EDITORIAL

Autores

  • Rosely Carlos Augusto UEMG
  • A. Vitor Guimarães

Palavras-chave:

Dossiê, Trabalho e educação, Campo

Resumo

Sair da ideia e torná-la obra "leva tempo e pede liberdade". Assim me descreveu o processo de aprendizagem um camponês, assentado nos gerais do Norte de Minas. Da mesma forma, a ideia deste Dossiê Trabalho e educação: diversidade e lutas sociais no campo foi explicitada no decorrer do VI Simpósio Internacional sobre Trabalho e Educação, realizado pelo Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação - NETE, da FaE/UFMG, no final de agosto de 2011. A temática do Simpósio foi Trabalho, política e formação humana: desafios e tendências da formação profissional em defesa do público e, na ocasião, chamamos a atenção para o crescimento de um movimento nacional por uma educação do campo, que vem buscando, nas duas últimas décadas, superar a invisibilidade histórica da temática do trabalho na agricultura e da educação na realidade do campo brasileiro. Podemos dizer que há uma identidade teórica e política do movimento nacional por uma educação do campo, que busca articular as lutas camponesas por terra e a reforma agrária com suas experiências de educação escolar e não-escolar, com a perspectiva apontada na história da criação do NETE, também inaugurada na década de 90.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosely Carlos Augusto, UEMG

Doutora em Educação, Professora da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Educadora Popular da Rede de Educação Cidadã.

A. Vitor Guimarães

Doutorando em Educação pela FaE/UFMG, Professor do Cefet-MG

Downloads

Como Citar

AUGUSTO, R. C.; GUIMARÃES, . A. V. EDITORIAL. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 21, n. 3, p. 7–13, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9094. Acesso em: 9 fev. 2023.

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.