O USO DOS RECURSOS EM TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA A PERMANÊNCIA DE SERVIDORES COM DEFICIÊNCIA NO AMBIENTE DE TRABALHO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2020.9892

Palavras-chave:

Tecnologia assistiva, Pessoa com deficiência, Trabalho

Resumo

O presente estudo decorre de pesquisa de mestrado sobre como os recursos em tecnologia assistiva (TA), entendidos como ferramentas de apoio que também auxiliam às pessoas com deficiência (PCD) na realização das suas tarefas laborais, podem ser difundidos e melhor utilizados em uma Instituição Federal de Ensino Superior. Para tanto, teve como objetivo geral analisar como esses recursos possibilitam a permanência de servidores com deficiência no ambiente de trabalho da instituição selecionada para este estudo. A metodologia utilizada para alcançar os objetivos traçados tem caráter qualitativo. Os procedimentos de coleta de dados utilizados correspondem a entrevistas semiestruturadas com os servidores da instituição que se enquadram na categoria de PCD. Os dados coletados foram analisados por meio da Análise de Conteúdo, que pela inferência dedutiva irá verificar se uma política de inserção no mercado sem uma política de permanência é suficiente para garantir o acesso aos direitos das PCD e determinar como a tecnologia pode influenciar e melhorar essa política de permanência. Os resultados apontam que há um desconhecimento das PCD a respeito dos recursos de TA disponíveis, bem como uma inobservância institucional acerca de seus servidores com deficiência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geraldo Elias Silva Junior, Universidade Federal de Itajubá (Unifei)

Aluno do curso de Pós-graduação em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade da Universidade Federal de Itajubá (Itajubá, MG). Técnico em Assuntos Educacionais da Universidade Federal de Itajubá.

Denise Pereira de Alcantara Ferraz, Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

Doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professora adjunta e pesquisadora da Universidade Federal de Itajubá no Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade.

Referências

ARANHA, Maria S. F. Trabalho e emprego: instrumento de construção de identidade pessoal e social. São Paulo: SORRI-BRASIL. Brasília: Corde, 2003, 40 p.

ARAUJO, Luiz A. D. A proteção constitucional das pessoas portadoras de deficiência. 2 ed. Brasília: Corde, 1996. 122 p.

BAMPI, Luciana N. S; GUILHEM, Dirce; ALVES, Elioenai D. Modelo social: uma nova abordagem para o tema deficiência. In: Rev. Latino-Am. Enfermagem, vol.18, n.4, jul-ago 2010, 9 telas.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: edição 70, 2011, 229 p.

BERSCH, Rita. Introdução à tecnologia assistiva. Porto Alegre: RS. 2017. Disponível em: http://www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf. Acesso em: 10 jun. 2017.

BERSCH, Rita; TONOLLI, José. Introdução ao conceito de tecnologia assistiva. Disponível em: http://www.assitiva.com.br. Acesso em: 10 out. 2016.

BRASIL. Lei N°. 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 19 abr. 1991. Seção I, p. 01.

BRASIL. Lei N°. 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 25 jul. 1991. Seção I, p. 14809.

BRASIL. Decreto N°. 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei N° 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 21 dez. 1999. Seção I, p. 10.

BRASIL. Lei N°. 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 07 jul. 2015. Seção I, p. 2-72.

CAPES. Documento de área da avaliação trienal de 2009. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/avaliacao/INTER03ago10.pdf. Acesso em: 10 mai. 2017.

CARVALHO-FREITAS, Maria N. A inserção de pessoas com deficiência em empresas brasileiras: um estudo sobre as relações entre concepções de deficiência, condições de trabalho e qualidade de vida no trabalho. 2007. 309 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

CAT, 2007. Ata da Reunião VII, de dezembro de 2007, Comitê de Ajudas Técnicas, Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR). Disponível em: http://www.mj.gov.br/corde/arquivos/doc/Ata_VII_Reunião_do_Comite_de_Ajudas_Técnicas.doc. Acesso em: 20 jun. 2017.

COUTINHO, Katia. S.; RODRIGUES, Graciela F.; PASSERINO, Liliana M. O trabalho de colaboradores com deficiência nas empresas: com a voz os gestores de recursos humanos. In: Rev. Bras. Educ. Espec., vol.23, n.02, Marília, 2017.

GABRILLI, Mara. LBI - Lei Brasileira de Inclusão. Guia digital sobre a LBI. 2016. Disponível em: http://maragabrilli.com.br/wp-content/uploads/2016/03/Guia-sobre-a-LBI-digital.pdf. Acesso em: 10 mai. 2017.

GALVÃO FILHO, Teófilo A. A Tecnologia Assistiva: de que se trata? In: MACHADO, G. J. C.; SOBRAL, M. N. (Org.). Conexões: educação, comunicação, inclusão e interculturalidade. 1 ed. Porto Alegre: Redes Editora, p. 207-235, 2009.

GARCÍA, Jesus C. D.; GALVÃO FILHO, Teófilo. A. Pesquisa Nacional de Tecnologia Assistiva. São Paulo: ITS BRASIL/MCTI-SECIS, 2012. 68 p.

