Enfermagem como uma ciência humana centrada no cuidado

Autores

  • Lucas Pereira de Melo Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Escola Multicampi de Ciências Médicas, Caicó RN , Brazil, Enfermeiro. Doutor. Professor Adjunto. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Escola Multicampi de Ciências Médicas. Caicó, RN - Brasil., Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2016.50037

Palavras-chave:

Enfermagem, Filosofia em Enfermagem, Domínios Científicos, Cultura

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre a relação entre cuidado e cultura para construir uma perspectiva da enfermagem como ciência humana centrada no cuidado. Trata-se de análise teórica, de caráter reflexivo, sobre os conceitos de cuidado e cultura e suas implicações ontológicas e epistemológicas para a enfermagem. Parte-se da definição de cuidado e da discussão de suas dimensões nos marcos da Teoria da Diversidade e Universalidade do Cuidado Cultural de Madeleine Leininger, da Teoria do Cuidado Transpessoal de Jean Watson e do conceito antropológico de cultura. Em seguida, a enfermagem é apresentada como uma ciência humana dada a natureza do seu objeto central: o cuidado. Concluiu-se que é necessário defender uma perspectiva da enfermagem como ciência humana dada a natureza do seu domínio central e unificador: o cuidado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Kuper A. Cultura: a visão dos antropólogos. Bauru: EDUSC; 2002.

Geertz C. The interpretation of cultures. New York: Basic Books; 1973.

Langdon EJ, Wiik FB. Antropologia, saúde e doença: uma introdução ao conceito de cultura aplicado às ciências da saúde. Rev Latino-Am Enferm. 2010[citado em 2015 jun. 16];18(3):173-81. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692010000300023&script=sci_arttext&tlng=pt

Young A. The anthropologies of illness and sickness. Ann Rev Anthropol. 1982[citado em 2015 jun. 16];11:257-85. Disponível em: http://www.annualreviews.org/doi/abs/10.1146/annurev.an.11.100182.001353

Helman CG. Cultura, saúde e doença. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2009.

Uchoa E, Vidal JM. Antropologia médica: elementos conceituais e metodológicos para uma abordagem da saúde e da doença. Cad Saúde Pública. 1994[citado em 2015 jun. 16];10:497-504. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1994000400010

Leininger MM. Nursing and anthropology: two worlds to blend. New York: Wiley; 1970.

Leininger MM. Current issues in using anthropology in nursing education and services. West J Nurs Res. 2001[citado em 2015 jun. 16];23(8):795-806. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/01939450122045627

Dougherty MC, Tripp-Reimer T. The interface of nursing and anthropology. Annu Rev Anthropol.1985[citado em 2015 jun. 16];14:219-41. Disponível em: http://www.annualreviews.org/doi/pdf/10.1146/annurev.an.14.100185.001251

Littlewood J. A model for nursing using anthropological literature. Int J Nurs Stud. 1989[citado em 2015 jun. 16];26(3):221-9. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/0020748989900035

Mulhall A. Anthropology, nursing and midwifery: a natural alliance? Int J Nurs Stud. 1996[citado em 2015 jun. 16];33(6):629-37. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0020748996000144

Melo LP. Enfermagem e antropologia no Brasil: relações, dilemas e desafios. Cul Cuid. 2013[citado em 2015 jun. 16];17(36):66-76. Disponível em: http://rua.ua.es/dspace/handle/10045/30124

Leininger MM. Culture care diversity and universality: theory of nursing. New York: National League for Nursing;1991.

González JS, Cibanal JL, Vizcaya-Moreno MF, Bravo EMG, Santamaría JMD, Ruiz MCS, et al. Una mirada a la situación científica de dos especialidades esenciales de la enfermería contemporánea: la antropología de los cuidados y la enfermería transcultural. Cul Cuid. 2001[citado em 2015 jun. 16]; 5(10):72-87. Disponível em: http://rua.ua.es/dspace/handle/10045/4938

Watson J. Nursing: human science and human care: a theory of nursing. Sudbury: National League for Nursing Press; 1999.

Weicht B. The meaning of care: the social construction of care for elderly people. London: Palgrave Macmillan; 2015.

Waldow VR. Cuidar: expressão humanizadora da enfermagem. Petrópolis: Vozes; 2006.

Mol A. The logic of care: health and the problem of patient choice. Abingdon: Routledge; 2006.

Leininger MM, editor. Care: the essence of nursing and health. Thorofare, NJ: Charles B. Slack Inc; 1988.

Leininger MM. Overview of the theory of culture care with the ethnonursing research method. J Transcult Nurs. 1997[citado em 2015 jun. 16];8(2):32-52. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/104365969700800205

Leininger MM, McFarland MR, editors. Culture care diversity and universality: a worldwide nursing theory. 2ª ed. Sudbury, MA: Jones and Bartlett Publishers; 2006.

Singh JAL, Zingg R. L'Homme en friche: de l'enfant-loup à Kaspar Hauser. Bruxelas: Complexe; 1980.

Le Breton D. As paixões ordinárias: antropologia das emoções. Petrópolis:Vozes; 2009.

Turner VW. O processo ritual: estrutura e antiestrutura. 2ª ed. Petrópolis: Vozes; 2013.

Mitchell GJ, Cody WK. Nursing knowledge and human science: ontological and epistemological considerations. NursSci Quart. 1992[citado em 2015 jun. 16];5(2):54-61. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/089431849200500205

Queiroz MS. Saúde e doença: um enfoque antropológico. Bauru: EDUSC; 2003.

Heller A. O cotidiano e a história. 7ª ed. São Paulo: Paz e Terra; 2004.

Almeida MCP, Rocha JSY. O saber de enfermagem e sua dimensão prática. São Paulo (SP): Cortez; 1986.

Cody WK, Mitchell GJ. Nursing knowledge and human science revisited: practical and political considerations. Nurs Sci Quart. 2002[citado em 2015 jun. 16];15(1):4-13. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/08943180222108705

Publicado

04-05-2017

Como Citar

1.
Melo LP de. Enfermagem como uma ciência humana centrada no cuidado. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 4º de maio de 2017 [citado 15º de junho de 2024];20(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50037

Edição

Seção

Artigo de Reflexao