TRABALHO E ESCOLA NOS ASSENTAMENTOS DO MST / Work and school on MST settlements

Autores

  • Sandra Luciana Dalmagro UFSC

Palavras-chave:

Trabalho, Escola, Movimento Sem Terra

Resumo

Este artigo reflete sobre a experiência de trabalho nos assentamentos ligados ao MST e sobre a relação trabalho-educação na proposta educacional e nas escolas ligadas a este Movimento. Partimos de algumas considerações acerca do trabalho e da produção capitalista no campo brasileiro e mesmo mundial e suas implicações junto aos diferentes grupos de trabalhadores do campo. Posteriormente discutimos a experiência dos assentamentos considerando esse mesmo contexto. Por fim, realizamos apontamentos sobre a trajetória da educação escolar do MST com foco na relação trabalho-educação. As fontes da pesquisa são documentos do Setor de Educação do MST e teses sobre escola neste Movimento Social. Consideramos, ainda, o trabalho de acompanhamento que realizamos junto às escolas. Entendemos o MST como um movimento social em luta por terra, trabalho, Reforma Agrária e por transformações sociais profundas. Nessa direção, este artigo se propõe a refletir sobre a articulação entre as lutas mais amplas desse Movimento e a realidade dos assentamentos, com as formulações e experiências educacionais gestadas em seu interior. Concluímos pela existência de uma íntima relação entre as lutas do Movimento e suas proposições na área educacional, pela centralidade atribuída ao trabalho no processo educativo, especialmente até meados dos anos 1990, e pela articulação entre o grau de organização das lutas e os avanços na área educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Luciana Dalmagro, UFSC

Departamento de Estudos Especializados em Educacação; Centro de Ciência da Educação; UFSC

Downloads

Publicado

2013-02-21

Como Citar

DALMAGRO, S. L. TRABALHO E ESCOLA NOS ASSENTAMENTOS DO MST / Work and school on MST settlements. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 21, n. 3, p. 219–236, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/8807. Acesso em: 9 fev. 2023.

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.