O MÚSICO E SEU TRABALHO NA NOVA ORDEM MUSICAL DA CIDADE DE BELO HORIZONTE / The musician and his work in the new musical order of Belo Horizonte city

  • Valmir Alcantara Alves Universidade Federal de Minas Gerais
  • Maria de Fátima Almeida Martins Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Palavras-chave: Trabalho, Músico, Circuito Mercantil, Ordem Musical, Belo Horizonte, Work, Musician, Mercantile Circuit, Musical Order

Resumo

O artigo é fruto da tese de doutorado “A relação do músico com o trabalho: quando o trabalho do músico passa de trabalho improdutível para produtível em Belo Horizonte”, defendida em 2018 na Faculdade de Educação da UFMG, tem como objeto de análise o músico e seu trabalho na cidade Belo Horizonte. O objetivo é apresentar discussões que foram tratadas na pesquisa sobre os atuais processos de mercantilização do trabalho do músico na cidade, tendo como ponto de partida as análises sobre as relações do músico e seu trabalho, compreendidas como uma atividade humana específica em produzir som, por exemplo, e, como esta é incorporada no circuito mercantil na cidade de Belo Horizonte. O que se constatou foi que o cenário de exploração da força de trabalho do músico no capitalismo metamorfoseia-se, criando novas nomenclaturas como espécie de “maquiagem” da exploração do trabalhador da música. A reprodução capitalista nesse setor pode ser observada sob diversas faces, como, por exemplo, as leis de incentivo à cultura, pensadas como forma de garantir a reprodução dos capitais envolvidos nessa atividade, transformando-a em um modelo econômico da produção artística no Brasil. O texto tem o sentido de elucidar o que vem a ser o trabalho do músico, que é bastante diverso e múltiplo na cidade de Belo Horizonte, uma vez ser esta uma “cidade musical”, pois, antes mesmo da sua fundação, já existiam músicos que estabeleciam seus trabalhos na cidade MARTINS, 2006). Na história da música na cidade, na última década do século passado, os movimentos sociais e artísticos estabeleceram uma nova ordem musical, e o melhor exemplo foi o renascimento do carnaval de rua que revela a atuação desse músico na nova ordem musical da cidade e no circuito mercantil enquanto trabalhador.

Abstract

This article, is a result of the doctoral thesis "The relation of the musician to the work: when the musician's work changes from unproductive work to productive in Belo Horizonte", defended in 2018 at the Faculty of Education of UFMG, has the object of analysis musician and his work in the city Belo Horizonte. The objective is to present discussions that were dealt with in the research on the current processes of commercialization of the work of the musician in the city, starting from the analyzes about the relations of the musician and his work initially understood as a specific human activity in producing sound, for example, and, secondly, how it is incorporated in the mercantile circuit in the city of Belo Horizonte. In the thesis, what was verified was that the scenario of exploitation of the musician's workforce in capitalism metamorphoses itself, creating new nomenclatures as kind of "makeup" of the exploitation of the music worker. The capitalist reproduction in this sector can be observed under various facets, such as, for example, laws to encourage culture, designed as a way of guaranteeing the reproduction of the capital involved in this activity, transforming it into an economic model of artistic production in Brazil. The text also has the sense of elucidating what the work of the musician is, which is quite diverse and multiple in the city of Belo Horizonte, once this is a "musical city", since even before its founding there were already musicians (Martins, 2006). In the history of music in the city, in the last decade of the last century, social and artistic movements established a new musical order, and the best example was the rebirth of the street carnival that reveals the performance of this musician in the new musical order of the city and in the commercial circuit as a worker.

Biografia do Autor

Valmir Alcantara Alves, Universidade Federal de Minas Gerais

Egresso do Programa de Pós Graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão da Faculdade de Educação da UFMG

Maria de Fátima Almeida Martins, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professora da Faculdade de Educação lotada no Departamento de Metódos e Técnicas de Ensino.

Publicado
2019-08-29
Como Citar
ALVES, V.; MARTINS, M. DE F. O MÚSICO E SEU TRABALHO NA NOVA ORDEM MUSICAL DA CIDADE DE BELO HORIZONTE / The musician and his work in the new musical order of Belo Horizonte city. Trabalho & Educação - ISSN 1516-9537 / e-ISSN 2238-037X, v. 28, n. 2, p. 113-130, 29 ago. 2019.
Seção
ARTIGOS