TRATAMENTOS ENDODÔNTICOS DE CASOS COMPLEXOS NA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Autores

Palavras-chave:

Saúde pública, Extensão, Endodontia

Resumo

O objetivo do projeto de extensão universitária, de que trata este artigo, é promover tratamento endodôntico de casos complexos para      uma população com dificuldade de acesso aos serviços públicos e/ou privados, referenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para isso, o projeto foi dividido em três etapas: a primeira consistiu na preparação teórica dos estudantes, a partir de aulas expositivas sobre técnicas operatórias para tratamento endodôntico de casos complexos;      a segunda      foi o treinamento dos estudantes acerca da habilidade psicomotora em prática laboratorial com dentes simulados; e, a terceira etapa     , o atendimento clínico na clínica-escola. As ações desse projeto de extensão promoveram aquisição de competências diferenciadas aos estudantes do bacharelado em Odontologia da Universidade de Pernambuco, campus Arcoverde,       futura colaboração com a regulação da demanda das necessidades odontológicas do município      e       interação ensino-serviço, contribuindo para a democratização e o acesso da população aos serviços de saúde, com respeito e qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiana Martins Cavalcante, Universidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde,  Arcoverde, Pernambuco, Brasil

Graduanda em Odontologia pela Universidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde,  Arcoverde, Pernambuco, Brasil

 

Annanda Hellen Cadengue de Siqueira, Graduanda em Odontologia pela Universidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde Arcoverde, Pernambuco, Brasil

Graduanda em Odontologia pela Universidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde

 

Marcela Agne Alves Valones, Universidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde, Arcoverde, Pernambuco, Brasil

Professora do curso de Odontologia da Universidade de Pernambuco, Especialista em Endodontia, Mestra e Doutora em Clínica Integrada, pela UFPE

 

Paulo Maurício Reis de Melo Júnior, Universidade de PernambucoUniversidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde, Arcoverde, Pernambuco, Brasil

Professor do curso de Odontologia da universidade de Pernambuco, Especialista, Mestre e Doutor em Endodontia pela UFPE

 

Vanessa Lessa Cavalcanti de Araújo, Universidade de Pernambuco – UPE, Campus Arcoverde, Arcoverde, Pernambuco, Brasil

Professora do curso de Odontologia da Universidade de Pernmabuco, Especialista, Mestra e Doutora em Endodontia pela FORP-USP

Referências

Alim, B. A.; Berker, Y. G. (2020). Evaluation of different root canal filling techniques in severely curved canals by micro-computed tomography. Saudi Dent J. (4a. ed.), 32(4), 200-205.

Atila-Pektaş, B.; Yurdakul, P.; Gülmez, D.; Görduysus, O. (2013). Antimicrobial effects of root canal medicaments against Enterococcus faecalis and Streptococcus mutans. Int Endod J. (5a. ed.), 46(5), 413-418.

Chan, W.; Chowdhury, N. R.; Sharma, G. Zilm, P.; Rossi-Fedele, G. (2020). Comparison of the biocidal efficacy of sodium dichloroisocyanurate and calcium hydroxide as intra-canal medicaments over a seven-day contact time: an ex-vivo study. J. Endod. (9a. ed.), 46(9), 1273- 1278.

Estrela, C., Estrela, C. R. A. (2003). Controle de Infecção em Odontologia. São Paulo: Artes Médicas.

Forproex. (2006). O Plano Nacional de Extensão Universitária. Disponível em: <http://www.renex.org.br/documentos/Colecao-Extensao-Universitaria/01-Plano-Nacional-Extensao/Plano-nacional- de-extensao-universitaria-editado.pdf>.

Gabardo, M. C. L.; Dufloth, F.; Sartoretto, J.; Hirai, V.; Oliveira, D. C.; Rosa, E. A. R. (2009). Microbiologia do insucesso do tratamento endodôntico. Revista gestão & saúde, 1(1), 11-17.

Gavini, G.; Santos, M.; Caldeira, C. L.; Machado, M. E. L.; Freire, L. G.; Iglecias, E. F.; Peters, O. A.; Candeiro, G. T. de M. (2018). Nickel–titanium instruments in endodontics: a concise review of the state of the art. Brazilian Oral Research, 32(suppl 1), Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontologica.

Guimarães, B. M.; Marciano, M. A.; Amoroso-Silva, P. A.; Alcalde, M. P.; Bramante, C. M.; Duarte, M. A. H. (2014). O uso dos localizadores foraminais na endodontia: revisão de literatura. Revista Odontológica do Brasil Central, 23(64), 2-7.

