Editorial

Autores

  • Maria Rosimary Soares dos Santos

Resumo

Em 2003 apenas 9% dos jovens com idades entre 18 a 24 anos estavam na Educação Superior e aqueles que aí chegavam em sua grande maioria 70,8% estavam matriculados no setor privado (Censo Escolar, 2003 -INEP/MEC). Concomitante a esses indicadores, dados sócio-econômicos indicam que a capacidade da sociedade brasileira em sustentar o lucro das instituições privadas esgotou. Tal fato é reconhecido pelo atual governo federal no documento - Bases para o Enfrentamento da Crise Emergencial das Universidades Federais e Roteiro para a Reforma Universitária Brasileira- elaborado por um Grupo de Trabalho interministerial, criado pelo Presidente da República em 20 de outubro de 2003 para identificar os problemas e propor ações emergenciais para enfretamento da crise das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES).. É necessário encontrar saídas para a crise das universidades, oriunda da falta de recursos, decorrentes da crise fiscal do Estado, mas também para o setor privado que está "ameaçado pelo risco de uma inadimplência generalizada" (Relatório do GTI).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-05-08

Como Citar

SANTOS, M. R. S. dos. Editorial. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 7–8, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/8860. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

EDITORIAL