Parques nacionais na fronteira amazônica: uma leitura da percepção local sobre a gestão dos Parques Nacionais Montanhas do Tumucumaque e Cabo Orange (AP-Brasil)

  • Gustavo Mendes de Melo
  • Marta de Azevedo Irving Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Percepção local, Parques Nacionais Montanhas do Tumucumaque e Cabo Orange, Gestão, Biodiversidade

Resumo

A gestão de parques na Amazônia Legal, segundo a perspectiva democrática e de participação social, representa um importante desafio com relação aos componentes assumidos pelo país no âmbito da Convenção da Diversidade Biológica. Com esta inspiração, o presente trabalho objetiva interpretar a leitura das populações locais sobre os Parques Nacionais Montanhas do Tumucumaque e Cabo Orange, em fronteira direta com a Guiana Francesa e, portanto, submetidos a um cenário regional complexo em termos sociais, econômicos e geopolíticos. Para abordar o problema a metodologia parte de levantamento bibliográfico e documental e pesquisa de campo exploratória a partir de entrevistas com os moradores das localidades no interior dos parques. Os resultados reafirmam um contexto de tensões sociais resultantes do histórico de criação destas áreas protegidas e de incertezas ao longo do processo de gestão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Mendes de Melo
Pesquisador vinculado ao Grupo de Pesquisa Biodiversidade, Áreas Protegidas e Inclusão Social - GAPIS.
Marta de Azevedo Irving, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Professora do Programa Eicos de Pós Graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social (IP/UFRJ).
Publicado
2012-12-21
Como Citar
Melo, G. M. de, & Irving, M. de A. (2012). Parques nacionais na fronteira amazônica: uma leitura da percepção local sobre a gestão dos Parques Nacionais Montanhas do Tumucumaque e Cabo Orange (AP-Brasil). Revista Geografias, 76-91. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/13343
Seção
Artigos