A RELAÇÃO ESCOLA-ESTADO

PROVOCAÇÕES DE NIETZSCHE E FOUCAULT PARA PENSARMOS NOSSA ATUALIDADE

Autores

Palavras-chave:

Escola, Estado, governamentalidade, Michel Foucault, Friedrich Nietzsche

Resumo

O presente artigo tem como temática central pensar a instituição escolar e sua relação direta com o Estado.  Trata-se de escrutinar sobre tal díade e problematizar as estratégias que são colocadas em operação para que a defesa pela sua obrigatoriedade se torne quase inquestionável no campo educacional. Acompanhado por Friedrich Nietzsche e Michel Foucault, o texto examina as críticas desenvolvidas pelos autores quanto ao par escola-Estado. De Nietzsche, o texto se vale das problematizações a respeito da pequenez que se faz da escola quando da união com o Estado. De Foucault, se utiliza as discussões a respeito do Estado para problematizar o modo como a articulação dele com a escola se tornou um instrumento privilegiado para o fortalecimento de uma governamentalidade. O texto defende que somente é possível pensar, problematicamente a escola, quando acionamos em nós a crítica ácida à governamentalidade. Cabe recusar o que somos para abrir passagem a outros horizontes de subjetividade, tramados pela resistência ao instituído e às verdades de autoridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Corrêa Henning, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Doutora em Educação. Professora Associada III do Instituto de Educação da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e do Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental. Líder do Grupo de Estudos Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia - GEECAF. Bolsista Produtividade 2 do CNPq.

José Luís Ferraro, Potifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Doutor em Educação. Professor dos Programas de Pós-Graduação em Educação e Educação em Ciências e Matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Publicado

2022-10-17

Edição

Seção

Artigos