O DESCONFORTO DOCENTE COM A IMPOSIÇÃO PARA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AS ESTRATÉGIAS PARA SUA SUPERAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2019.9870

Palavras-chave:

Educação a Distância, Precarização de trabalho docente, Mecanismos de defesa

Resumo

O mercantilismo na educação se desponta como um nicho de mercado promissor e passa a ser alimentado pela EaD. Com a proliferação da EaD no ensino superior brasileiro, o professor, comumente contratado para atuar em aulas presencias, vê-se obrigado a ministrar disciplinas on-line. Além de constatar a precarização de seu trabalho, no contexto das pressões normativas o professor sofre desconforto e desprazer, tendo que adotar mecanismos de defesa psicológicos como forma de sua superação. O artigo descreve achados de uma pesquisa descritiva e qualitativa realizada junto a docentes que se viram obrigados a atuar na EaD. Os dados foram coletados através de entrevistas semiestruturadas aplicadas realizadas com professores da educação superior que, no período de 2010 a 2017, por imposição institucional assumiram a responsabilidade por disciplinas oferecidas à distância. Foi possível constatar diferentes insatisfações, desconfortos e queixas de mal-estar e identificar diferentes tipos de mecanismos de defesa adotados como forma de superação frente às pressões normativas. Os constructos teóricos acerca dos mecanismos de defesa foram pautados nas teorias psicanalíticas postuladas por Sigmund Freud.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Moura da Silva, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/MG)

Doutor em Educação pela PUC Minas, Mestre em Administração pela Fundação Pedro Leopoldo, Graduado em Psicologia pela Newton Paiva. Professor titular da Faminas BH, Coordenador Pós-Graduação Senac Minas, Colaborador INEP/MEC como avaliador institucional.

Simão Pedro P. Marinho, Pontifícia Universidade Católica (PUC/ MG)

Doutor em Educação pela PUC/SP, Professor titular da PUC Minas, Coordenador do Programa de Pós-graduação em Educação, Presidente da Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação de Minas Gerais, Membro do Conselho de Educação e Treinamento da FIEMG.

Downloads

Publicado

2019-02-21

Como Citar

SILVA, E. M. da; MARINHO, S. P. P. O DESCONFORTO DOCENTE COM A IMPOSIÇÃO PARA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AS ESTRATÉGIAS PARA SUA SUPERAÇÃO. Trabalho & Educação, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 169–185, 2019. DOI: 10.35699/2238-037X.2019.9870. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9870. Acesso em: 6 maio. 2021.