ESTADO DA ARTE DAS PESQUISAS DESENVOLVIDAS NO ÂMBITO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, TÉCNICA E TECNOLÓGICA NAS TEMÁTICAS ENSINO MÉDIO INTEGRADO, INTERDISCIPLINARIDADE E PROEJA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2020.20078

Palavras-chave:

Educação profissional, Ensino médio integrado, Interdisciplinaridade

Resumo

O presente artigo tem como foco investigar as pesquisas desenvolvidas pelos primeiros egressos do Mestrado Profissional em Educação Profissional, Técnica e Tecnológica (ProfEPT), enfocando as temáticas: ensino médio integrado, interdisciplinaridade e PROEJA. O referido curso vem sendo ofertado pela Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT) desde o ano de 2017, e conta com turmas em 36 Instituições Associadas (IAs), ficando a coordenação nacional a cargo do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES).  A metodologia adotada foi de caráter qualitativo e constou de revisão de literatura e mapeamento das dissertações e respectivos produtos, os quais estão disponibilizados, via web, no Catálogo de dissertações e teses e no Repositório de Objetos Educacionais, ambos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).  O referencial teórico que subsidiou as análises se pautou em autores/as, tais como, Santomé (1998), Frigotto (2008), Ramos (2008, 2010 e 2017), Pombo (2008), Fazenda (2008), Moll (2010), Moura (2012), entre outros/as. Os dados produzidos demonstraram que as pesquisas sobre as temáticas enfocadas ainda são incipientes no âmbito do Mestrado ProfEPT. Ao mesmo tempo, o estudo aponta para a relevância e a potencialidade das dissertações analisadas, cujos produtos educacionais visam à escuta, ao protagonismo e à visibilidade de jovens e adultos no contexto da educação profissional. Além disso, fornecem pistas e inspirações para o desenvolvimento de outras ações visando à promoção da formação onmilateral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavio Augusto Pagarine Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

Mestrando no Curso de Mestrado Profissional em Educação Profissional, Técnica e Tecnológica ofertado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre -IFRS/POA. Bacharel em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Membro do Núcleo de Memória do IFRS- Campus Canoas - RS.

Liliane Madruga Prestes, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

Doutora em Educação. Professora do Programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional, Técnica e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre -IFRS/POA.Coordenadora do Grupo de Pesquisa Caleidoscópio: interseccionando estudos sobre educação, gênero, raça/etnia, classe, geração e mundo do trabalho, o qual integra pesquisadores/as do IFRS e instituições parceiras.

Referências

ARROYO, Miguel. Ofício de mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2002.

BRASIL. Decreto n.º 5.154 de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Brasília - DF: 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm. Acesso em: 5 dez. 2019.

BRASIL. Decreto n.º 5.840 de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5840.htm. Acesso em: 5 dez. 2019.

BRASIL. Educação Profissional Técnica de nível Média Integrada ao Ensino Médio. Documento Base. Brasília: Ministério da Educação, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/documento¬_base.pdf. Acesso em: 5 dez. 2019.

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências.

BRASIL. Resolução n.º 6, de 20 de dezembro de 2012. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Brasília – DF, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11663-rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 5 dez. 2019.

BRASIL. Regulamento do Mestrado ProfEPT. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. 2017. Disponível em: http://profept.ifes.edu.br/regulamentoprofept. Acesso em: 5. fev. 2020.

BRASIL. Plataforma Sucupira. Ministério da Educação, Brasília, 2018. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira. Acesso em: 9 fev. 2020.

BRASIL. Plataforma Nilo Peçanha. Ministério da Educação, Brasília, 2020. Disponível em: http://plataformanilopecanha.mec.gov.br/. Acesso em: 9 fev. 2020.

BRASIL. Portal de Portal de Objetos Educacionais da CAPES - eduCAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Brasília, DF, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.capes.gov.br/index.php?option=com_pcontent&view=pcontent&alias=historico&Itemid=157. Acesso em: 9 fev. 2020.

DAYRELL, Juarez. A Escola como Espaço Sócio-Cultural. In: DAYRELL, Juarez (Org.). Múltiplos Olhares: sobre educação e cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1996.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (Org.). Que é interdisciplinaridade? São Paulo, SP:Cortez, 2008.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 18. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

FRIGOTTO. Gaudêncio.A interdisciplinaridade como necessidade e como problema nas Ciências Sociais. Revista do Centro de Educação e Letras. UNIOESTE, Campus Foz do Iguaçu, v. 10, n. 1, p. 41 – 62, 1º sem./ 2008.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria Aparecida; RAMOS, Marise. Ensino médio integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. Petrópolis: Vozes, 2008.

JAPIASSÚ, Hilton. Interdisciplinaridade e Patologia do Saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

JAPIASSÚ, Hilton. A questão da interdisciplinaridade. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre, 1994. Disponível em: http://smeduquedecaxias.rj.gov.br/nead/Biblioteca-/Forma%C3%A7%C3%A3o%20Continuada/Artigos%20Diversos/interdisciplinaridade-japiassu.pdf. Acesso em: 5 dez. 2019.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade – o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

IFRS. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do IFRS – 2019-2023. Disponível em: https://ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2019/03/PDI-FINAL-2018_Arial.pdf. Acesso em: 3 fev. 2020.

MOURA, Dante Henrique. Ensino médio integrado: subsunção aos interesses do capital ou travessia para a formação humana integral. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 39, n. 3, p. 705-720, jul/set. 2013.

MOURA, Dante Henrique; HENRIQUE, Ana Lúcia Sarmento. Proeja: entre desafios e possibilidades. Revista HOLOS. Natal, ano 28, v. 2, p. 114 – 129, mai. 2012.

POMBO, Olga. Epistemologia da interdisciplinaridade. Ideação-Revista do Centro de Educação e Letras da Unioeste. Foz do Iguaçu, v. 10, n. 1, p. 9-40, 2008. Disponível em: http://www.uesc.br/cpa/artigos/epistemologia_interdidciplinaridade.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020.

RAMOS, Marise. Concepção do ensino médio integrado. 2008. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf. Acesso em: 3 dez. 2019.

RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: ciência, trabalho e cultura na relação entre educação profissional e educação básica. In: MOLL, Jaqueline et. al. Educação profissional e tecnológica no Brasil Contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010.

RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: lutas históricas e resistências em tempos de regressão. In: ARAUJO, Adilson Cesar; SILVA, Claudio Nei Nascimento da (Orgs.). Ensino Médio Integrado no Brasil: fundamentos, práticas e desafios/. Brasília: Ed. IFB, 2017. 569 p.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo "estado da arte" em educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba: PUC-PR, vol. 6, n. 19, set./dez., p. 37-50, 2006. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/1891/189116275004.pdf. Acesso em: 5 dez. 2019.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade – o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

TRINDADE. Diamantino Fernandes. Interdisciplinaridade: um novo olhar sobre as ciências. In: FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (Org). Que é interdisciplinaridade? São Paulo, SP:Cortez, 2008. p. 65-84.

Downloads

Publicado

2020-09-04

Como Citar

SILVA, F. A. P.; PRESTES, L. M. ESTADO DA ARTE DAS PESQUISAS DESENVOLVIDAS NO ÂMBITO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, TÉCNICA E TECNOLÓGICA NAS TEMÁTICAS ENSINO MÉDIO INTEGRADO, INTERDISCIPLINARIDADE E PROEJA . Trabalho & Educação, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 183–196, 2020. DOI: 10.35699/2238-037X.2020.20078. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/20078. Acesso em: 28 nov. 2020.

Edição

Seção

ARTIGOS