CONFIGURAÇÕES DA DOCÊNCIA EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA NO BRASIL E NA ARGENTINA

Autores

  • Maria José Batista Flores Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) https://orcid.org/0000-0002-5268-645X
  • Ângela Imaculada Loureiro de Freitas Dalben Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.17648/2238-037X-trabedu-v28n3-15819

Palavras-chave:

Docência universitária, Profissionalidade, América Latina

Resumo

Este artigo apresenta como objeto de estudo uma análise comparada da docência em uma universidade pública no Brasil e na Argentina a partir de dados da faixa etária e das condições de trabalho dos professores. Discute-se as configurações assumidas pela docência nestas universidades baseando-se na compreensão da educação superior como bem público e a profissionalidade docente estabelecida nesse processo. Considerando as transformações recentes no âmbito das universidades públicas da Argentina (as universidades nacionais) e do Brasil (as universidades federais), e reconhecendo as especificidades da constituição delas nos diferentes países, selecionou-se duas universidades com proximidades em termos de capacidade de atendimento e projeção no cenário acadêmico. Nesse contexto, realizou-se a pesquisa com 373 professores argentinos e 104 professores brasileiros, por meio de questionário e entrevistas semiestruturadas. Os resultados apontam uma disparidade de condições entre os docentes das duas universidades que podem ser compreendidos mediante uma leitura sócio-histórica do arranjo da educação superior nos respectivos países e suas influências sobre a universidade e, consequentemente, sobre a profissionalidade docente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Batista Flores, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino da Faculdade de Educação da UFMG.

Ângela Imaculada Loureiro de Freitas Dalben, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professora Associada aposentada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais

Referências

ALTBACH, Philip. G. (org.) REISBERG, Liz; RUMBLEY, Laura E. Trends in Global Higher Education: Tracking an Academic Revolution.UNESCO: France, 2009. Disponível em: www.uis.unesco.org Acesso em: 10 jul. 2016.

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho: ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 10ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2005. AZEVEDO, 2010.

CATANI, Antônio. M. e OLIVEIRA, José. F. de Educação Superior no Brasil: Reestruturação e metamorfose das universidades públicas.Petrópolis: Vozes, 2002.

CHAUÍ, Marilena. A universidade pública sob nova perspectiva. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n.24, dez. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n24/n24a02.pdf. Acesso em: 01 out. 2016.

CONTRERAS, José. A autonomia dos professores. São Paulo: Cortez, 2002.

CUNHA, Maria Isabel. Docência Universitária. In.: Oliveira, D. A.et al( 2010) Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG, FaE. CD-ROM.

CUNHA, Maria Isabel. O lugar da formação do professor universitário: a condição profissional em questão. In: CUNHA, M. Is. (org.) Reflexões e práticas em pedagogia universitária.Campinas, SP: Papirus, 2007.

DIDRIKSON, Axel. Contexto Global y regional de la educación superior em América Latina y el caribe. In: Gazzola, Ana L.; Didrikson, Axel. Tendencias de la Educación superior em América Latina y el caribe. Caracas, IESALC-UNESCO, 2008.

FERREIRA, Aurélio B. de Holanda. Novo dicionário Aurélio. Editora Nova Fronteira. 1986.

ENGUITA, Mariano F. A ambiguidade da docência: entre o profissionalismo e aproletarização. Revista Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 04, p. 41-61, 1991.

GAZZOLA, Ana Lúcia. Políticas Públicas para a Educação Superior, para a Pesquisa e para a Profissão Docente no Brasil, América Latina e Caribe: Cenários, Desafios e Avanços. UFMG: FaE, junho de 2010 (Power point) Disponível em: www.fae.ufmg.br/posfae.

GOMES, Alfredo. Globalização, Educação Superior e o novo PNE. Belo Horizonte: UFMG, FaE, maio de 2011.

KRAWCZYK, Nora y WANDERLEY, Luiz, (org.) América Latina. Estado e reformas numa perspectiva comparada. São Paulo: Cortez editora. 2003.

LANG, Vincent. PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE. In: Van Zanten, Agnès. Dicionário de educação. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2011. Páginas 321-325.

LEHER, Roberto. Por una reforma radical de las universidades latinoamericanas. Rosario, Argentina: CLACSO: Homo Sapiens Ediciones, 2010. 378 p.

MOLLIS, Marcela. Geopolítica del saber: biografías recientes de las universidades latinoamericanas. In: Vessuri, H. Universidad y investigación científica: convergencias y tensiones.Buenos Aires: CLACSO: UNESCO 2006.

MOROSINI, Marília. C. & NOSIGLIA, Maria Catalina. (1998) Políticas de Educación Superior en Argentina y Brasil un enfoque comparado.20th Annual European Higher Education Society. EAIR. Espanha, Set., 1998.

MUSSELIN, Christine. ENSINO SUPERIOR. In: Van Zanten, Agnès. Dicionário de educação. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2011. Páginas 321-325.

NÓVOA, António. Modelos de análise em educação comparada: o campo e a carta. In: Sciences de l’educationpourl’ère nouvelle, n.2‐3, 1995.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; ASSUNÇÃO, Inês. Condições de trabalho docente In.: Oliveira, D. A.et al (2010) Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG, Faculdade de Educação. CD-ROM.

RODRIGUES, Maria de Lourdes. Sociologia das profissões. 2ª. Ed., Oeiras, Portugal: Celta Editora, 2002.

SANTOS, Boaventura S. Da idéia de universidade a universidade de ideias. In:SANTOS, Boaventura S. Pela mão de Alice: O social e o político na pós-modernidade. São Paulo:Cortez, 1995. P. 187 – 234.

SGUISSARDI, Valdemar. Produtivismo acadêmico. In: OLIVEIRA,D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petropólis, RJ: Vozes, 2009. 5ª. Ed.

TENTI FANFANI, Emílio. La condición docente: análisis comparado de la Argentina, Brasil, Perú y Uruguai. Buenos Aires, Argentina: Siglo XXI, 2007.

UNESCO. Conferência Mundial sobre Ensino Superior. Paris: 2009. Disponível em: www.unesco.org. Acesso em: 10 jul. 2016.

ZEMELMAN, Hugo. Algunas reflexiones metodológicas a partir del problema de las investigaciones comparativas. In: KRAWCZYK, Nora y WANDERLEY, Luiz, (organizadores), América Latina. Estado e reformas numa perspectiva comparada. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

Downloads

Publicado

2019-12-11

Como Citar

FLORES, M. J. B.; DALBEN, Ângela I. L. de F. CONFIGURAÇÕES DA DOCÊNCIA EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA NO BRASIL E NA ARGENTINA . Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 28, n. 3, p. 69–85, 2019. DOI: 10.17648/2238-037X-trabedu-v28n3-15819. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/15819. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS