DESENVOLVIMENTO DE AUDIODESCRIÇÕES PARA PEÇAS DO MUSEU MINEIRO

  • Edson José Carpintero Rezende Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Camila Feldberg Porto Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Hermano Monteiro de Castro Silva Costa Universidade do Estado de Minas Gerais
Palavras-chave: Deficiência visual. Audiodescrição. Museu Mineiro.

Resumo

As deficiências visuais prejudicam o acesso à cultura daqueles que as apresentam. Existe, no Brasil, um amplo público com essas características e se torna importante melhorar a acessibilidade para ele. Uma maneira de tornar isso possível é através da audiodescrição. Assim, realizou-se uma revisão da literatura sobre esta, com o objetivo de compreender seus aspectos legais, conceituais e de desenvolvimento. Relatar-se-á a experiência com criação de textos de audiodescrição para cinco peças artísticas do Museu Mineiro, localizado em Belo Horizonte – MG. Esse estudo conclui que é necessário o melhor desenvolvimento de audiodescrições a fim de aprimorar o acesso de pessoas com dificuldades visuais a objetos culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson José Carpintero Rezende , Universidade do Estado de Minas Gerais

Graduação em Odontologia pela UFMG (1990), licenciatura em Ciências pela PUC-MG (1986), pós-graduação Latu sensu em Microbiologia pela PUC-MG (1988), pós-graduação Latu sensu em Odontologia Legal pela Associação Brasileira de Odontologia (2003), mestrado em Saúde Coletiva pela UEFS (2006), doutorado em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da UFMG (2011).

Camila Feldberg Porto, Universidade do Estado de Minas Gerais

Mestre em Design, pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Graduada em Design de Produto pela mesma universidade.

Hermano Monteiro de Castro Silva Costa, Universidade do Estado de Minas Gerais

Estudante de graduação do curdo de Design de Produto na Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Publicado
2020-05-30
Seção
Relatos de experiência (até 15 páginas)