CONSERVADORISMO E IRRACIONALISMO

O BOLSONARISMO ENQUANTO REAÇÃO DO CAPITAL À SUA CRISE ESTRUTURAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2021.32566

Palavras-chave:

Ontologia, Crise, Bolsonarismo

Resumo

Este estudo almeja analisar ontologicamente o fenômeno do bolsonarismo, buscando compreendê-lo em seus elementos mais determinantes. Com base na noção de ontologia (LUKÁCS, 2013), entendemos que o Modo de Produção Capitalista se encontra em um processo de crise estrutural, iniciado em 2008, que atinge todo o seu quadro de controle sociometabólico. A ampliação da precarização da vida da classe trabalhadora que agrava o quadro de pauperização material e espiritual da sociedade impele os sujeitos a uma condição permanente de insatisfação. Entretanto, ao passo que esta revolta é bastante difusa, reforçada por sua captura pela racionalidade neoliberal, o ideário conservador-irracionalista, como é o bolsonarismo, emerge como uma síntese possível, ainda que contraditória, da revolta dos sujeitos para com a sua vida e se consolida como uma reação do capital para retomar a direção intelecto-moral da sociedade, assim como, e, principalmente, da fomentar a acumulação de capital em níveis ainda maiores. Outrossim, a absorção do ideário de grande parte da classe trabalhadora e de suas organizações pelo capital a partir da ontologia pós-moderna restringe o campo das possibilidades de sua práxis política. Torna-se, então, decisivo para o futuro da humanidade, resgatar a ontologia para o campo da luta de classes de modo a apresentar um novo projeto societário estruturante capaz de disputar os “corações e mentes da classe trabalhadora”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Rufino Castro, Colégio Pedro II

Doutor em Educação pela UERJ, Mestre em Educação pela UFF, Graduação em Licenciatura em Educação Física pela UFRJ. Professor de Educação Física do Colégio Pedro II – Campus Duque de Caxias e coordenador do Núcleo de Estudos em Educação e Realidade Brasileira.

Referências

CARCANHOLO, Marcelo Dias. Crise econômica atual e seus impactos para a organização da classe trabalhadora. Revista Aurora. 4, n. 6, ag. 2010. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1226. Acesso em: 15/05/2011.

CARCANHOLO, Marcelo Dias; BARUCO, Grasiela Cristina da Cunha. Pós-modernismo e neoliberalismo: duas facetas ideológico-políticas de uma pretensa nova era. Revista Lutas Sociais. v. 21/22, 2. Sem. 2009. Pg. 132-145. Disponível: http://www4.pucsp.br/neils/downloads/11_marcelo-grasiela.pdf. Acesso em: 14/03/2015.

CASTRO, Matheus Rufino. A crise do capital e o projeto reacionário de educação: uma análise do ataque conservador do Escola Sem Partido ao Colégio Pedro II. 2020. 493f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. UERJ, Rio de Janeiro, 2020.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. Tradução Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo, 2016.

DUAYER, Mario. Antirrealismo e absolutas crenças relativas. Verinotio, n. 14, ano VIII, p. 16-22, jan./2012. Disponível em: http://www.verinotio.org/conteudo/0.85389080816311.pdf. Acesso em: 24/04/2014.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. 17. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2008.

LÖWY, Michael. Conservadorismo e extrema-direita na Europa e no Brasil. Serviço Social & Sociedade. n.124, p. 652-664, out./dez. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sssoc/n124/0101-6628-sssoc-124-0652.pdf. Acesso em: 18/02/2018.

LUKÁCS, György. Para uma ontologia do ser social II. Trad. SCHNEIDER, NÉLIO; TONET, IVAN; FORTES, RONALDO VIELMI. São Paulo: Boitempo, 2013.

LUKÁCS, György. Para uma ontologia do ser social I. Trad. Coutinho, Carlos Nelson; Duayer, Mario; Schneider, Mario. 2.ed. São Paulo: Boitempo, 2018.

MÉSZÁROS, István. O poder da ideologia. Trad. LOPES, M.; CASTANHEIRA, P.C. 1.ed. 4.reimpr. São Paulo: Boitempo, 2012.

SENNET, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Tradução Marcos Santarrita. 14 ed. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SILVA, Adriana Brito da.; BRITES, Cristina Maria; OLIVEIRA, Eliane de Cássia Rosa; BORRI, Giovanna Teixeira. A extrema-direita na atualidade. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 119, p. 407-445, jul./set. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sssoc/n119/a02n119.pdf. Acesso em: 25/11/2015.

SOUZA, Jamerson Murillo Anunciação de. O conservadorismo moderno: esboço para uma aproximação. Serviço Social e Sociedade, n.122, pp.199-223, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sssoc/n122/0101-6628-sssoc-122-0199.pdf. Acesso em: 19/02/2018.

Downloads

Publicado

2022-02-03

Como Citar

CASTRO, M. R. . CONSERVADORISMO E IRRACIONALISMO: O BOLSONARISMO ENQUANTO REAÇÃO DO CAPITAL À SUA CRISE ESTRUTURAL. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 30, n. 3, p. 33–49, 2022. DOI: 10.35699/2238-037X.2021.32566. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/32566. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS