PROMOÇÃO DA CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE POR MEIO DA INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO

RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores

Palavras-chave:

Enfermagem, Educação permanente, Cultura de segurança, Segurança do paciente

Resumo

Objetivo: relatar a experiência ao desenvolver um programa de extensão objetivando promover a cultura de segurança do paciente por meio da integração ensino-serviço. Descrição da experiência: trata-se de um relato de experiência sobre o programa de extensão “Segurança do Paciente: construindo caminhos para a cultura de segurança”, realizado entre maio de 2018 à julho de 2019, uma parceria entre uma instituição pública de ensino superior e um hospital de grande porte da região Sul do Brasil. Foram realizados ciclos educativos sobre os temas relacionados à cultura de segurança do paciente, pautados nos princípios da educação permanente em saúde, que propiciaram a aproximação entre universidade e serviço de saúde, além da sensibilização de profissionais de saúde, estudantes e professores sobre o tema, envolvendo aproximadamente 1000 pessoas. Conclusão: o programa de extensão contribuiu para o crescimento acadêmico e profissional dos envolvidos, impactando diretamente na melhoria da qualidade da assistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kátia Lilian Sedrez Celich, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutora em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Chapecó

Leoni Terezinha Zenevicz, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutora em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Chapecó

Vander Monteiro da Conceição, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutor em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto – USP, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Chapecó

Referências

Almeida P.P. (2019). Metodologias ativas para a cultura de segurança. Vigilância Sanitária em Debate, 7(4):96-103. DOI: 10.22239/2317269x.01349.

Baldoino, A.S; Veras, R.M. (2016). Análise das atividades de integração ensino-serviço desenvolvidas nos cursos de saúde da Universidade Federal da Bahia. Revista da Escola de Enfermagem da USP. jun;50:17-24. DOI: 10.1590/S0080-623420160000300003.

Baquião, L.S.; Martins.;Costa A.M.B. (2019). A interação entre instituição de ensino e serviço de saúde: estágio em saúde coletiva. Brazilian Journal of Health Review, 2(4):3599-3602. DOI:10.34119/bjhrv2n4-122.

Cauduro, G.M.R.; Magnago, T.S.B.S.; Andolhe, R.; Lanes, T.C.; Dal Ongaro, J. (2017). Segurança do paciente na compreensão de estudantes da área da saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, 38(2), 1-8. DOI: 10.1590/1983- 1447.2017.02.64818.

Figueiredo Júnior, A.M.; Reis, D.P.; Pimenta, A.C.A.; Santos, L.J.C.; Frazão, J.M.; Da Silva, M.C.R., et al. (2020). Percepção de acadêmicos de enfermagem sobre educação em saúde na perspectiva da qualificação do cuidado. Revista Eletrônica Acervo Saúde.12(1):1-7. DOI: 10.25248/reas.e1964.2020.

Khalaf, D.K.;Reibnitz, K.S.; Vendruscolo, C.; Lima, M.M.; Oliveira, V.B.C.A.; Correa, A.B. (2019). Integração ensino-serviço sob a percepção dos seus protagonistas. Revista de Enfermagem da UFSM, 9(9):1-20. DOI: 10.5902/21797692231464.

Melleiro, M.M.; Tronchin, D.M.R.; Lima, M.O.P.; Garzin, A.C.A.; Martins, M.S.; Cavalcante, M.B.G., et al. (2017). Temática segurança do paciente nas matrizes curriculares de escolas de graduação em enfermagem e obstetrícia. Revista Baiana de Enfermagem, 31(2):1-8. DOI: 10.18471/rbe.v31i2.16814.

Oliveira, R.M.; Leitão, I.M.T.A.; Silva, L.M.S; Figueiredo, S.V,; Sampaio, R.L.; Gondim, M.M. (2014).Estratégias para promover segurança do paciente: da identificação dos riscos às práticas baseadas em evidências. Escola Anna Nery: Revista de Enfermagem, 18(1):122-129. DOI: 10.5935/1414-8145.20140018.REBRAENSP. Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente. (2013). https://www.rebraensp.com.br/

Sade, P.M.C; Peres, A.M.; Zago, D.P.L; Matsuda, L.M.; Wolff, L.D.G.; Bernardino, E. (2020). Avaliação dos efeitos da educação permanente para enfermagem em uma organização hospitalar. Acta Paulista de Enfermagem, 33:1-8. DOI: 10.37689/acta-ape/2020ao0023.

Santos, V.I. ( 2019). Educação permanente: contribuições para adesão à cultura de segurança do paciente [monografia]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais.

Siman, A.G.; Brito, M.J.M;. (2016) Mudanças na prática de enfermagem para melhorar a segurança do paciente. Revista Gaúcha de Enfermagem, 37:1-9. DOI: 10.1590/1983-1447.esp.68271.

Wegner, W.; Silva, S.C.; Kantorski, K.J.C.; Predebon, C.M.; Sanches, M.O,; Pedro, E.N.R. (2016). Educação para cultura da segurança do paciente: implicações para a formação profissional. Escola Anna Nery: Revista de Enfermagem, 20(3):1-8. DOI: 10.5935/1414-8145.20160068.

WHO.World Health Organization. Global Priorities for patient safety research(2009). http://www.who.int/patientsafety/research/priorities

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

MASSAROLI, A.; PERCISI, A. R.; PELLENZ, J.; CELICH, K. L. S.; ZENEVICZ, L. T.; CONCEIÇÃO, V. M. da. PROMOÇÃO DA CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE POR MEIO DA INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], 2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/36863. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos