representações sociais de trabalhadores da atenção basica acerca do teste rápido

Autores

  • Cleuma Sueli Santos Suto Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Educação, Senhor do Bonfim BA , Brasil, Universidade do Estado da Bahia - UNEB, Departamento de Educação. Senhor do Bonfim, BA - Brasil http://orcid.org/0000-0002-6427-5535
  • Carle Alberto Porcino Universidade Federal da Bahia, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde, Salvador BA , Brasil, Universidade Federal da Bahia -UFBA, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde. Salvador, BA - Brasil http://orcid.org/0000-0001-6392-0291
  • José Andrade Almeida Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Educação, Senhor do Bonfim BA , Brasil, Universidade do Estado da Bahia - UNEB, Departamento de Educação. Senhor do Bonfim, BA - Brasil http://orcid.org/0000-0002-0646-8830
  • Dejeane de Oliveira Silva Universidade Federal da Bahia, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde, Salvador BA , Brasil, Universidade Federal da Bahia -UFBA, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde. Salvador, BA - Brasil http://orcid.org/0000-0002-1798-3758
  • Daiane Santos Oliveira Universidade Federal da Bahia, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde, Salvador BA , Brasil, Universidade Federal da Bahia -UFBA, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde. Salvador, BA - Brasil http://orcid.org/0000-0002-5116-4393
  • Maria Virgínia Almeida de Oliveira Teles Faculdade Social da Bahia, Curso de Psicologia e Enfermagem, Salvador BA , Brasil, Faculdade Social da Bahia - FSBA, Curso de Psicologia e Enfermagem. Salvador, BA - Brasil http://orcid.org/0000-0002-4914-2232

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49803

Palavras-chave:

Testes Imediatos, Pessoal de Saúde, Atenção Primária à Saúde, Semântica

Resumo

Objetivo: apreender o conteúdo e a estrutura das representações sociais de profissionais de saúde sobre o teste rápido para detecção de infecções sexualmente transmissíveis em um município baiano. Método: pesquisa qualitativa fundamentada na teoria das representações sociais, em sua abordagem estrutural, realizado em 12 unidades básicas de saúde. Participaram 37 trabalhadores de saúde de nível superior. A coleta de dados foi realizada por meio de um roteiro que comportou questões relacionadas à caracterização profissional, acrescido da expressão indutora teste rápido. O corpus foi organizado e processado com auxílio do software Ensemble de programm espermettant lanalyse des evocations. Resultados: os possíveis elementos constituintes do núcleo central da representação desses trabalhadores, em ordem direta, foram representados pelo termo HIV e, em substituição, por medo, HIV, doenças e agilidade. Os sentidos atribuídos ao teste rápido, revelados no núcleo central, mostram discrepância - considerando a ordem direta e a substituição - entre as representações e, em certa medida, as caracterizam como representações distintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais. Bol Epidemiol - Linha do tempo. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Senhor do Bonfim (Bahia): Departamento de Informática do SUS. 2010 - 2015[citado em 2018 jan. 04]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203

Rocha KB, Santos RRG, Conz J, Silveira ACT. Transversalizando a rede: o matriciamento na descentralização do aconselhamento e teste rápido para HIV, sífilis e hepatites. Saúde Debate. 2016[citado em 2017 dez. 08];40(109):22-33. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042016000200022&lng=en&nrm=iso

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Políticas de Saúde. Aconselhamento em DST e HIV/Aids Diretrizes e Procedimentos Básicos. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

Monteiro JK. Sofrimento psíquico de trabalhadores de unidade de terapia intensiva. Rev Psicol Organ Trab. 2012[citado em 2018 jan. 4];12(2):245-50. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-66572012000200009&lng=pt&nrm=iso

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para atenção integral às pessoas com infecções sexualmente transmissíveis. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Galindo WCM, Francisco AL, Rios LF. Reflexões sobre o trabalho de aconselhamento em HIV/AIDS. Temas Psicol. 2015[citado em 2018 jan. 08];23(4):815-29. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2015000400003

Sampaio DMN, Vilela ABA, Pires VMMM. Processo de trabalho em saúde com ênfase na Enfermagem: uma reflexão dos conceitos, componentes e contexto histórico. Rev Saúde Com. 2012[citado em 2019 jan. 20];8(2):61-8. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/222

Jovchelovitch S. Vivendo a vida com os outros: intersubjetividade, espaço público e Representações Sociais. In: Guareschi PA, Jovchelovitch S, organizadores. Textos em representações sociais. 14ª ed. Petrópolis:Vozes; 2013. p. 63-85.

Moscovici S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 9ª ed. Petrópolis: Vozes; 2012.

Abric JC. A zona muda das representações sociais. In: Oliveira DC, Campos PHF, organizadores. Representações zociais: uma teoria sem fronteiras. Rio de Janeiro: Museu da República; 2005. p. 27-38.

Tavares DWS, Brito RC, Córdula ACC, Teixeira e Silva J, Neves DAB. Protocolo verbal e teste de associação livre de palavras: perspectivas de instrumentos de pesquisa introspectiva e projetiva na ciência da informação. PontoDeAcesso - Rev Inst Cien Inform UFBA. 2014[citado em 2018 jan.18];8(3):64-79. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/viewArticle/12917

Rateau P, Ernst-vintila A, Delouvée S. Michel-Louis Rouquette et le modele de l’architecture de la pensée sociale. Psicol Saber Soc. 2012[citado em 2018 jan.18];1(1):53-65. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/psi-sabersocial/article/view/3245

Oliveira DC, Gomes AMT, Pontes APM, Cost CPM. The building of a paradigm for nursing care lined in the human and health needs. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2011[citado em 2018 jan. 20];15(4):838-44. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452011000400025

Reis AOA, Sarubbi Junior V, Bertolino Neto MM, Rolim Neto ML. Tecnologias computacionais para auxílio em pesquisa qualitative - Software EVOC. São Paulo: Schoba; 2013.

Wagner W. Descrição, explicitação e método na pesquisa das representações sociais. In: Textos em representações sociais. 14ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes; 2013.

Almeida AMO, Santos MFS, Trindade ZA. Teoria das representações sociais: 50 anos. Brasília: Technopolitik; 2014.

Santos GT, Dias JMB. Teoria das representações sociais: uma abordagem sociopsicológica PRACS: Rev Eletrônica Human Curso Ciênc Soc UNIFAP. 2015[citado em 2018 jan. 20];8(1):173-87. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/pracs/article/view/1416/santosv8n1.pdf

Zambenedetti G, Silva RAN. O paradoxo do território e os processos de estigmatização no acesso ao diagnóstico de HIV na atenção básica em saúde. Estud Psicol. 2015[citado em 2018 jan. 20];20(4):229-40. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2015000400229&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Joffe H. “Eu não”, “o meu grupo não”: Representações sociais transculturais da Aids. In: Guareschi PA, Jovchelovitch S, organizadores. Textos em representações sociais. 14ª ed. Petropolis: Vozes; 2013. p. 297-324.

Souza MCMR, Freitas MIF. Representations of primary care professionals about the occupational risk of HIV Infection. Rev Latino-Am Enferm. 2010[citado em 2018 jan. 18]; 18(4):748-54. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692010000400013

Ribeiro CG, Coutinho MP, Saldanha AA, Castanha AR. Profissionais que trabalham com AIDS e suas representações sociais sobre o atendimento e o tratamento. Estud Psicol. 2006[citado em 2018 jan. 18];23(1):75-81. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2006000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Publicado

01-08-2019

Como Citar

1.
Suto CSS, Porcino CA, Almeida JA, Silva D de O, Oliveira DS, Teles MVA de O. representações sociais de trabalhadores da atenção basica acerca do teste rápido. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de agosto de 2019 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49803

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)