Potencial de uso conservacionista em bacias hidrográficas: estudo de caso para a bacia hidrográfica do rio Gualaxo do Norte - MG

  • Adriana Monteiro da Costa
  • Hugo Henrique Cardoso de Salis
  • Bárbara Janine Reis Silva Araújo
  • Maíse Soares de Moura
  • Victor Cordeiro da Silva
  • Amanda Ribeiro de Oliveira
  • Max Paulo Rocha Pereira
  • João Herbert Moreira Viana
Palavras-chave: Potencial de uso conservacionista, Análise hierárquica de processos, Ponderação, Álgebra de mapas, Bacias hidrográficas

Resumo

Diferentes métodos de caracterização e avaliação ambiental são aplicados em estudos que tenham, como unidade espacial, as bacias hidrográficas. No intuito de auxiliar a tomada de decisão, voltada ao planejamento, conservação e mitigação de eventuais conflitos, estudos desta natureza valem-se de procedimentos que conciliam uma interpretação apurada do meio físico, podendo combinar-se com os propósitos cartográficos, em aspecto quali-quantitativo. O método Potencial de Uso Conservacionista (PUC) contempla esta premissa e se aplica à análise espacial de bacias hidrográficas, em função dos potenciais de recarga hídrica e de uso agropecuário, bem como da resistência à erosão. Baseado no método multicriterial da Análise Hierárquica de Processos (AHP) de Saaty (1997), o PUC considera a ponderação de valores dados às classes de solos, litologia e declividade e, expressa-se, cartograficamente, por meio da álgebra de mapas e avaliações zonais. Este trabalho objetivou a descrição do método PUC, tendo-o aplicado ao estudo da bacia hidrográfica do Rio Gualaxo do Norte (BHRGN), localizada no estado de Minas Gerais, Brasil. De forma prática, a interpretação da aplicação do método demonstrou que a BHRGN possui, majoritariamente, áreas de médio PUC, em consonância com os atributos físicos distribuídos na área.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-04-01
Seção
Artigos