Avaliação da coordenação da atenção por usuários dos serviços de atenção primária à saúde

Autores

  • Danieli Bandeira Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Santa Maria RS , Brasil, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde. Santa Maria, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0003-3700-0728
  • Adalvane Nobres Damaceno Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Curso de Enfermagem, Porto Alegre RS , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Curso de Enfermagem. Porto Alegre, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0002-4681-0602
  • Teresinha Heck Weiller Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Santa Maria RS , Brasil, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde. Santa Maria, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0003-2531-0155
  • Luis Felipe Dias Lopes Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Santa Maria RS , Brasil, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde. Santa Maria, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0002-2438-0226

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49975

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Gestão em Saúde, Avaliação de Processos e Resultados (Cuidados de Saúde), Enfermagem em Saúde Comunitária

Resumo

INTRODUÇÃO: a coordenação da atenção mostra-se como um ponto estratégico de intervenções na atenção primária à saúde (APS). OBJETIVO: avaliar a qualidade dos serviços de APS em uma coordenadoria regional de saúde por meio dos usuários na dimensão da coordenação da atenção. MÉTODO: estudo analítico, do tipo transversal, no qual foram entrevistados 1.071 usuários adultos de 32 municípios que compõem duas regiões de saúde. Foi utilizado o instrumento de avaliação da atenção primária (Primary Care Assessment Tool) Brasil na versão adulto, e realizados os testes qui-quadrado de Pearson e Kruskal-Wallis. RESULTADOS: verificou-se alto escore na dimensão “integração de cuidados” na unidade básica de saúde (UBS) (6,66), Estratégia de Saúde da Família (ESF) (6,34) e UBS mista (6,87) e alto escore na dimensão “sistemas de informação” na UBS (7,22), ESF (7,09) e UBS mista (7,27), não havendo diferenças significativas na avaliação entre os diferentes modelos de atenção. A dimensão da coordenação da atenção, no presente estudo, foi bem avaliada, obtendo alto escore nos diferentes modelos de atenção. Além disso, o estudo indicou não haver diferença estatística entre esses na APS, conforme avaliação dos usuários. CONCLUSÃO: o estudo contribui para que possa ser repensada a APS em relação ao modelo que está sendo implementado nas unidades com ESF, cujos resultados precisam ser refletidos pelos gestores municipais e regionais de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Donabedian A. The quality of medical care. Science. 1978[citado em 2019 jan. 17];200(4344):856-64. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/417400

Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: Unesco; 2002[citado em 2019 jan. 17]. Disponível em: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/0253.pdf

Sarti TD. A atenção primária coordenado as redes de atenção à saúde: a realidade dos grandes municípios. Rev Bras Med Fam Comun. 2017[citado em 2019 jan. 17];12:(39)1-4. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/02/877125/1549-9035-2-pb.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde, Implantação das Redes de Atenção à Saúde e outras estratégias da SAS/Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Carneiro MSM, Melo DMS, Gomes JM, Pinto FJM, Silva MGC. Assessment of the coordination attribute in Primary Health Care: application of the PCATool to professionals and users. Saúde Debate . 2014[citado em 2019 jan. 17];38:279-95. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v38nspe/0103-1104-sdeb-38-spe-0279.pdf

Pinto LF, Giovanella L. Do Programa à Estratégia Saúde da Família: expansão do acesso e redução das internações por condições sensíveis à atenção básica (ICSAB). Ciênc Saúde Colet. 2018[citado em 2019 maio 21];23(6):1903-13. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csc/2018.v23n6/1903-1914/pt

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção em Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde: Primary Care Assessment Tool PCATool-Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Harzheim E, Oliveira MMC, Agostinho MR, Hauser L, Stein AT, Gonçalves MR, et al. [Validation of the Primary Care Assessment Tool: PCATool-Brazil for adults]. Rev Bras Med Fam Comun. 2013[citado em 2019 jun 06];8(29):274-84. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/829/588

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº466. Regulamenta pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Lima EFA, Sousa AI, Primo CC, Leite FMC, Lima RCD, Maciel ELN. An assessment of primary care attributes from the perspective of female healthcare users. Rev Latino-Am Enferm. 2015[citado em 2019 maio 17];23(3):553-9. Disponível em: http://www.scielo.br/ pdf/rlae/v23n3/0104-1169-rlae-0496-2587.pdf

Gonçalves MR, Hauser L, Prestes IV, Schimidt MI, Duncan BB, Harzheim E. Primary health care quality and hospitalizations for ambulatory care sensive conditions in the public health system in Porto Alegre, Brazil. Fam Pract. 2016[citado em 2019 fev. 10];33(3):238-42. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26124441

Levorato CD, Mello LM, Silva AS, Nunes AA. Fatores associados à procura por serviços de saúde numa perspectiva relacional de gênero. Ciênc Saúde Colet. 2014[citado em 2019 jan. 17];19(04):1263-74 Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232014194.01242013

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde: percepção do estado de saúde, estilos de vida e doenças crônica. Rio de Janeiro: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; 2016.

Freitas DMO, Branco NVC, Luna FMS, Bubol GA, Moreira SC, Lima KF, et al. [Teen pregnancy: social context, related issues and preventive approach]. Rev Enferm Atenção Saúde. 2017[citado em 2019 jan. 17];6:952-61. Disponível em: https://www.acervosaude.com.br/doc/REAS64.pdf

Martins JS, Abreu SCC, Quevedo MP, Bourget MMM. Comparative Study between Health Care Units with and without Family Health Strategy using PCATool. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2016[citado em 2019 jan. 17];11(38):1-13. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/viewFile/1252/823

Vidal TB, Tesser CD, Harzheim E, Fontanive PVN. Avaliação do desempenho da atenção primária à saúde em Florianópolis, Santa Catariana, 2012: estudo transversal de base populacional. Epidemiol Serv Saúde. 2018[citado em 2019 jan. 17];27(4):e2017504. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ress/v27n4/2237-9622-ress-27-04-e2017504.pdf

Martins JS, Abreu SCC, Quevedo MP, Bourget MMM. Estudo comparativo entre Unidades de Saúde com e sem Estratégia Saúde da Família por meio do PCATool. Rev Bras Med Fam Comun. 2016[citado em 2019 jan. 17]:11(38):1-13.Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/download/1252/823

Aleluia IRS, Medina MG, Aleida PF, Vilasbôas ALQ. Care coordination in primary health care: an evaluative study in a municipality in the Northeast of Brazil. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2019 jan. 17];22(6):1845-56. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/ v22n6/en_1413-8123-csc-22-06-1845.pdf

Ferreira TLS, Souza AMG, Medeiros JSS, Andrade FB. Evaluation of the attribute coordination of care in childcare services in Primary Health Care. Rev Ciênc Plural. 2017[citado em 2019 jan. 17];3(1):98-107. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ rcp/article/view/12325/8591

Publicado

30-03-2020

Como Citar

1.
Bandeira D, Damaceno AN, Weiller TH, Lopes LFD. Avaliação da coordenação da atenção por usuários dos serviços de atenção primária à saúde. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 30º de março de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49975

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.