A CONCEPÇÃO DE TRABALHO EM GRAMSCI: CONSTITUIÇÃO ONTOLÓGICA E PRINCÍPIO EDUCATIVO. / Gramsci’s view on labour: ontological constitution and educational principle

Autores

  • Giovanni Semeraro UFF

Resumo

Gramsci conheceu de perto as duras condições dos trabalhadores da Sardenha, sua região de origem, e nas primeiras décadas do século passado vivenciou intensamente as lutas dos operários em Turim, a então cidade mais industrializada da Itália. Referências frequentes, essas experiências se tornam fundamentais quando ele analisa o trabalho no âmbito da estrutura geral da sociedade e a sua função como "princípio educativo". Já nos escritos pré-carcerários, há diversos textos que tratam das problemáticas relativas ao trabalho, da modernização das técnicas produtivas e da mecanização da indústria e do autogoverno dos trabalhadores associados. Mas é na obra carcerária que Gramsci se dedica com mais acuidade a diagnosticar a racionalização do trabalho desenvolvida por F.W. Taylor e H. Ford na produção industrial de massa em linha seriada, a passagem "do velho individualismo econômico à economia programática" e os reflexos destas inovações na sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanni Semeraro, UFF

Doutor em Educação pela UFRJ e em Filosofia Política pela Universitá degli Studi di Padova, Pós-doutorado pela Universitá degli Studi di Urbino, Mestre em Educação pela Fundação Getúlio Vargas e em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, Graduação em Filosofia pela UNICAMP. Professor Associado da UFF e Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Filosofia Política e Educação (NUFIPE).

Downloads

Publicado

2015-12-11

Como Citar

SEMERARO, G. A CONCEPÇÃO DE TRABALHO EM GRAMSCI: CONSTITUIÇÃO ONTOLÓGICA E PRINCÍPIO EDUCATIVO. / Gramsci’s view on labour: ontological constitution and educational principle. Trabalho & Educação, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 233–244, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9422. Acesso em: 8 mar. 2021.