MODALIDADES DE SUPERVISÃO E COLABORAÇÃO EM ESCOLAS PORTUGUESAS:

OS DISCURSOS E AS PRÁTICAS DOS PROFESSORES EM CONTEXTO DE FORMAÇÃO

Autores

  • Maria João Mogarro Instituto de Educação, Universidade de Lisboa https://orcid.org/0000-0002-5841-9280
  • Ana de Lurdes Videira Sérgio Instituto de Educação, Universidade de Lisboa

Palavras-chave:

Supervisão, colaboração, desenvolvimento profissional, formação em contexto de trabalho.

Resumo

No âmbito do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar (2016/2018), os agrupamentos de escolas, em Portugal, elaboraram planos contemplando ações estratégicas locais conducentes à promoção do sucesso das aprendizagens dos alunos. Com este objetivo, foi disponibilizada formação contínua, em contexto de trabalho, ajustada às necessidades sinalizadas pelos professores em cada unidade orgânica e em convergência com o desenho de prioridades previamente estabelecido. O artigo apresenta as conclusões resultantes da análise qualitativa de conteúdo realizada a sessenta relatórios produzidos pelos professores, em contexto de formação, no ano letivo de 2017/2018, no que se refere às seguintes dimensões de análise: representações da supervisão e da colaboração; práticas de supervisão e de colaboração em uso nas estruturas intermédias das escolas – grupos, departamentos e conselhos de turma; potencialidades e constrangimentos à supervisão e à colaboração nas organizações educativas e representações da formação em contexto de trabalho. Os resultados evidenciam a crescente desvinculação do conceito de supervisão das ações de inspeção e controlo e a sua gradual aproximação a modalidades de trabalho entre pares e em colaboração. Os discursos dos professores expressam, também, a débil presença de modalidades de supervisão da prática letiva nas estruturas intermédias e a pouca robustez do trabalho em equipa. Consideram que ambos os processos, de supervisão e colaboração, podem apresentar-se como estratégias potenciadoras do desenvolvimento pessoal e profissional e do combate ao isolamento e à solidão profissionais. Os professores perspetivam a necessidade de mudança na forma de organização do trabalho escolar e valorizam os espaços de formação em contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana de Lurdes Videira Sérgio, Instituto de Educação, Universidade de Lisboa

É doutora em Educação, na especialidade de Formação de Professores e Supervisão, pela Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e professora do ensino secundário.

 

Publicado

2022-01-13

Edição

Seção

Dossiê - Formação Docente e Práticas Pedagógicas: tempos, tensões e invenções