POLÍTICAS EDUCACIONAIS DOS GOVERNOS PT (2003-2016): IMPACTO NO PERFIL DOS GRADUANDOS EM PSICOLOGIA

Autores

  • JOÃO PAULO MACEDO Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • SARA TELES REIS Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFPI)

Palavras-chave:

Reuni, Prouni, Fies, deselitização, formação em Psicologia

Resumo

Objetivou-se analisar o impacto das políticas educacionais para o ensino superior ao longo
dos Governos do Partido dos Trabalhadores/PT (2003-2016), quanto ao perfil dos estudantes de
graduação de Psicologia no Brasil. Trata-se de um estudo documental, com base nos microdados do
Censo do Ensino Superior e do Exame Nacional do Desempenho dos Estudantes, referente ao ciclo de
2015, divulgado em domínio público pelo Ministério da Educação. Foram selecionados estudantes de
Instituições de Ensino Superior públicas e privadas para compor a amostra final de 18.788 estudantes. A
análise foi realizada por meio do Software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 21,
com base no teste quiquadrado (χ2) de independência e grau de significância 0,05 (p<0,05). Observouse o acesso de um novo perfil de alunos oriundos de famílias com renda mais baixa; com mães e pais
com menor escolaridade; procedentes de escolas públicas; sendo os primeiros da família a cursarem um
curso de nível superior. Nesta lógica, é possível entender a importância do Prouni, Fies e Reuni tanto
quanto a ampliação do acesso como quanto a uma certa deselitização do perfil do estudante de Psicologia
no Brasil. Entende-se que tal mudança tenha se dado pelo impulsionamento das políticas de ampliação
do acesso ao ensino superior, notadamente voltadas para o setor privado (Fies e Prouni).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-12-03

Edição

Seção

Artigos