MINHA HORTA PET, MINHA VIDA

RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DA SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA NA FIOCRUZ

Autores

Palavras-chave:

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, Divulgação Científica, Bioeconomia, Sustentabilidade, Horta Caseira

Resumo

O presente artigo traz um relato de experiência da produção de uma atividade interativa com o público, apresentadadurante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) no ano de 2019 na Fiocruz. Essa foi parte de uma disciplina que ocorreu no escopo do Programa de Pós-graduação de Divulgação da Ciência, tecnologia e Saúde. A atividade teve como proposta montar, junto ao público, uma horta caseira autoirrigável com o aproveitamento de garrafas PET. O objetivo da atividade foi aplicar princípios de museus de ciência, como interatividade, participação, ludicidade e aproximação com o cotidiano, a conceitos de meio ambiente, sustentabilidade e botânica, para contribuir com o desenvolvimento do pensamento crítico e para a adoção, pelos participantes, de novos hábitos e práticas sustentáveis. Neste artigo, além da descrição da oficina, também é discutida a interação junto ao público e as principais lições aprendidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora T. S. Menezes, Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz

Rio de Janeiro-RJ-Brasil

Higor T. T. de Castro, Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz- Rio de Janeiro-RJ-Brasil
Mestre em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde

Priscila Wilker, Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz- Rio de Janeiro-RJ-Brasil
Mestre em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde

Rosalina D. da Silva, Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz- Rio de Janeiro-RJ-Brasil
Mestre em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde

Heliton Barros, Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz- Rio de Janeiro-RJ-Brasi

Docente do Curso de Especialização em Divulgação e Popularização da Ciência e Chefe do Museu da Vida

Monica Santos Dahmouche, Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro

Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro (Fundação Cecierj)- Rio de Janeiro-RJ-Brasil
Docente do Programa de Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde e do Curso de Especialização em Divulgação e Popularização da
Ciência da Fundação Oswaldo Cruz e Diretora do Museu Ciência e Vida

Diego Vaz Bevilaqua, Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz- Rio de Janeiro-RJ-Brasil
Docente do Programa de Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde e do Curso de Especialização em Divulgação e Popularização da
Ciência da Fundação Oswaldo Cruz e Vice-diretor
de Divulgação Científica e Patrimônio Cultural da Casa de Oswaldo Cruz

Referências

Bonfim, M.A.A. (2015) A visão de alunos do ensino fundamental sobre ciência e tecnologia: um estudo de caso sobre a contribuição da Semana Nacional de C&T. Dissertação de mestrado, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Castelfranchi, Y. (2010). Por que comunicar temas de ciência e tecnologia ao público? (Muitas respostas óbvias... mais uma necessária). In: L. Massarani (Coord.). Jornalismo e ciência: uma perspectiva ibero-americana (pp.13-21). Rio de Janeiro: Fiocruz / COC /Museu da Vida.

Decreto Lei no 5.101, de 9 de junho de 2004 (2004). Institui a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Poder Executivo.

Fluharty, M. (1999) National science & technology week 1997. Science and Children, 36(5), 32-33.

Fundação Oswaldo Cruz. (2017) Plano Museológico Museu da Vida 2017-2021. Rio de Janeiro: Fiocruz/ Museu da Vida. Recuperado em 04 agosto, 2020, de http://www.museudavida.fiocruz.br/images/educacao/planomuseologico_maio_museudavida_2018.pdf.

Garroti, C.P. (2014) Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Brasil: avanços e desafios. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Gopilan, D. M. C. (2018) Reaching Out to the Wider Public. Philippine Journal of Science, 147 (3), News Update.

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações - MCTI (2019). O que é a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia? Recuperado em 10 de outubro de 2021, de https://semanact.mcti.gov.br/o-que-e-a-semana-nacional-de-ciencia-e-tecnologia/.

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações - MCTI (2021). SNCT – 2019. Recuperado em 27 de setembro de 2021, de https://semanact.mcti.gov.br/snct2019/.

Neves, J. (2010) Comunicação multi-sensorial em contexto museológico. Actas do I Seminário de Investigação em Museologia dos Países de Língua Portuguesa e Espanhola, 2, 180-192.

Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação para Popularização e Divulgação da Ciência e Tecnologia. (2018). Brasília, DF: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos.

Rocha, V., Schall, V. T. & Lemos, E. S. (2010). A contribuição de um museu de ciências na formação de concepções sobre saúde de jovens visitantes. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 14(32), 183-96.

Schall, V. T. (2003). Educação nos museus e centros de ciência: a dimensão das experiências significativas. In: V. F. Guimarães & G. A. Silva (Orgs.). Workshop: Educação - Museus e Centros de Ciência (pp. 13-26). Rio de Janeiro: Techniquest – Fundação Vitae/British Council.

Schall, V. T. (2005) Histórias, jogos e brincadeiras: alternativas lúdicas de divulgação científica para crianças e adolescentes sobre saúde e ambiente. In: L. Massarani (Org.). O pequeno cientista amador (pp. 9-21). Rio de Janeiro: Vieira & Lent Casa Editorial.

Wagensberg, J. (2000). Principios Fundamentales de la Museología Científica Moderna. Alambique, 26, 15-19.

Worm, B., Lotze, H. K., Jubinville, I., Wilcox, C. & Jambeck J. (2017). Plastic as a persistent marine pollutant. Annual Review of Environment and Resources, 42, 1-26.

Publicado

2021-12-31

Como Citar

MENEZES, D.; CASTRO, H.; WILKER, P.; SILVA, R.; BARROS, H.; DAHMOUCHE, M.; BEVILAQUA, D. V. MINHA HORTA PET, MINHA VIDA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DA SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA NA FIOCRUZ. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], v. 9, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/19386. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos