DESENHISTAS DO PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO BRASILEIRO: PAULO FERREIRA SANTOS e SYLVIO DE VASCONCELLOS.

Autores

Palavras-chave:

Tratado de Arquitetura, Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny, Século XVIII e XVI

Resumo

Resumo: A pesquisa propõe analisar o estudo  sobre o ensino dos engenheiros militares que promoveram aulas no Brasil, ainda no século XVIII. A contribuição busca refletir sobre  tratados de arquitetura e sua aplicação no ensino como os de José Fernandes Pinto Alpoim, autor do Pórtico toscano e Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny (1776-1850), arquiteto que esteve entre os artistas da missão francesa de Lebreton. Estamos diante dos primeiros professores a terem em sua formação práticas de expressão projectual como o relevo arquitetônico: essencial para a formação, o estudo e a atuação na expressão arquitetônica.

Palavras-Chaves: História do Ensino de Arquitetura; Tratadistica; Engenheiros Militares; Tratado de Arquitetura.

Abstract: The research proposes to analyze the study on the teaching of military engineers who promoted classes in Brazil, still in the 18th century. The contribution seeks to reflect on architectural treatises and their application in teaching such as those by José Fernandes Pinto Alpoim, author of the Tuscan Portico and Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny (1776-1850), an architect who was among the artists of the French mission of Lebreton. We are facing the first teachers to have in their training practices of design expression such as architectural relief: essential for training, studying and acting in architectural expression.

Keywords: History of Architecture Teaching; Treatises; Military Engineers; Treaty of Architecture

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Tognon, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp

Possui graduação em Arquitetura e Urbanisnmo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Ribeirão Preto (1988), mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas (1993) e doutorado em Storia Della Critica D'arte - Scuola Normale Superiore Di Pisa (2002). Atualmente é professor livre docente da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em História da Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: história da preservação no brasil, história da arquitetura no brasil colonial, história da arquitetura no brasil, técnicas construtivas históricas e história das técnicas artísticas.

Referências

Referências Bibliográficas:

AMARAL, Aracy (org.). Arquitetura neocolonial. América Latina, Caribe, Estados Unidos. São Paulo: Memorial da América Latina; Cidade do México: Fondo de Cultura Económica, 1994.

BARROSO, Gustavo. Documentário Iconográfico de Cidades e Monumentos do Brasil. In Anais do Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, volume 7, 1953.

BELCHIOR, L. S. Karl Albrecht Haupt (1852-1932) e o «desenho de viagem» o registo dos monumentos nacionais: compreensão arquitectónica e fruição estética. 2010. Tese (Doutorado em História). Faculdade de Letra, Universidade de Lisboa, Lisboa.

BRASILEIRO, Vanessa B. Sylvio de Vasconcellos: um arquiteto para além da forma. 2008. Tese (Doutorado em História). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte;

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Desenho e desígnio. O Brasil dos engenheiros militares (1500-1822). São Paulo: Fapesp; Edusp, 2011.

CARRILHO, M. J. Lucio Costa, Patrimônio Histórico e Arquitetura Moderna. Tese (Doutorado) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

CHOISY, A. Histoire de l´Architecture. Paris: Gauthier-Villars, 1899, 2t.

CORDEIRO, Caio Nogueira Hosannah. A reforma Lúcio Costa e o ensino da Arquitetura e do Urbanismo da EMBA a FNA (1931-1946). IX SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS “HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL”. Anais. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2012, p. 945-962;

FARAH, Ana Paula. Restauro Arquitetônico. A formação do arquiteto no Brasil para a preservação do patrimônio edificado. História, v.27, n.2, 2008, p.31-47

GUADET, Jean. Éléments et Theorie de l´architecture. Paris: Aulanier, 1901-1904.

HAUPT, Albrecht. Die Baukunst der Renaissance in Portugal - von den Emmanuel's dis glucklichen bis zu dem schlusse spanischen herrschaft. Frankfurt: Henrich Keller, 1890;

LINO, Raul. A nossa casa. Apontamentos sobre o bom gosto na construção das casas simples. Lisboa: Libanio da Silva, 1918.

MELLO, Joana. Ricardo Severo: da arqueologia portuguesa à arquitetura brasileira. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2007, p. 65-66.

MONTIGNY, Grandjean, Architecture toscane ou Palais, Maisons. et autres edifices de la Toscane, mesures et dessines, Paris: P. Didot L`Aine, 1815.

MORALES DE LOS RIOS FILHO, Adolfo. O Ensino Artístico: subsídio para a sua História. In CONGRESSO DE HISTÓRIA NACIONAL, 3, 1942, Rio de Janeiro. Anais. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, p. 193-196;

PEREIRA COSTA, Staël de Alvarenga et alii. Conceitos de preservação e de permanência nos trabalhos simultâneos de Sylvio de Vaconcellos;

PINHEIRO, Maria L. B. Lúcio Costa e a Escola Nacional de Belas Artes. In Anais. 6° Seminário Docomomo-Brasil, Niterói, 2005, 20 p.;

RANZINI, F. Estylo Colonial Brasileiro. São Paulo: Amadeu de Barros Saraiva, 1927

ROCHA-PEIXOTO, Gustavo, Reflexos das Luzes na terra do sol. São Paulo: Pro-editores, 2000;

SANCHES, Maria L. F. Construções de Paulo Ferreira Santos: a fundação de uma historiografia da arquitetura e do urbanismo. 2005. Tese (Doutorado em História Social da Cultura). Departamento de História da PUC-Rio, Rio de Janeiro;

SANTOS, Paulo Ferreira. A formação de cidades no Brasil colonial. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001.

SANTOS, Paulo F. Subsídios para o estudo da Arquitetura Religiosa em Ouro Preto. Rio de Janeiro: Kosmos, 1951, 174 p.

SMITH, R. C. Arquitetura Jesuítica no Brasil [1962]. Cadernos de Pesquisa do LAP – Revista de Estudos sobre Urbanismo, Arquitetura e Preservação. n. 25, p. 36-43, mai-jun 1998.

SOUSA, Alberto. O Ensino de Arquitetura no Brasil Imperial. João Pessoa: UFPB, 2001.

UZEDA, Helena Cunha. O ensino de arquitetura na Academia de Belas Artes: 1826-1889. In PEREIRA, Sonia Gomes. 185 anos de Escola de Belas Artes. Rio de Janeiro: Programa de Pós-graduação em Artes Visuais – EBA-UFRJ, 2002, p. 41-67;

VASCONCELLOS, A. C. A presença de Paulo Ferreira Santos. In Revista do IEB, n. 30, 1989, p. 167-187; BARCI CASTRIOTA, Leonardo. Os alvos da história da arquitetura: João Boltshauser e Sylvio de Vasconcellos. Arquiteturarevista, vol. 9, núm. 2, jul-dez, 2013, pp. 73-81;

VASCONCELLOS, Sylvio. Vida e obra de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. São Paulo: Editora Nacional; Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1979, 156 p.;

VASCONCELLOS, Sylvio. Arquitetura dois estudos. Porto Alegre: Instituto Estadual do Livro, 1960, p. 85-90;

VASCONCELLOS, Sylvio. Vila Rica – Formação e Desenvolvimento – Residências. Rio de Janeiro: MEC, Instituto Nacional do Livro, 1956;

VASCONCELLOS, Sylvio. Arquitetura no Brasil – Sistemas Construtivos. Belo Horizonte: Escola de Arquitetura, 1958;

VIOLLET-LE-DUC, E. Dictionaire raisonné de l´architecture française du XIe. Au XVIe. Siècle. Paris: Bance-Morel, 1854-1868.

WALSH, P. H. Viollet-Le-Duc and Taine at the École des Beaux Arts – On the first professorchip of art history in France. In MANSFIELD, E. Art History and its Institutions. Londres: Routledge, 2002, p. 89-91.

WASTH RODRIGUES, José. Documentário Arquitetônico. São Paulo: Martins Fontes, 1944-1951, 8 v.

Downloads

Publicado

2022-06-18

Como Citar

Tognon, M. . (2022). DESENHISTAS DO PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO BRASILEIRO: PAULO FERREIRA SANTOS e SYLVIO DE VASCONCELLOS. Perspectiva Pictorum, 1(1), 65–74. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistaperspectivapictorum/article/view/38002