COMO FORMADORES DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA SE TORNAM INVESTIGADORES DA DOCÊNCIA

Autores

  • Flávia Cristina Figueiredo Coura Universidade Federal de São João Del-Rei
  • Cármen Lúcia Brancaglion Passos Universidade Federal de São Carlos

Palavras-chave:

Formador de professores de Matemática, Desenvolvimento profissional, Pesquisa narrativa, Conhecimento da prática, Investigador da docência

Resumo

Este estudo se insere no conjunto de investigações que têm focalizado os profissionais que atuam na formação de professores a fim de compreender sua necessidade de adquirir novos tipos de experiência e conhecimento quando assumem a posição de formador. Neste artigo, é apresentada uma interpretação sobre como formadores de professores de Matemática se constituem investigadores da docência, a partir de sua trajetória de vida e de formação. O estudo foi desenvolvido segundo os pressupostos da pesquisa narrativa. Os dados foram produzidos a partir de entrevista dialógica em profundidade, com caráter biográfico-narrativo, realizada individualmente com seis participantes, docentes do Ensino Superior que atuam na formação de professores de Matemática e que se comprometem com a formação de professores e com a docência, a partir das quais realizam suas investigações e produzem conhecimentos da prática. O processo analítico-interpretativo, mediante uma análise narrativa propriamente dita, procurou estabelecer uma compreensão das experiências de desenvolvimento profissional dos participantes. Os resultados apontam que os formadores estabeleceram uma expertise em relação à pesquisa que não se limita à investigação no sentido acadêmico tradicional, pois se efetiva na interlocução que estabelecem com a docência, a sua e a de outros docentes, tanto no ensino de Matemática quanto na formação de professores que atuam no ensino dessa disciplina. As formadoras se constituíram investigadoras da docência produzindo conhecimento da prática de ensinar Matemática e da prática de formar professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cármen Lúcia Brancaglion Passos, Universidade Federal de São Carlos

Licenciada em Matemática, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 1977, Mestre em Educação: Metodologia de Ensino, Unicamp, 1995 (CNPq) e Doutora em Educação: Educação Matemática, Unicamp, 2000, (CNPq). Pós-Doutorado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (CAPES, 2008) e na FE-USP (2016-2017), com estágio de pesquisa no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa (FAPESP). Professora Titular - Sênior - da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) junto ao Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar. Na UFSCar atuou nos cursos de Licenciaturas em Pedagogia (Presencial e EaD) e Matemática. Coordena projetos de Extensão ligados ao ensino de matemática e à formação de professores na Educação Básica. Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar (julho/2010 a junho/2015). Investiga e orienta pesquisas de Mestrado e Doutorado em temáticas da área de Educação e Educação Matemática como: formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam matemática; narrativas na formação e pesquisa. Supervisora de pesquisas de pós-doutoramento. Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (GEM) na UFSCar. Coordenadora do GT-19 Educação Matemática - Anped (2019-2021). É pesquisadora do grupo GEPFPM na Unicamp. Bolsista CNPq Produtividade (mar.2011 a fev.2018; fev. 2019).

Publicado

2022-05-24

Edição

Seção

Artigos