A Ocupação Do Sertão De Leste Nas Minas Gerais Do Século XIX: Uma Investigação Geo-Histórica

  • Victor Vinicius do Santos
  • Patrício Silva Carneiro
  • Célio Augusto da Cunha Horta

Resumo

Esse estudo examina aspectos da ocupação da porção de Minas Gerais, anteriormente denominadas de Sertões de Leste, tendo em conta sua posição geográfica – situada na borda da região mineradora – e as frentes pioneiras que alcançaram essa vasta extensão de florestas no século XIX. Suas características naturais se preservaram devido a fatores de ordem política e econômica que impediram a circulação e o estabelecimento de colonos nessas terras. Contudo, a partir de 1808, o desbravamento e conquista ganharam impulso. Entre 1808 e 1839, as bases que garantiram a entrada no Sertão de Leste foram estabelecidas e os maiores obstáculos vencidos com a construção de novas estradas oficiais, doações de sesmarias  e proliferação de fazendas e vilas que gradualmente acabaram com o espaço vital dos indígenas. De 1840 até o fim do século a ocupação se intensificou, as sesmarias doadas foram ocupadas, novas terras foram empossadas, o desmatamento, a agropecuária e atividades correlatas expandiram-se e a diversificação econômica ganhou expressão.  O café avançou sobre essas terras, especialmente a partir de 1850/60 e, mais tarde, a indústria têxtil, a siderurgia e a mineração se consolidaram definitivamente nas imediações do curso médio da bacia do rio Doce.
Publicado
2016-08-08
Seção
Artigos