FINANCIAMENTO PÚBLICO (FIES E PROUNI) PARA O ENSINO DE MEDICINA NO BRASIL

UMA REVISÃO DA LITERATURA E AS DISTORÇÕES CRIADAS

Autores

Palavras-chave:

financiamento governamental, ensino de medicina, instituições acadêmicas, FIES, PROUNI.

Resumo

Introdução: As pressões da sociedade, após a expansão do ensino superior privado resultou na criação do FIES e do PROUNI. Com o aumento do número de novas escolas de Medicina em decorrência da Lei do Programa Mais Médicos, novas pressões poderão ocorrer por conta de vagas ociosas, inadimplência dos estudantes ou redução dos incentivos govervanemtais. Objetivo: mapear os estudos acerca do financiamento estudantil para o ensino superior no Brasil e realizar uma discussão relacionando os achados com a situação da graduação de medicina no Brasil. Método: Scooping review do Joanna Briggs Institute, com mnemônica PCC, sendo financiamento governamental para população; privatização, para Conceito, e instituições acadêmicas, para Contexto. Resultados: 134 artigos foram encontrados para uma seleção final de 11 trabalhos. Os resultados evidenciaram a importância do auxílio governamental para a organizações privadas de ensino, incentivando a expansão do segmento. Conclusões: para o ensino de Medicina, a expansão privada é motivo de alerta pela qualidade questionável de muitas instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Maso Nassar, Universidade de São Paulo

Graduação, mestrado e doutorado em Administração de Organizações pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.
Experiência nas áreas de gestão organizacional e gestão em saúde com foco em políticas públicas em saúde.

Maria Helena Costa Couto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Endereço postal: Rua São Francisco Xavier, 524 - 7º Andar sala 7009 Bloco E
Maracanã
20550-900 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 25877303
Ramal: 232
Fax: (21) 22641142

Graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro- UFRJ (1991); especialização em administração hospitalar (1992), residência em saúde mental Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ (1994). Doutorado (2007) e mestrado (2002) em Saúde Coletiva no Instituto de Medicina social da UERJ. Bolsista de Desenvolvimento Tecnológico Industrial do CNPq - Nível B (2014-2015).Pós-doutorado no Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro - IESC/UFRJ (2018). Atua desde 2000 em pesquisa na área de Saúde Coletiva e em gestão de saúde nos seguintes temas: políticas e sistemas de saúde, seguridade e proteção social, ética na pesquisa com seres humanos, políticas públicas de saúde e educação, educação médica, instituições de ensino superior privadas.

Miguel Ângelo Minozi, Universidade de São Paulo

Endereço postal: Rua Treze de Maio, 23-54, Jardim Estoril IV, Bauru/SP, CEP-17016-170

 

Possui Bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública pela Academia de Policia Militar do Barro Branco (1989) e Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001). Tem o mestrado profissional em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública pelo Centro de Aperfeiçoamento e Estudos Superiores (2009), da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Possui especialização em Didática do Ensino Superior, pela Faculdade Anhanguera de Bauru. Atualmente é Tenente Coronel, comandante do 10º Grupamento de Bombeiros, sediado em Marília e docente da Academia de Polícia Militar do Barro Branco, em São Paulo, no mestrado profissional, na matéria de Educação Física e Saúde. Tem experiência na área de Segurança e Ordem Pública, com ênfase em Serviços de Bombeiros, Condicionamento Físico Aplicado e Qualidade de Vida no Trabalho.

Gerson Alves Pereira Júnior, Universidade de São Paulo

Endereço postal: Faculdade de Odontologia de Bauru - USP
Vila Nova Cidade Universitária
17012901 - Bauru, SP - Brasil
Telefone: (14) 32354399


Possui graduação pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1991), Mestrado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (2002) com o estudo sobre a Avaliação do trauma renal: dados demográficos e o papel da tomografia computadorizada como exame de escolha no diagnóstico e tratamento e Doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (2006) com a tese sobre a Avaliação Clínica, Morfológica e Funcional Tardia dos pacientes com trauma renal submetidos ao tratamento não operatório. É especialista em Cirurgia Geral pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia Geral (CBC), em Cirurgia Digestiva pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD), em Terapia Intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e em Medicina de Emergência (ABRAMEDE). É instrutor do Advanced Trauma Life Support (ATLS) pelo American College of Surgeons (ACS) e do Definitive Surgical Trauma Care Course (DSTC) da International Association for Trauma Surgery and Intensive Care (IATSIC).

Publicado

2021-08-02

Edição

Seção

Artigos