Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir para o rodapé

Dossiê especial

v. 2 n. 2 (2021): Dossiê - Constituinte e destituinte: poderes, potências e pensamento (des)instituinte

Teoria da literatura e o comum: instituição e destituição imaginária

DOI
https://doi.org/10.53981/destroos.v2i2.36514
Enviado
setembro 30, 2021
Publicado
2022-04-17

Resumo

O presente texto pretende tecer laços entre a literatura e o pensamento contemporâneo do comum por meio da discussão acerca das noções auxiliares de instituição, poder instituinte, poder constituinte e potência destituinte. Objetiva-se analisar as contribuições do pensamento em torno da literatura para o campo da teoria política e vice-versa. Mediante uma revisão bibliográfica e mediante a produção de conexões entre distintos teóricos de ambas as áreas, esse ensaio abre a possibilidade de uma composição entre gesto destituinte e práxis instituinte, expressões aparentemente incompatíveis e em embate entre Giorgio Agamben e Pierre Dardot e Christian Laval. O ponto de chegada é a observação, na literatura e nas artes, de um modo de funcionamento do poder que poderíamos chamar de “destituição imaginária”, para utilizar uma expressão de Cornelius Castoriadis.

Downloads

Não há dados estatísticos.