A utilização do tratamento restaurador atraumático por odontopediatras

  • Carolina da Franca Universidade de Pernanbuco
  • Maíra Pê Soares de Góes Universidade Federal de Pernambuco
  • Marcela Coutinho Domingues Universidade Federal de Pernambuco
  • Viviane Colares Universidade Federal de Pernambuco

Resumo

O objetivo do presente estudo foi investigar a utilização do Tratamento Restaurador Atraumático (TRA) por odontopediatras, através da aplicação de um questionário auto-aplicativo, abordando a utilização da técnica restauradora atraumática, de acordo com o tipo de serviço, público ou privado, as indicações e a avaliação do sucesso clínico da técnica. A amostra foi composta por 80 profissionais que estavam participando do 37º Encontro do Grupo Brasileiro de Professores de Odontopediatria e Ortodontia, realizado em Pernambuco
em 2006. Todos os profissionais entrevistados afirmaram conhecer o tratamento restaurador atraumático e a maioria indicou o ionômero de vidro como material de escolha; no entanto, mais de 1/3 dos profissionais indicou o óxido de zinco e eugenol, o que seria sugestivo de adequação do meio bucal. A maior parte dos
profissionais utiliza o TRA tanto no serviço público como privado, se considera apta para realizá-lo, apesar de estar interessada em obter mais informações sobre a técnica. O TRA foi indicado pela maioria dos profissionais para pacientes especiais, idosos e odontofóbicos. Verificou-se que o TRA é amplamente conhecido e utilizado pelos odontopediatras, em especial com crianças menores de 6 anos de idade.
Descritores: Tratamento restaurador atraumático. Odontopediatria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina da Franca, Universidade de Pernanbuco
Doutoranda em Odontopediatria, FOP/UPE
Maíra Pê Soares de Góes, Universidade Federal de Pernambuco
Cirurgiã-dentista, UFPE
Marcela Coutinho Domingues, Universidade Federal de Pernambuco
Cirurgiã-dentista, UFPE
Viviane Colares, Universidade Federal de Pernambuco
Doutora em Odontopediatria, UFPE; Pós-doutora - University of Iowa

Referências

1. Massara, ML. Técnica de mínima intervenção em lesões cariosas de dentina de molares decíduos: análises clínica, ultraestrutural e química. (Tese Doutorado). Belo Horizonte, Minas Gerais: Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais. 2001. 146p.
2. Ramos ME, Santos MA, Carvalho FR, Piro S, Medeiros UV. TRA: uma história de sucesso. Rev Bras Odontol. 2001; 58:13-5.
3. Frencken J, Phantumvanit P, Pilot T, Songpaisan Y, Amerongen E. Manual for the Atraumatic Restorative Treatment Approach to control dental caries. Groningen: WHO Collaborating Centre for
Oral Health Services Research, 1997: 88.
4. Freire MC, Rabelo AB, Nascimento AP, et al. Tratamento restaurador atraumático (TRA): estágio atual e perspectivas. Rev ABO Nac. 2003;
11:37-43.
5. Frencken JE, Makoni F, Sithole WD, et al. Threeyear survival of one-surface ART restorations and glass-ionomer sealants in a school oral health program in Zimbabwe. Caries Res. 1998; 32: 119-26.
6. Figueiredo M, Fröner A, Rosito D, Gallarreta F, Sampaio M. A utilização da técnica de Tratamento Restaurador Atraumático (TRA) em bebês:
avaliação clínica de um ano. J Bras Odontop Odontol Bebê 1999; 2:362-8.
7. Wambier DS, Paganini F, Locatelli FA. Tratamento restaurador atraumático: estudo da sua aplicabilidade em escolares de Tangará - SC. Pesqui Bras Odontopediatria Clin Integr. 2003; 3:9-13.
8. Figueiredo CH, Lima FA, Moura KS. Tratamento restaurador atraumático: avaliação de sua viabilidade como estratégia de controle da cárie dentária na saúde pública. Rev Bras Promocão Saúde 2004; 17:109-18.
9. Pellegrinetti MB, Imparato JC, Bressan MC, Pinheiro SL, Echeverria S. Avaliação da retenção do cimento de ionômero de vidro em cavidades
atípicas restauradas pela técnica restauradora atraumática. Pesqui Bras Odontopediatria Clin Integr. 2005; 5:209-13.
10. Oliveira LM, Neves AA, Neves ML, Souza IP. Tratamento restaurador atraumático e adequação do meio bucal. Rev Bras Odontol. 1998; 55:94-9.
11. Lima RB. A aplicabilidade do tratamento restaurador traumático nas comunidades indígenas Sateré, Mawé do Rio Andirá. (Monografia para
título de Especialista em Saúde Coletiva). Brasília: Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília. 2003. 34 p.
Publicado
2016-03-14
Como Citar
da Franca, C., Góes, M. P. S. de, Domingues, M. C., & Colares, V. (2016). A utilização do tratamento restaurador atraumático por odontopediatras. Arquivos Em Odontologia, 44(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3460
Seção
Artigos