Prática da promoção e educação em saúde bucal nos hospitais de grande porte da região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais

  • Paula Vitali Miclos Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC
  • Manoelito Ferreira Silva Junior Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES
  • Cecília Maria Soares Carvalho Oliveira Faculdade São Camilo, Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Maria Aparecida de Oliveira Faculdade São Camilo, Belo Horizonte, MG, Brasil

Resumo

Objetivo: O objetivo deste estudo foi verificar o estágio atual das práticas de promoção e educação em saúde bucal no contexto da Odontologia Hospitalar em hospitais de grande porte da Região Metropolitana de Belo Horizonte-MG (RMBH). Materiais e Métodos: Este é um estudo quantitativo, descritivo e transversal. Para a determinação do grupo amostral foi utilizado os critérios de inclusão: hospitais localizados na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ser categorizado como de grande porte, oferecer algum tipo de especialidade
odontológica, independente do vínculo empregatício do cirurgião-dentista. A pesquisa foi realizada por meio de um questionário estruturado, realizado por apenas uma pesquisadora, dirigido ao cirurgião-dentista responsável
do setor odontológico. Após utilização dos critérios, dos 21 hospitais de grande porte da RMBH, apenas 14 possuem cirurgião-dentista em seu corpo clínico. Os dados coletados foram tabulados no em banco de dados
Excel 2003 (Microsoft) em frequências absolutas e relativas. Resultados: Verificou-se em 2008 que 71,4% dos hospitais com cirurgiões-dentistas realizavam procedimentos educativos. Sobre os métodos de educação
em saúde encontraram-se as ações individuais como as mais utilizadas (80,0%), as palestras e as técnicas de escovação ocorrem na maioria deles (60,0%) e, em menor proporção, mas não menos importante, em
20,0% dos hospitais aplica-se a técnica de escovação supervisionada. Os temas mais abordados em atividades educativas foram: uso da escova e fio dental em 100,0% dos casos, dieta cariogênica, uso de antissépticos
bucais e interferência das condições bucais sobre a saúde geral do paciente em 90,0%. Conclusão: Verificouse que a maioria dos hospitais da RMGV realizam educação e promoção de saúde bucal. Estas práticas
independentes do tipo de procedimento educativo executado devem estar consolidadas no contexto hospitalar, afim de, fortalecer e justificar a necessidade deste profissional nos hospitais.
Descritores: Promoção da saúde. Educação em saúde bucal. Equipe hospitalar de odontologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Vitali Miclos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC
Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.
Manoelito Ferreira Silva Junior, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES
Faculdade de Odontologia, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, Brasil.
Cecília Maria Soares Carvalho Oliveira, Faculdade São Camilo, Belo Horizonte, MG, Brasil
Faculdade São Camilo, Belo Horizonte, MG, Brasil
Maria Aparecida de Oliveira, Faculdade São Camilo, Belo Horizonte, MG, Brasil
Faculdade São Camilo, Belo Horizonte, MG, Brasil

Referências

1. Silva HH. Na mira da prevenção-DST/AIDS: uma experiência de educação em saúde no contexto do HU/UFJF [monografia]. Juiz de Fora, MG: Universidade Federal de Juiz de Fora UFJF;
2005.
2. Guedes HHS, Castro MMC. Atenção hospitalar: um espaço produtor do cuidado integral em saúde. Serv Soc Rev. 2009; 12: 4-26.
3. Araújo RJG, Oliveira LCG, Hanna LMO, Corrêa AM, Carvalho LHV, Alvares NCF. Análise de percepções e ações de cuidados bucais realizados por equipes de enfermagem em unidades de tratamento intensivo. Rev Bras Ter Intensiva. 2009; 21: 38-44.
4. Ford SJ. The importance and provision of oral hygiene in surgical patients. Int J Surg. 2008; 5: 418-9.
5. Aguiar ASW, Guimarães MV, Morais RMP, Saraiva JLA. Atenção em saúde bucal em nível hospitalar: relato de experiência de integração
ensino/serviço em odontologia. Extensio: R Eletr de Extensão. 2010; 9: 100-10.
6. World Health Organization. Ottawa Charter for Health Promotion. First International Conference on Health Promotion. Ottawa, Canada, 21 Nov. 1986. Canadian Public Health Association, 1986.
7. Silva MAM, Pinheiro AKB, Souza AMA, Moreira ACA. Promoção da saúde em ambientes hospitalares. Rev Bras Enferm. 2011; 64: 596-9.
8. Candeias NMF. Conceitos de educação e de promoção em saúde: mudanças individuais e mudanças organizacionais. Rev Saúde
Pública. 1997; 31: 209-13.
9. Balaban R, Aguiar CM, Araújo ACS, Dias Filho EB. Knowledge of paediatricians regarding child oral health. Int J Paed Dent. 2012; 22:286–91.
10. Lopes AA. Odontologia hospitalar no Brasil: uma visão do futuro ou um tema atual? Rev Odontol Univ Santo Amaro. 1996; 2: 11-4.
11. Schneid JL, Berzoini LP, Flores O, Cordon JAP. Práticas de enfermagem na promoção de saúde bucal no hospital do município de Dianópolis - TO. Comun Ciênc Saúde. 2007; 18: 297-306.
12. Oliveira MA, Guimarães HE, Costa MCM. Características dos serviços odontológicos realizados na rede hospitalar da região
metropolitana de Belo Horizonte [monografia]. Belo Horizonte: Associação Brasileira de Odontologia-MG; 2003.
13. Brasil. Projeto de Lei nº 3504 de 2000. Determina a obrigatoriedade dos hospitais de grande porte contarem com cirurgiões dentistas em seus corpos clínicos [Internet]. Brasília: Conselho Federal de Odontologia; 2000. [acesso em 2012 jul 10].
Disponível em: leis/default.cfm.
14. Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde. [acesso em 2012 jul 12]. Disponível em: 15. Brasil. Ministério da Saúde. Conceitos básicos de saúde para o credenciamento em produtos DATASUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2000. [acesso em 2007 mar 13]. Disponível em: www.saude.gov.br>.
16. Ximenes RCC, Aragão DSF, Colares V. Avaliação dos cuidados com a saúde oral de crianças hospitalizadas. Rev Fac Odontol Porto Alegre.
2008; 49: 21-5.
17. Barros CMS. Manual técnico de educação em saúde bucal / Rio de Janeiro: SESC, Departamento Nacional; 2007.
18. Potter PA, Perry AG. Fundamentos de Enfermagem. 4ª ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1999.
19. Atkinson L, Murray ME. Fundamentos de enfermagem: introdução ao processo de enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan;
1998.
20. Assis M. Promoção da saúde e envelhecimento: orientações para o desenvolvimento de ações educativas com idosos. Série Livros Eletrônicos. Programas de Atenção ao Idoso. Rio de Janeiro:
CRDE/UNATI/UERJ; 2002.
21. Costa NM. Projeto de Lei nº 2776 de 13 de Fevereiro de 2008. Estabelece a obrigatoriedade da presença de profissionais de odontologia nas unidades de terapia intensiva e dá outras
providências. Congresso Nacional 2008; 13 fev. [Internet]. [acesso em 2013 abr 12]. Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/ fichadetramitacao?idProposicao=383113
Publicado
2016-06-10
Como Citar
Miclos, P. V., Junior, M. F. S., Oliveira, C. M. S. C., & Oliveira, M. A. de. (2016). Prática da promoção e educação em saúde bucal nos hospitais de grande porte da região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais. Arquivos Em Odontologia, 49(2). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3630
Seção
Artigos