Guimarães, V. B. S.; Barboza, A. S.; Cuevas-Suárez, C. E., et al. (2020). Physico-chemical and antimicrobial properties and the shelf life of experimental endodontic sealers containing metal methacrylates. Journal Biofouling, 36(4), 416-427. Disponível em: https://doi.org/10.1080/08927014.2020.1767081

Hennington, E. A. (2005). Acolhimento como prática interdisciplinar num programa de extensão universitária. Caderno de Saúde Pública, 21(1), 256-265. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000100028

Lin, L. M.; Pascon, E. A.; Skribner, J.; Gängler, P.; Langeland, K. (1991). Clinical, radiographic, and histologic study of endodontic treatment failures. Oral Surg Oral Med Oral Pathol, 71(5), 603-611.

Linden, D.; Boone, M.; De Bruyne, M.; De Moor, R.; Versiani, M. A.; Meire, M. (2020). Adjunctive Steps for the Removal of Hard-Tissue Debris from the Anatomical Complexities of the Mesial Root Canal System of Mandibular Molars: A Micro-CT Study. J. Endod., 46(10), 1508-1514. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0099-2399(20)30343-5

Monteiro, A. (2010). Endodontia Mecanizada. Monografia para obtenção do grau licenciado. Universidade Fernando Pessoa – Faculdade de Ciências da Saúde. Porto – Portugal.

Moura, L. F. A.; Lira, D. M. M. P.; Moura, M. S.; Barros, S. S. L. V.; Lopes, T. S. P.; Leopoldino, V. D. et al. (2001). Apresentação do Programa Preventivo para Gestantes e Bebês. Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 4(17), 10-14.

Ozlek, E.; Gündüz, H.; Akkol, E.; Neelakantan, P. (2020). Dentin moisture conditions strongly influence its interactions with bioactive root canal sealers. Restorative Dentistry & Endodontics., 45(2), 24.

Pereira, S. M.; Mialhe, L.; Pereira, L. J.; Soares, M. F.; Tagliaferro, E. P. S.; Meneghim, M. C.; Pereira, A. C. (2011). Extensão universitária e trabalho voluntário na formação do acadêmico em odontologia. Arq. Odontol. Belo Horizonte, 47(2), 95-103.

Silva, A. L. B.; Sousa, S. C.; Chaves, A. C. F.; Sousa, S. G. C.; Andrade, T. M.; Filho, D. R. R. (2019). A importância da Extensão Universitária na formação profissional: Projeto Canudos. Revista de Enfermagem UFPE on line, 12(3), 462-475.

Silva, M. B. T., Aperibens, P. G. G. S., Silva, P. C. G., Souza, C. T. V. (2016). University extension: learning opportunity for academic significant nursing through determining the concept of building social health. Revista Conexão UEPG, 12(3), 462-475.

Silveira, C. M. M.; Pimpão, M. V.; Fernandes, L. A.; Westphalen, V. P. D.; Cavenago, B. C.; Carneiro, E. (2019). Influence of Different Irrigation Solutions and Instrumentation Techniques on the Amount of Apically Extruded Debris. Eur. Endod. J., 4(3), 122-126.

Soares, I. J.; Goldberg, F. (2011). Endodontia Técnica e Fundamentos. Artmed Editor (2a ed.), Porto Alegre.

Sousa, A. L. L. (2000). A história da extensão universitária. Campinas: Alínea.

Souza, G. C.; Lopes, M. L. D. S.; Roncalli, A. G.; Medeiros, A. J.; Costa, I. C. C. (2015). Referência e contrarreferência em saúde bucal: regulação do acesso aos centros de especialidades odontológicas. Revista de Salud Pública, 17(3), 416-428.

Valera, M. C.; Araújo, M. A. M.; Fernandes, A. M.; Camargo, C. H. R.; Carvalho, C. A. T. (2012). Avaliação do índice de sucesso de tratamentos endodônticos realizados por alunos de graduação. Dental Press Endod., 2(2), 25-29.

Virdee, S. S.; Farnell, D. J. J.; Silva, M. A.; Camilleri, J.; Cooper, P. R.; Tomson, P. L. (2020). The influence of irrigant activation, concentration and contact time on sodium hypochlorite penetration into root dentine: an ex vivo experiment. Int. Endod. J., 53(7), 986-997.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

CAVALCANTE, D. M.; SIQUEIRA, A. H. C. de .; VALONES, M. A. A.; MELO JÚNIOR, P. M. R. de .; ARAÚJO, V. L. C. de . TRATAMENTOS ENDODÔNTICOS DE CASOS COMPLEXOS NA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], v. 10, n. 2, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/33388. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos