 1099-107. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v20n4/1413-8123-csc-20-04-01099.pdf

Godoy SCB, Guimarães EMP, Assis DSS. Avaliação da capacitação dos enfermeiros em unidades básicas de saúde por meio da telenfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2014[citado em 2018 abr. 29];18 (1):148-55. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v18n1/1414-8145-ean-18-01-0148.pdf

Hollinworth H, Bohnenkamp SK, McDonald P, Lopez AM, Krupinski E, Blackett A. Professional holistic care of the person with a stoma: online learning. Br J Nurs. 2004[citado em 2018 abr. 29];13(21):1268-75. Disponível em: https://doi.org/10.12968/bjon.2004.13.21.17115

Bales I. Testing a computer-based ostomy care training resource for staff nurses. Ostomy Wound Manage. 2010[citado em 2018 maio 01];56(5):60-9. Disponível em: https://www.o-wm.com/content/testing-computer-basedostomy-care-training-resource-staff-nurses

Braga CSR, Andrade EMLR, Luz MHBA, Monteiro AKC, Campos MOOB, Silva FMS, et al. Construção e validação de objeto virtual de aprendizagem sobre estomas intestinais de eliminação. Invest Educ Enferm. 2016[citado em 2018 maio 01];34(1):120-7. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0120-53072016000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Alencar DCA, Andrade EMLRA. Estudo quase-experimental com enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação. Rev Enferm UFPE on line. 2018[citado em 2018 maio 01];12(4):1191-5. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/234972/29659

Rangel EML, Caliri MHL. Conhecimento de enfermeiros de um hospital geral sobre a prevenção e avaliação da úlcera de pressão. Rev Paul Enferm. 2010[citado em 2019 jan. 12]; 23 (2):123-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n6/pt_22

Rangel EML, Cavalcante PLA, Monteiro AKC, Monteiro AKC, Luz MHBA, Moita Neto J, et al. Effect of an educational intervention by attendance and at distance on nurses? Knowledge about pressure ulcer. Creative Educ. 2014[citado em 2018 maio 01];5:1673-7. Disponível em: https://file.scirp.org/pdf/CE_2014102311465172.pdf

Campos MOB. Impacto de intervenção educativa online no conhecimento de graduandos de Enfermagem sobre estomas intestinais de eliminação [dissertação]. Teresina, PI: Universidade Federal do Piauí; 2015.

Badiei M, Gharib M, Zolfaghari M, Mojtahedzadeh R. Comparing nurses’ knowledge retention following electronic continuous education and educational booklet: a controlled trial study. Med J Islam Repub Iran. 2016[citado em 2018 maio 01];30 (364):1-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27493908

Cabral VK, Valentini DF Jr, Rocha MVV, de Almeida CPB, Cazella SC, Silva DR. Distance learning course for healthcare professionals: continuing education in tuberculosis. Telemed J E Health. 2017[citado em 2018 maio 06];23(12):1-6. Disponível em: http://astecor.com/downloads/CapacitacaoemEducacaooaDistancia(EAD)paraProfissionaisdeSaudeEd...pdf

Carlsson E, Fingren J, Hallén AM, Petersén C, Lindholm E. The Prevalence of Ostomy-related Complications 1 Year After Ostomy Surgery: a prospective, descriptive, clinical study. Ostomy Wound Manage. 2018[citado em 2019 jan. 19];62(10):34-48. Disponível em: https://wwwncbi-nlm-nih-gov.ez17.periodicos.capes.gov.br/pubmed/27768579

Boyle DK, Bergquist-Beringer S, Cramer E. Relationship of wound, ostomy, and continence certified nurses and healthcare-acquired conditions in acute care hospitals. J Wound Ostomy Continence Nurs. 2017[citado em 2019 jan. 19];44(3): 283-92. Disponível em: https://www-ncbi-nlm-nih-gov.ez17.periodicos.capes.gov.br/pmc/articles/PMC5417571/.

Registered Nurses Association of Ontario. Ostomy care and management. Toronto: Nurses Association of Ontario; 2009[citado em 2018 maio 08]. Disponível em: http://www.guideline.gov/content.aspx ?id=15613

Coqueiro JM, P Rodrigues ASSJ, Figueiredo TAM. A produção do cuidado ao usuário estomizado: considerações da equipe de Enfermagem. Rev Enferm UFPE online. 2015[citado em 2018 nov. 18];9(6):8148-54. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/download/10572/11513

Salomé GM, Almeida SA, Silveira MM. Quality of life and self-esteem of patients with intestinal stoma. J Coloproctol. 2015[citado em 2018 maio 06];34(4):231-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400231

Geonanini T. Tratado de feridas e curativos. São Paulo: Rideel; 2014.

Maydick D. A Descriptive study assessing quality of life for adults with a permanent Ostomy and the influence of Preoperative Stoma Site Marking. Ostomy Wound Manage. 2016[citado em 2018 maio 06];62(5):14-24. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27192717

Wound, Ostomy And Continence Nurses Society (WOCN). Management of the patience with a fecal ostomy: best practice guideline for clinicians. New Jersey: WOCN; 2010. 44p. [citado em 2018 maio 09]. Disponível em: http://www.guideline.gov/content.aspx?id=23869

Santos VLCG, Cesaretti IUR. Assistência em Estomaterapia: cuidando do ostomizado. São Paulo: Atheneu; 2005.

Tallman NJ, Cobb MD, Grant M, Wendel CS, Colwell J, Ercolano E, et al. Colostomy Irrigation: issues most important to wound, ostomy and continence nurses. J Wound Ostomy Continence Nurs. 2015[citado em maio 09];42(5):487-93. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26336046

Publicado

01-08-2019

Como Citar

1.
Monteiro AK da C, Mendes IAC, Pereira M do CC, Gouveia MT de O, Andrade JX, Andrade EMLR. Contribuição de educação permanente semipresencial no conhecimento de enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de agosto de 2019 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49795

Edição

Seção

Pesquisa