Estudo da dinâmica da água infiltrada com o auxílio de método geofísico - Gouveia, Espinhaço Meridional, Minas Gerais, Brasil

Autores

  • Maíra Lopes Nogueira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Paulo Roberto Antunes Aranha Universidade Federal de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0002-7850-9590
  • Cristina Helena Ribeiro Rocha Augustin Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X..13359

Palavras-chave:

Vertente, Caminhamento geoelétrico, Infiltração e percolação da água, Traçador

Resumo

Uma vez infiltrada, a água sofre influência de vários fatores da vertente, como a declividade e as características do regolito, incluindo aquelas do solo, tais como espessura dos seus horizontes, granulometria e porosidade. Dessa maneira, o entendimento do comportamento hídrico ao longo do material de subsuperfície é um aspecto importante para a análise da disponibilidade da água para plantas e também para os mecanismos envolvidos no suprimento de água para o freático. A dinâmica da água subsuperficial no solo influencia ainda a velocidade e taxas de infiltração, o que afeta diretamente o escoamento superficial, ou runoff, um dos principais processos erosivos nas áreas tropicais úmidas. Este trabalho tem por objetivo obter e analisar informações mais precisas sobre a dinâmica subsuperficial da água de infiltração em parcelas experimentais, utilizando o método geofísico Caminhamento Geoelétrico. Os experimentos foram realizados em diferentes condições iniciais de umidade. A metodologia envolveu três etapas principais: 1 – realização de perfis base de Eletrorresistividade; 2 – aplicação de uma solução aquosa condutora nos solos; 3 – obtenção de perfis após a aplicação da solução, em intervalos de tempo pré-definidos. A sequência de perfis obtidos permitiu a visualização do movimento da água em subsuperfície. Os resultados demonstram clara diferença no modo como a água infiltra nos dois diferentes tipos de solos da área, revelando também a influência da forma da vertente e ainda a eficácia da metodologia utilizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Roberto Antunes Aranha, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geologia.

Cristina Helena Ribeiro Rocha Augustin, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geografia.

Referências

AUGUSTIN, C. H. R. R. A preliminary integrated survey of the natural resources near Alcantarilla, Southeast Spain. Master of Science Thesis. 1979. 243f. Department of Geography, University of Sheffield, Sheffield, UK. 1997.

______. Geoökologische Studien im südlichen Espinhaçogebirge bei Gouveia, Minas Gerais, Brasilien unter besonder Berücksichtigung der ndaschaftsentwicklung. Tese de Doutorado. 294f. 1995. Johann Wolfgang Goethe Universität, Frankfurt a. Main, Alemanha. 1995a.

______. Aspectos geomorfológicos da região de Gouveia, Espinhaço Meridional, MG. In: Simpósio de Geologia de Minas Gerais, 8º, 1995, Belo Horizonte. Anais do 8º Simpósio de Geologia de Minas Gerais. SBG. Belo Horizonte, v. 1, p. 3-4. 1995b.

AUGUSTIN, C. H. R. R; ARANHA, P. R. A. Piping em área de voçorocamento, noroeste de Minas Gerais. Revista Brasileira de Geomorfologia, Ano 7, n. 1, p. 9-18, 2006.

BARKER, R. D.; MOORE, J. The apllication of time-lapse electrical tomography in groundwater studies. The Leading Edge, 17, n. 10, p. 1454-1458, 1998.

BARBOSA, V. C. C.; AUGUSTIN, C. H. R. R. Estudo preliminar de micro-formas e da cobertura vegetal na geração do runoff e perda de solo em vertente do município de Gouveia, MG. Geonomos, v. VIII, n. 2, p. 1-7, 2000.

BIKLAND, P. W. Soils and Geomorphology. New York: Oxford University Press, 1984, 372 p.