GIL, Marta. (Coord.). O que as empresas podem fazer pela inclusão das pessoas com deficiência. São Paulo: Instituto Ethos, 2002.

GOSS, David; GOSS, Fiona; ADAM-SMITH, Derek. Disability and employment: a comparative critique of UK legislation. The International Journal of Human Resource Management, v. 11, n. 4, p. 807-821, Aug. 2000.

GUIMARÃES, Bruno; MARTINS, Laura B.; BARKOKÉBAS, Béda J. Workplace accommodation to people with disabilities: a case study in civil construction. In: Fisioterapia em Movimento, vol.28, n.04, Curitiba, 2015.

LIMA, Laís B.; JURDI, Andrea P. S. Empregabilidade de pessoas com deficiência no município de Santos/SP: mapeamento de políticas públicas e práticas institucionais. In: Revista Brasileira de Educação Especial, v. 20, n. 4, Marília, 2014.

MAIA, Luciana. M.; CAMINO, Cleonice; CAMINO, Leoncio. Pessoas com deficiência no mercado de trabalho: uma análise do preconceito a partir das concessões de profissionais de recursos humanos. São João del-Rei: Pesquisas e práticas psicossociais, v. 6, n. 1, p. 78-91, 2011.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 7. ed. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2002.

MARQUES, Antônio L.; BORGES, Renata; REIS, Isabella C. Mudança organizacional e satisfação no trabalho: um estudo com servidores públicos do estado de Minas Gerais. In: Rev. Adm. Pública, Rios de Janeiro, RJ, v. 50, n. 01, 2016, p. 51-58.

MAYERSON, Arlene. The history of the ADA: a movement perspective. In: GOSTIN, L. O.; BEYER, H. A. (Ed.). Implementing the Americans with disabilities act: rights and responsabilities of all Americans. Baltimore: P. H. Brookes, 1992. p. 17-27.

MINAYO, Maria C. S. O desafio do Conhecimento - Pesquisa Qualitativa em Saúde. Rio de Janeiro: Hubitec-Abrasco, 2007.

MORAIS, Karine H. O mercado de trabalho e a pessoa com deficiência intelectual: entraves e oportunidades. In: Revista Espacios, vol.38, n.12, 2017, p.26.

MOREIRA, Lilian B. Socialização organizacional e dinâmica identitária de pessoas com deficiência: um estudo no Brasil e nos Estados Unidos. 2011. 158 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.

NEVES, Paulo S. C; LIMA, Marcus E. O. Percepções da justiça social e atitudes de estudantes pré-vestibulandos e universitários sobre as cotas para negros e pardos nas universidades públicas. In: Ações afirmativas e políticas inclusivas no ensino público superior: a experiência da Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão: Editora UFS, 2010, p. 182.

OLIVEIRA, Marileide A.; GOULART JUNIOR, Edward; FERNANDES, José M. Pessoas com deficiência no mercado de trabalho: considerações sobre políticas públicas nos Estados Unidos, União Europeia e Brasil. Revista Brasileira de Educação Especial. Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE, v. 15, n. 2, p. 219-232, 2009.

OMOTE, Sadao. Perspectivas para a conceituação de deficiências. In: Revista Brasileira de Educação Especial. Araraquara, p. 127-135, 1994.

P1. Entrevista I. [set. 2017]. Entrevistador: Geraldo Elias Silva Junior. Itajubá, 2017. 1 arquivo .mp3 (17 min). A Entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice C da dissertação de mestrado.

P2. Entrevista II. [out. 2017]. Entrevistador: Geraldo Elias Silva Junior. Itajubá, 2017. 1 arquivo .mp3 (15 min). A Entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice D da dissertação de mestrado.

RÊGO, Márcia C. dos S. O portador de deficiência e o novo Código Civil. Jus Navigandi, Teresinha, v. 8, n. 224, fev. 2004.

SASSAKI, Romeu K. Inclusão: Construindo uma sociedade para todos. 5. Ed. Rio de Janeiro: WVA, 2003.

SIMONELLI, Angela P. et al. Inclusão de pessoas com deficiência no trabalho - relato de experiência. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, v. 21, n. 1, p. 119-130, 2013.

SONZA, Andréa P. et al. Acessibilidade e tecnologia assistiva: pensando a inclusão sociodigital de PNEs. Bento Gonçalves: Ministério da Educação, 2013, 367 p.

VILELA, Laiza O.; LEITE, Lúcia P. Effects of an intervention on the participation of people with disability in the workplace. In: Rev. Estudos de Psicologia, v. 34, n. 01, Campinas, 2017.

Downloads

Publicado

2020-09-04

Como Citar

SILVA JUNIOR, G. E.; FERRAZ, D. P. de A. O USO DOS RECURSOS EM TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA A PERMANÊNCIA DE SERVIDORES COM DEFICIÊNCIA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Trabalho & Educação, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 89–104, 2020. DOI: 10.35699/2238-037X.2020.9892. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9892. Acesso em: 28 nov. 2020.

Edição

Seção

ARTIGOS