Sentimentos paternos acerca da hospitalização do filho em unidade de internação neonatal

Autores

  • Vitória Fermino Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem. Campinas, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0001-6725-2104
  • Karina Mattos Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem. Campinas, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0002-9739-3060
  • Suellen Cristina Dias Emidio Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem. Campinas, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0003-2790-0271
  • Ana Márcia Chiaradia Mendes-Castillo Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem. Campinas, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0002-0367-1606
  • Elenice Valentim Carmona Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem. Campinas, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0001-9976-3603

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49983

Palavras-chave:

Pai, Recém-nascido, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal

Resumo

INTRODUÇÃO: a participação dos homens, como pais, também é muito importante para desenvolvimento do recém-nascido, especialmente quando ele é hospitalizado. Para tanto, o pai também deve ter suas necessidades compreendidas e assistidas no contexto da assistência neonatal. OBJETIVO: descrever os sentimentos paternos acerca da hospitalização do filho em unidade de terapia intensiva neonatal. MÉTODO: trata-se de estudo exploratório e descritivo, com abordagem qualitativa, que foi desenvolvido em uma unidade neonatal de um hospital público de ensino. Os sujeitos foram pais de recém-nascidos hospitalizados. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevista semiestruturada, realizada individualmente em local privativo. As entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas segundo análise de conteúdo proposta por Minayo. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas, sob o Parecer nº 1.387.229, CAAE: 50873215.9.0000.5404. RESULTADOS: realizou-se entrevista com 21 pais, com idades que variaram de 18 a 49 anos. Dos discursos dos pais emergiram três categorias temáticas: a) sentimentos paternos; b) hospitalização como experiência árdua; c) enfrentamento da hospitalização por meio da fé. Os pais demandam suporte e apoio ao longo da experiência de hospitalização do filho tanto quanto as mães. Os resultados denotam que eles também vivenciam dificuldades e não sabem como lidar com elas, enquanto tentam dar suporte ao filho, mulher e família. CONSIDERAÇÕES FINAIS: o cuidado intencional e direcionado aos pais poderá atenuar sentimentos negativos e favorecer os positivos que emergiram nos discursos dos pais do presente estudo, como amor, alegria e gratidão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Tamez RN. Enfermagem na UTI neonatal: assistência ao recém-nascido de alto risco. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2016.

Jordão KR, Pinto LAP, Machado LR, Costa LBVL, Trajano ETL. Possíveis fatores estressantes na unidade de terapia intensiva neonatal em hospital universitário. Rev Bras Ter Intensiva. 2016[citado em 2019 mar. 18];28(3):310-4. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-507X2016000300310&lng=en&nrm=iso

Rodrigues LM, Moreira PL. Tornar-se pai vivenciando a internação do filho em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. J Health Sci Inst. 2012[citado em 2019 mar. 17];30(3):227-30. Disponível em: https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2012/03_jul-set/V30_n3_2012_p227a230.pdf

Noergaard B, Johannessen H, Fenger-Gron J, Kofoed P, Ammentorp J. Participatory action research in the field of neonatal intensive care. Developing an intervention to meet the fathers’ needs - a case study. J Public Health Res. 2016[citado em 2019 mar. 17];5:744-51. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5206773/

Soares RL, Christoffel MM, Rodrigues EC, Machado ME, Cunha AL The meanings of caring for pre-term children in the vision of male parents. Texto Contexto Enferm. 2016[citado em 2019 maio 12];25:1-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rpp/2019nahead/pt_0103-0582-rpp-2019-37-3-00014.pdf

Houaiss A. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva; 2009.

Fontanella BJB, Luchesi BM, Saidel MGB, Ricas J, Turato ER, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad Saúde Pública. 2011[citado em 2018 dez. 12];27(2):389-94. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v27n2/20.pdf

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 9ª ed. São Paulo: Hucitec; 2006.

Monteiro FP, Rios MIM, Shimo AKK. A participação paterna em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal. Rev Ciênc Méd. 2014[citado em 2018 dez. 12];23(3):145-51. Disponível em: https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/cienciasmedicas/article/view/2825

Soares NC, Bernardino MPL, Zani AV. Inserção do pai nos cuidados ao filho prematuro hospitalizado: percepção da equipe multiprofissional. Rev Paul Pediatr. 2019[citado em 2019 maio 12];37(3):283-90. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-05822019005012102&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Schmidt KT, Sassá AH, Veronez M, Higarashi IH, Marcon SS. A primeira visita ao filho internado na unidade de terapia intensiva neonatal: percepção dos pais. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2012[citado em 2018 dez. 12];16(1):73-81. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452012000100010&lng=en&nrm=iso

Soares RLSF, Christoffel MM, Rodrigues EC, Machado MED, Cunha AL. Ser pai de recém-nascido prematuro na unidade de terapia intensiva neonatal: da parentalidade a paternidade. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2015[citado em 2018 dez. 14];19(3):409-16. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452015000300409&lng=en&nrm=isso

Andrade A, Diniz SO. Os sentimentos e as dificuldades do pai de um filho prematuro internado na UTI Neonatal. Rev Rede Cuid Saúde. 2016[citado em 2018 dez. 14];10:1-4. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/rcs/article/view/3255

Hagen IH, Iversen VC, Svindseth MF. Differences and similarities between mothers and fathers of premature children: a qualitative study of parents’ coping experiences in a neonatal intensive care unit. BMC Pediatr. 2016[citado em 2019 maio 12];16:92-100. Disponível em: https://bmcpediatr.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12887-016-0631-9

Noergaard B, Ammentorp J, Fenger-Gron J, Kofoed PE, Johannessen H, Thibeau S. Fathers' needs and masculinity dilemmas in a neonatal intensive care unit in Denmark. Adv Neonatal Care. 2017[citado em 2019 maio 12];17(4):E13-E22. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5533583/

Koliouli F, Gaudron CZ, Raynaud J-P. Life experiences of French premature fathers: a qualitative study. J Neonatal Nurs. 2016[citado em 2019 maio 12];22(5):244-9. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/301901946_Life_experiences_of_French_premature_fathers_A_qualitative_study

Provenzi L, Santoro E. The lived experience of fathers of preterm infants in the Neonatal Intensive Care Unit: a systematic review of qualitative studies. J Clin Nurs. 2015[citado em 2019 fev. 04];24(13/14):1784-94. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/jocn.12828

Ozdemir FK, Alemdar DK. Supporting of the fathers to visit their infants in neonatal intensive care unit decreases their stress level: a pretest-posttest quase-experimental study. Community Ment Health J. 2016[citado em 2019 fev. 04];53(4):490-5.

Martel MJ, Milette I, Bell L, Tribble DSC, Payot A. Establishment of the relationship between fathers and premature infants in neonatal units. Adv Neonatal Care. 2016 [citado em 2019 fev. 04];16(5):390-8. Disponível em: https://doi.org/10.1097/ANC.0000000000000292

Publicado

30-03-2020

Como Citar

1.
Fermino V, Mattos K, Emidio SCD, Mendes-Castillo AMC, Carmona EV. Sentimentos paternos acerca da hospitalização do filho em unidade de internação neonatal. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 30º de março de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49983

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.