Violência e desencanto na sociedade Brasileira

reflexões a partir do sistema prisional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-3263.2020.29043

Palavras-chave:

Sistema prisional, Violência, Desigualdade social, Ação política

Resumo

O texto objetiva discutir a temática da violência no Brasil, tomando como referencial analítico a cultura e a prática do aprisionamento, sua mecânica e seus efeitos. E o faz com intenções muito claras, conforme as duas seções do texto: na primeira, trata-se de explicitar o caráter injusto e perigoso do sistema prisional, enquanto uma institucionalidade que chancela a extrema desigualdade social reinante no Brasil, contando-se com a apatia de uma sociedade que mescla incapacidade e indiferença para com as suas mazelas; e, na segunda parte, argumenta-se a favor de uma necessária reorientação política diante da problemática da violência - uma guinada criativa à “esquerda” - para enfrentamento do desgaste das nossas esperanças nacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renarde Freire Nobre, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, Brasil

Professor Associado do Departamento de Sociologia da UFMG. Doutor em sociologia pela USP. Publicou os livros Perspectivas da razão: Nietzsche, Weber e o conhecimento (Ed. Argumentum) e Figurações do amor artístico – ensaios (Ed. Ufmg). Organizou a coletânea O poder no pensamento social: dissonâncias e coorganizou Lévi- Strauss: leituras brasileiras. Idealizou e coordenou os eventos da série Retratos de Artista. 

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de Exceção – Homo Sacer II, I, São Paulo, Boitempo, 2004.

AMORIM, Carlos. CV-PCC: a irmandade do crime, Rio de Janeiro, Record, 2004. _______. Comando vermelho: a história do crime organizado, Rio de Janeiro, Record, 2011.

AUTRAN, Cristina. “Glauber Rocha: o século está entrando em uma barra pesada”. Livro de cabeceira do homem, Vol. IV, Rio de Janeiro, Editora Civilização Brasileira, pp. 47-71, 1967.

CHRISTINO, Mário S. e TOGNOLLI, Cláudio. Laços de sangue: a história secreta do PCC, São Paulo, Matrix, 2017.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ. Banco nacional de monitoramento de prisões – cadastro nacional de presos,

Brasília/DF, agosto2018. Research for the Sociology of Education. Westport, CT, Greenwood, pp.241-258 DELEUZE, Gilles. Dois regimes de loucos: textos e entrevistas (1975-1995), São Paulo, Editora 34, 2016.

DARDOT, Pierre e LAVAL, Christian. Comum: ensaios sobre revolução no século XXI, São Paulo, Boitempo, 2017.

DELIGNY, Fernand. Os vagabundos eficazes, São Paulo, Ed. N-1, 2018.

DO PRADO, Regina. “O diário de uma comerciária”. Livro de cabeceira da mulher, vol. IV, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1967.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador, V.2, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed, 1993.

ESPOSITO, Roberto Bios: biopolítica e filosofia, Belo Horizonte, Ed. Ufmg, 2017.

FERNADES, Millôr. Millôr definitivo: a bíblia do caos, Porto Alegre, L&PM Editores, 2002.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir – nascimento da prisão, Petrópolis, Vozes, 1987.

_________. “Omnes et Singulatim – para uma crítica da razão política”. Ditos e escritos, vol. IV, Rio de Janeiro, Forense, 2010.

HARDT, Michael e NEGRI, Antonio. Bem-estar comum, Rio de Janeiro, Record, 2016. LIMA, Willian da Silva. 400x1 – uma história do Comando Vermelho, Rio de Janeiro, ANF produções, 2017.

MBEMBE, Achille. Necropolítica: biopoder, soberania, estado de exceção, política da morte, São Paulo, N-1 edições, 2018.

MICHELS, Robert. Sociologia dos partidos políticos, Brasília/DF, Ed. Unb, 1982. NANCY, Jean-Luc. A comunidade inoperada, Rio de Janeiro, 7 Letras, 2016.

PELBART, Peter. Vida capital: ensaios de biopolítica, São Paulo, Iluminuras, 2009. RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro, São Paulo, Cia das Letras. 2006.

SOUZA, Jessé. (org.) Ralé brasileira: quem é e como vive, Belo Horizonte, Editora Ufmg, 2009.

WEBER, Max. “A política como vocação”. Botelho, André. Sociologia essencial. São Paulo, Penguim Classics Companhia das Letras, 2013.

Downloads

Publicado

2020-12-31 — Atualizado em 2020-12-31

Como Citar

Nobre, R. F. . (2020). Violência e desencanto na sociedade Brasileira: reflexões a partir do sistema prisional. Indisciplinar, 6(2), 326–365. https://doi.org/10.35699/2525-3263.2020.29043