A antropologia como ferramenta para compreender as práticas de saúde nos diferentes contextos da vida humana

Autores

  • Felipa Rafaela Amadigi Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem ; SC, Universidade do Vale do Itajaí, Curso de Graduação em Enfermagem
  • Evelise Ribeiro Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
  • Hosanna Pattrig Fertonani Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem ; PR, Universidade Estadual de Maringá, Curso de Graduação em Enfermagem
  • Judite Hennemann Bertoncini Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem ; SC, Universidade Regional de Blumenau, Curso de Graduação em Enfermagem
  • Silvia Maria Azevedo dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem

Palavras-chave:

Prática Profissional, Antropologia, Relação Profissional-Paciente

Resumo

Tradicionalmente, o modelo biomédico costuma tratar as doenças dos indivíduos com base na explicação biológica para suas causas e mecanismos de tratamento. Em geral, o significado que a doença assume para cada sujeito é pouco considerado e compreendido pelos profissionais da saúde que atuam embasados, prioritariamente, na biomedicina, fato que tem gerado conflitos e dificuldades na relação profissional-paciente. Neste artigo analisa-se a produção teórica sobre o uso do suporte conceitual da antropologia como ferramenta para melhor compreender as práticas de saúde nos diferentes contextos da vida humana, utilizando como fonte teses, dissertações e livros produzidos no período entre 1990 e 2003. Observou-se um crescente, debate nos últimos dez anos, sobre os aspectos positivos do olhar da antropologia para a saúde, resultando em diversas produções teóricas interessadas em ampliar a compreensão do complexo processo de adoecimento e sofrimento das pessoas. Conclui-se que o estabelecimento do diálogo entre os atores sociais envolvidos nas práticas de saúde faz com que não fiquem caracterizadas como um espaço de exercício do poder, de um sujeito sobre outro, mas, sim, que se legitimem como processos promotores de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-03-2009

Como Citar

1.
Amadigi FR, Gonçalves ER, Fertonani HP, Bertoncini JH, Santos SMA dos. A antropologia como ferramenta para compreender as práticas de saúde nos diferentes contextos da vida humana. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de março de 2009 [citado 15º de junho de 2024];13(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50577

Edição

Seção

Revisao Teorica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)