Conexões geo-históricas e contemporâneas entre ocupação territorial, degradação ambiental e rarefação hídrica na Bacia do Rio Doce

Autores

  • Miguel Fernandes Felippe
  • Antônio Pereira Magalhães Junior
  • Laís Carneiro Mendes
  • Patrício Silva Carneiro
  • Bernardo Machado Gontijo

Resumo

Uma das principais regiões hidrográficas do Brasil, a bacia do Rio Doce configura-se como um mosaico de paisagens complexo, herança de processos geo-históricos de ocupação e exploração econômica e ambiental. Se por um lado, sua porção leste reflete de modo mais evidente as mazelas do histórico processo de desmatamento, o oeste da bacia vive o constante risco inerente às atividades minerárias. Como síntese, a degradação ambiental e a rarefação hídrica da bacia do Rio Doce emergem como preocupações latentes. Nesse sentido, esse artigo discute as relações entre os processos de ocupação territorial, degradação ambiental e rarefação dos recursos hídricos na bacia do rio Doce, a partir de uma contextualização geo-histórica e de reflexões sobre o quadro atual. Os principais vetores de pressão e os impactos humanos que se consolidaram na bacia são elucidados, afim de que se pense um estratégias para uma gestão territorial socialmente justa e ambientalmente segura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-08

Como Citar

Fernandes Felippe, M., Magalhães Junior, A. P., Carneiro Mendes, L., Silva Carneiro, P., & Machado Gontijo, B. (2016). Conexões geo-históricas e contemporâneas entre ocupação territorial, degradação ambiental e rarefação hídrica na Bacia do Rio Doce. Revista Geografias, 203–222. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/13474

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)