DINIZ, A. D. Levantamento pedológico da porção norte da bacia do ribeirão do Chiqueiro – Gouveia, MG, e a relação entre as classes de solos e a erosão. Dissertação de Mestrado em Geografia. 2002. 197f. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

FERREIRA, A. O. Mapeamento das formações superficiais da bacia do córrego do Rio Grande – Depressão de Gouveia (Serra do Espinhaço Meridional/MG). Dissertação de Mestrado em Geociências, 2002. 138f. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

GOUVEIA, L. L. A. Aspectos da circulação atmosférica no município de Gouveia – Minas Gerais e suas relações com a topografia local. Dissertação de Mestrado em Geografia, 2002, 58f. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

HAGREY, S. A.; MICHAELSON, J. Resistivity and percolation study of preferential flow vadose zone at Bokhorst, Germany. Geophysics, v. 64, n. 3, p. 764-753, 1999.

KIRKBY, M. J. (Ed). Hillslope Hydrology. Great Britain: WileyInterscience, 1978. 389 p.

MARCHIORO, H.; AUGUSTIN, C. H. R. R. Dimensões de parcelas experimentais: influência do escoamento superficial e erosão do solo em Gouveia/MG. Geografias, v. 3, n. 2, 2007, p. 7-16.

MORAIS, F. Estudo dos fatores pedogeomorfológicos intervenientes na infiltração em zonas de recarga no Complexo Metamórfico Bação, Minas Gerais. Tese de Doutorado em Geociências. 2007. 132f. Departamento de Geologia, Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto, MG.

MORAIS, F.; BACELLAR, L. A. P.; ARANHA, P. R. A. Study of flow in vadose zone from electrical resistivity surveys. Revista Brasileira de Geofísica, v. 26, n. 2, p.115-122, 2007.

NERY, A. C. F.; ARANHA, P. R. A. Uma nova metodologia em prospecção geoelétrica: metodologia Cacau. In: International Congress of the Brazilian Geophysical Society, 4th, 1995, Rio de Janeiro. Anais of the 4th International Congress of the Brazilian Geophysical Society. Rio de Janeiro: 1995. v. II, p. 996, 1995.

NETO, M. D. Métodos de medição da água no solo: uma breve discussão. Geonomos, v. 2, n. 2, p. 51-56, 1994.

NEVES, A. P. V. B.; LUIZ, J. G. Estudo do fluxo subterrâneo por imageamento elétrico. In: International Congress of the Brazilian Geophysical Society, 8th, 2003, Rio de Janeiro. Anais of the 8th International Congress of the Brazilian Geophysical Society. Rio de Janeiro: 2003. 4 p.

NOGUEIRA, M. L. Estudo do comportamento da água em subsuperfície em parcelas, na vertente da bacia do córrego do Quebra, Gouveia, Minas Gerais. Dissertação de Mestrado em Geografia. 2008. 172p. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

NOGUEIRA, M. L.; AUGUSTIN, C. H. R. R.; ARANHA, P. R. A. Estudo da Dinâmica de Percolação da Água no Solo - Gouveia, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 12, n. 3, p. 75-82, 2011.

PORTILHO, S. Perda de solo por escoamento superficial e os padrões de infiltração e percolação da água no solo, microbacia do Córrego Quebra, Gouveia, Espinhaço Meridional, MG. Dissertação Mestrado em Geografia. 2003. 117f. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

ROCHA, L. C. Caracterização pedológica em duas vertentes na Bacia do Córrego do Quebra - Gouveia/MG. Dissertação de Mestrado em Geografia. 2004. 110f. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

WHITE, P. A. Electrode arrays for measuring groundwater direction and velocity. Geophysics, v. 57, n. 2, p. 192-201, 1994.

WRIGHT, R. L. An examination of the value of site analysis in field studies in tropical Australia. Zeitschrift der Geomorphologie, Stuttgart, n. 17, p. 157- 183, 1973.

Downloads

Publicado

2013-12-01

Como Citar

Nogueira, M. L., Aranha, P. R. A., & Augustin, C. H. R. R. (2013). Estudo da dinâmica da água infiltrada com o auxílio de método geofísico - Gouveia, Espinhaço Meridional, Minas Gerais, Brasil. Revista Geografias, 21–37. https://doi.org/10.35699/2237-549X.13359

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)