AS MUDANÇAS NAS PREFERÊNCIAS RELIGIOSAS NO BRASIL COTEMPORÂNEO

Autores

  • Ralfo Matos IGC/UFMG
  • Carlos Lobo IGC/UFMG
  • Ricardo Alexandrino Garcia IGC/UFMG

Palavras-chave:

Distribuição espacial . Laicização. Religiões. Brasil.

Resumo

O principal objetivo deste artigo foi analisar a magnitude dos ganhos e perdas das principais religiões entre 2000 e 2010, segundo as informações dos Censos Demográficos de 2000 e 2010. Com base na quantificação e mapeamento desses dados, foi possível observar que, a despeito da redução de predominância católica entre 2000 e 2010 (de 5.302 municípios em 2000 para 4.958 casos em 2010), são principalmente as localidades situadas no grande interior do país, notadamente na região Nordeste, as que mantém a força do catolicismo no Brasil. A predominância dos católicos é difusa espacialmente, embora os evangélicos já sejam mais numerosos em áreas estratégicas do Brasil meridional, a maioria delas com características urbanas. Por fim, conclui-se que há em curso uma crescente relevância dos evangélicos, a despeito da disparidade de tamanho em relação aos que se dizem católicos. Essa disparidade pode ser pouco consistente, contudo, porque entre os evangélicos os praticantes são muito mais fervorosos do que os praticantes do catolicismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-18

Edição

Seção

Artigos