ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA IMIGRANTES E REFUGIADOS

A EXTENSÃO COMO PARTE DO CURRÍCULO NO CURSO DE LETRAS

Autores

Palavras-chave:

Português como Língua de Acolhimento; Estágio de Extensão; Extensão Universitária.

Resumo

Este artigo apresenta um relato de experiência oriundo do curso de Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus Bento Gonçalves, a partir do componente curricular Estágio Supervisionado – Projetos de Extensão. Esse componente tem como objetivo inserir o licenciando em práticas de extensão, de modo a mobilizar os alunos a se aproximarem das demandas sociais por meio do curso de Língua Portuguesa para Imigrantes e Refugiados. O artigo divide-se em três partes: inicialmente, é realizada uma explicação acerca da extensão universitária, sua importância e a indissociabilidade com o ensino e a pesquisa. Em seguida, são discutidos conceitos relacionados ao ensino do Português como Língua de Acolhimento (PLAc), em diálogo com a última parte: o curso proposto para imigrantes e refugiados. Como resultado, pode-se dizer que, ao mesmo tempo em que é proporcionado ao estudante de Letras uma formação humana e integral, a Instituição de Ensino Superior, por meio da extensão, atende às demandas sociais com a promoção da cidadania e do acolhimento ao outro, objetivo último da extensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Estella Maria Bortoncello Munhoz, IFRS Campus Bento Gonçalves

Estudante do Curso de Licenciatura em Letras. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Bento Gonçalves

Ivone Massola, IFRS Campus Bento Gonçalves

Estudante do Curso de Licenciatura em Letras. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Bento Gonçalves.

Carina Fior Postingher Balzan, IFRS Campus Bento Gonçalves

Doutora em Letras. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Bento Gonçalves.

Kleber Eckert, IFRS Campus Bento Gonçalves

Doutor em Letras. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Bento Gonçalves.

Referências

Balzan, C. F. P.; Kanitz, A. Língua Portuguesa para imigrantes e refugiados: relato de uma experiência no IFRS-Campus Bento Gonçalves. LínguaTec, v. 5, p. 273-284, 2020.

Brasil. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece a Lei de Diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.html

Brasil. Ministério da Educação. Resolução nº 2, de 01 de julho de 2015, que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=17719-res-cne-cp-002-03072015&category_slug=julho-2015-pdf&Itemid=30192

Brasil. Ministério da Educação. Resolução nº 7, de 18 de dezembro de 2018, que estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e dá outras providências. Disponível em: https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/pdf/CNE_RES_CNECESN72018.pdf

Bigot, M. Apuntes de linguística antropológica. Facultad De Humanidades Y Artes: Universidad Nacional De Rosario, 2010.

Camargo, H. R. E. Portas entreabertas do Brasil: narrativas de migrantes de crise sobre políticas públicas de acolhimento. Revista X, Curitiba. vol. 13 , n . 1, p. 57-86, 2018.

Caputo, M. C.; Teixeira, C. F. Universidade e Sociedade: concepções de projetos de extensão universitária. Salvador: EDUFBA, 2014.

CONSUP. Política de extensão do instituto federal de educação, ciência e tecnologia do rio grande do sul. Resolução nº 058, de 15 de agosto de 2017.

IFRS. Projeto Pedagógico Licenciatura em Letras - Língua Portuguesa. Licenciaturas. Bento Gonçalves: Instituto Federal do Rio Grande do Sul, 2017.

IFRS. Plano de Integridade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul 2019-2023. Bento Gonçalves: Instituto Federal do Rio Grande do Sul, 2019.

Imperatore. S. L. B. Curricularização da extensão: experiência da articulação estensão-pesquisa-ensino-extensão como potencializadora da produção e aplicação de conhecimentos em contextos reais. Rio de Janeiro: Gramma, 2019.

Grosso, M. J. R. Língua de acolhimento, língua de integração. Horizontes de Linguística Aplicada, v. 9, n.2, p. 61-77, 2010.

São Bernardo, M. A. Português como língua de acolhimento: um estudo com imigrantes e pessoas em situação de refúgio no Brasil. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSCar: São Carlos, 2016.

Silva, L. D.; Cândido, J. G (Org.). Extensão Universitária: conceitos, propostas e provocações. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2014.

Publicado

2023-07-22

Como Citar

BORTONCELLO MUNHOZ, E. M.; MASSOLA, I.; FIOR POSTINGHER BALZAN, C.; ECKERT, K. ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA IMIGRANTES E REFUGIADOS: A EXTENSÃO COMO PARTE DO CURRÍCULO NO CURSO DE LETRAS . Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], 2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/40540. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos