SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO POR MEIO DA VISITA DOMICILIAR

VIVÊNCIAS DE UM PROJETO DE EXTENSÃO

Autores

  • Camila Kuhn Vieira Universidade de Cruz Alta- UNICRUZ
  • Diego Paes Ehmke Universidade de Cruz Alta
  • Cristina Thum Universidade de Cruz Alta
  • Luana Possamai Menezes Universidade de Cruz Alta
  • Éder Luís Arboit Universidade de Cruz Alta

DOI:

https://doi.org/10.35699/2318-2326.2021.25907

Palavras-chave:

Idoso, Enfermagem, Visita domiciliar, Estratégia Saúde da Família, Processo de Enfermagem

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de relatar a experiência de acadêmicos de Enfermagem na realização da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) a um idoso na Estratégia de Saúde da Família. É um relato de experiência da aplicação das etapas que compõem a SAE. As atividades foram vinculadas à disciplina de Enfermagem no Processo de Cuidado em Geriatria, que integra a grade curricular do sétimo semestre do Curso de Enfermagem da Universidade de Cruz Alta. No decorrer da atuação de cuidado durante a visita domiciliar, foi possível realizar todas as etapas: coleta de dados, diagnósticos, planejamento, implementação e avaliação de enfermagem. Ao fim da experiência, conclui-se que a SAE é uma ferramenta importante no processo de trabalho do enfermeiro na atenção domiciliar. Esse estudo favoreceu a troca de experiências, contribuindo como espaço de aprendizagem e formação profissional, enfatizando as ações de enfermagem ao cuidado em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Kuhn Vieira, Universidade de Cruz Alta- UNICRUZ

Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social da Universidade de Cruz Alta- UNICRUZ. Bolsista CAPES. Graduação em Enfermagem pela UNICRUZ.  Cruz Alta, Rio Grande do Sul. Brasil.

Diego Paes Ehmke, Universidade de Cruz Alta

Mestre em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social, UNICRUZ.
Possui Graduação em Enfermagem - UNICRUZ.
Integrante do GIEEH - Grupo Interdisciplinar de Estudos do Envelhecimento Humano.

Cristina Thum, Universidade de Cruz Alta

Doutora em Envelhecimento Humano na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
Docente do Curso de Enfermagem da UNICRUZ.
Membro do Grupo de Pesquisa Enfermagem no Contexto da Assistência à Saúde - ENFAS, vinculado ao Curso de
Enfermagem da UNICRUZ.

Luana Possamai Menezes , Universidade de Cruz Alta

Enfermeira, Mestra em Enfermagem.
Membro do Grupo de Pesquisa Enfermagem no Contexto da Assistência à Saúde - ENFAS, vinculado ao Curso de
Enfermagem da UNICRUZ.

Éder Luís Arboit, Universidade de Cruz Alta

Doutorando em Enfermagem. Docente do Curso de Enfermagem da UNICRUZ.
Membro do Grupo de Pesquisa Enfermagem no Contexto da Assistência à Saúde - ENFAS.

Referências

Almeida, M. A. et al. (2011) Processos de Enfermagem na Prática Clínica. Estudos clínicos realizados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Porto Alegre: Art-med.

Baena, C. P. (2013) Doença Cardiovascular: tendência de mortalidade no Brasil e prevenção global. 102 f. Tese (Doutorado em Medicina) – Escola de Medicina na Universidade Católica do Paraná – PUCPR, Curitiba.

Barros, A. L. B. L. et al. (2015) Processo de enfermagem: guia para a prática. Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo - COREN-SP. Disponível em: .

Brasil. Estatuto do Idoso. Lei no 10.741. Brasília, DF, 2003. Disponível em: .

Brasil. Ministério da Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília: 2011. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_acoes_enfrent_dcn t_20 11.pdf>.

Brasil. Ministério da Saúde. (2012) Resolução No 466. Brasília. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html>.

Cofen, Conselho Federal de Enfermagem. (2009) Resolução n° 358/2009. Brasí-lia-DF. Disponível em: <http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html>.

Cordoba, E. (2013) SUS e ESF- Sistema único de saúde e estratégia saúde dafamília. São Paulo, Editora Rideel.

Coren/SP. Conselho Regional de enfermagem de São Paulo - Parecer COREN-SP 056/2013. (2013) Utilização do método SOAP (Subjetivo, Objetivo, Avaliação e Plano) no Processo de Enfermagem, São Paulo. Disponível em: <http://portal.corensp.gov.br/sites/default/files/parecer_coren_sp_2013_056.pdf>.

Horta, W. A. (2011) Processo de Enfermagem. São Paulo: Guanabara Koogan. IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Populacional 2010. Disponível em: <https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/proje-caodapopulacao/201 3/default.shtm>.

Luz, D. J.; Lima, J. A. S.; Monteiro, L. G. (2013) Automedicação no idoso. Universidade

Superior de Saúde. Mindelo. Disponível em: .

Mansur, A. P.; Favarato, D. (2016) Tendências da Taxa de Mortalidade por Doenças Cardiovasculares no Brasil, 1980-2012. Arquivos Brasileiros de Cardiologia.

Instituto do Coração (InCor) – HC FMUSP, São Paulo. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/a bc/2016nahead/pt_0066-782X-abc-20160077.pdf>.

Nanda, North American Nursing Diagnosis Association. (2015) Diagnósticos de Enfermagem da NANDA: definições e classificação 2015-2017. Porto Alegre: Artmed.

Nic, Nursing Interventions Classification. (2016) Classificação das Intervenções de Enfermagem. Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda.

Noc, Nursing Outcomes Classification. (2016) Classificação dos Resultados de

Enfermagem. Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda.

Oliveira, J. C. A.; Tavares, D. M. S. (2010) Atenção ao idoso na estratégia de Saúde da Família: atuação do enfermeiro. Revista da Escola de Enfermagem da

USP, São Paulo, v. 44, n. 3, p. 774-781. Disponível em:<https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v44n3/32.pdf >.

Pinto, L.C.G.L.; Róseo, F.F.C. (2014) Envelhecer com Saúde: o desafio do cuidar humanizado. Rev. Interfaces da Saúde, Aracati CE, ano 1, n. 1. Disponível em: <http://fvj.br/revista/wpcontent/uploads/2014/08/2.-saude.pdf>.

Publicado

2021-07-14

Como Citar

VIEIRA, C. K.; EHMKE, D. P. .; THUM, C. .; MENEZES , L. P. .; ARBOIT, Éder L. . SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO POR MEIO DA VISITA DOMICILIAR: VIVÊNCIAS DE UM PROJETO DE EXTENSÃO. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 142–172, 2021. DOI: 10.35699/2318-2326.2021.25907. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/25907. Acesso em: 30 jul. 2021.

Edição

Seção

Artigos