Os estudos cognitivos da memória de Jean Piaget e Barbel Inhelder

  • Ronald Clay dos Santos Ericeira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Silvia Parrat-Dayan Université de Genève, Archives Jean Piaget
Palavras-chave: Piaget, memória, inteligência, desenvolvimento cognitivo

Resumo

O objetivo do artigo é revisitar um tema que inadequadamente é considerado secundário nos estudos piagetianos, a saber: a memória. Nosso foco será revitalizar textos sobre esta temática produzidos por Jean Piaget e colaboradores, principalmente Barbel Inhelder, como os livros Intelligence et Mémoire e L’image mentale chez l’enfant. Para além de sua importância histórica, estes textos são intelectualmente instigantes de diversas maneiras. Primeiro, eles propõem uma teoria geral da memória, que está coordenada com outros conceitos da epistemologia genética, tais quais: imagem mental e esquemas operativos. Ademais, em nossa hipótese, esses textos são contribuições importantes para os estudos da memória. Assim, este artigo considera que as teses de Piaget são ainda atuais e podem contribuir para o entendimento da memória humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronald Clay dos Santos Ericeira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Professor Adjunto da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, onde trabalha junto à Graduação e ao Mestrado em Psicologia. Possui Doutorado em Antropologia Cultural pela UFRJ e doutorado em Psicologia Social pela UERJ. Tem Pós-Doutorado em Psicologia pela Universidade de Genebra, Suíça. Suas principais áreas de interesse de pesquisa: memória cognitiva, memória social, cultura popular, educação e aprendizagem. E-mail: ronaldericeira@yahoo.com.br
Silvia Parrat-Dayan, Université de Genève, Archives Jean Piaget
Pesquisadora e colaboradora científica nos Arquivos Jean Piaget da Universidade de Genebra, Suíça. Foi colaboradora do Centro Internacional de Epistemologia Genética. Foi professora na Universidade de Lausanne na Suíça e na Universidade de Nancy na França. Foi professora visitante em diferentes Universidades de Brasil. Recentemente obteve por concurso a beca de professora visitante da Cátedra Franklin Pease García Yrigoyen. na Pontificia Universidad Católica de Lima, Peru. Também é conferencista internacional. Realizou pesquisas no dominio do desenvolvimento cognitivo, da história da infância, do pensamento pedagógico de Piaget e no domínio da teoria piagetiana. Publicou diferentes livros: De la pédagogie (Odile Jacob); Materner : Du premier cri aux premiers pas (O.Jacob); Como enfrentar a indisciplina na sala de aula (Contexto). E-mail: silviaparrat@gmail.com

Referências

Aggleton, J. & Brown, M (1999). Episodic memory, amnsesia, and the hippocampal-anterior thalamic axis. Behavioral and Brain Sciences, 22, 425-489.

Albinski, R. & Kliegel, M. (2012). Differences in target monitoring in a prospective memory task. Journal of Psychology, 24, 916-928.

Araújo, S. (2005). Wilhelm Wundt e o estudo da experiência imediata. Em A. Jacó-Vilela, A. Ferreira & F.Portugal (Org.s). História da psicologia: rumos e percursos(pp. 93-104). Rio de Janeiro: Nau.

Baddeley, A., Anderson, M. & Eysenck, M. (2011). Memória (C. Stolting, Trad.). Porto Alegre: Artmed. (Original publicado em 2009).

Bartlett, F (1995). Remembering: a study in experimental and social psychology. Cambridge, Inglaterra: Cambridge University Press (Original publicado em 1932).

Battro, A. (1990). El pensamento de Jean Piaget. Buenos Aires: Emecé.

Bergson, H. (1998). Matéria e memória(Paulo Neves, Trad). São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1881).

Bosi, E. (1979). Memória e sociedade: lembrança de velhos. São Paulo: T.A.

Brandão, C. (1998). A memória no outono. Psicologia, 9, 297-310. Recuperado em 15 de novembro, 2015 de dx.doi.org/10.1590/S0103-65641998000200012

Cowan, N. (1999). Na embedded-processes model of working memory. Em A. M. P. Shah (Org). Models of working memory (pp. 62-101). Cambridge, Inglaterra: Cambridge University Press.

Davidoff, L. (2004). Introdução à psicologia (L. Perez, Trad.). São Paulo: Makron Books. (Original publicado em 1976).

Dolle, J. (1992). Para compreender Jean Piaget: uma iniciação à psicologia genética piagetiana. Rio de Janeiro: Zahar.

Ducret, J. (2001). Jean Piagetet les sciences cognitives. Em G. Céllerier (Org). Construtivisme genétique et education (pp. 24-39). Genève: Presse Universitaire.

Ebbingaus, H. (1964). Memory: a contribution to experimental psychology (H. Ruger & C. Bussenius, Trad.s). New York: Dover Publication. (Original publicado em 1885).

Engle, R. & Kane, M. J. (2004). Executive attention, working memory capacity and two-factor theory of cognitive control. Em B. Ross (Org.). The psychology of learning and motivation (pp. 145-199). New York: Elsevier.

Freud, S. (1996). A interpretação dos sonhos. Em S. Freud. Edição standard das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. s IV e V). (W. I. Oliveira, Trad.). Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1900).

Halbwachs, M. (2006). A memória coletiva(B. Sidou, Trad). São Paulo: Vértice. (Publicação póstuma em 1950).

Izquierdo, I. Memória. Porto Alegre: Artmed, 2002.

Montagero, J. & Maurice-Naville, D. (1994). Piaget ou l’intelligence en marche. Liège, França: Mardaga.

Naiff, D. & Naiff, L. A. (2010). Halbwachs, Bartlett, Vygotsky: em busca de uma perspectiva psicossocial da memória. Ciências Humanas e Sociais em Revista, 32, 149-164.

Nicolas, S. (1992). Hermann Ebbigaus et l‘étude de expérimentale dela mémoire humaine. L’Année Psychologique, 1, 527-544.

Parrat-Dayan, S. (1998). Egocentrisme enfantin: concept structurel ou fonctionel?Bulletin de Psychologie, 5, 537-546.

Parrat-Dayan, S. (2006). Piaget e as instituições: o Instituto Jean-Jacques Rousseau, o BIE e o Centro Internacional de Epistemologia Genética. Mnemosine, 2, 12-17.

Piaget, J. (1921). Essai sur quelques aspects du développement de la notion de partie chez l'enfant. Journal de psychologie normale et pathologique, 18, 449-480.

Piaget, J. (1970). O nascimento da inteligência da criança (A. Cabral, Trad). Rio de Janeiro: Zahar. (Original publicado em 1936).

Piaget, J. (1970). A consrução do real na criança (A. Cabral, Trad). Rio de Janeiro: Zahar. (Original publicado em 1937).

Piaget, J. (1977). Problemas de psicologia genética (F. Flores, Trad.). Lisboa: Publicações Dom Quixote. (Original publicado em 1964).

Piaget, J. & Inhelder, B (1966). L’image mentale chez l’enfant. Genève: Presses Universitaires.

Piaget, J. & Inhelder, B. (1979). Inteligência e memória (A. Sales, Trad). Brasília: Universitária. (Original publicado em 1968).

Schultz, D.P. & Schultz, S. E. (1999). História da psicologia moderna (S. S. M. Cuccio, Trad.). São Paulo: Cultrix. (Original publicado em 1981).

Publicado
2017-07-02
Como Citar
Ericeira, R. C. dos S., & Parrat-Dayan, S. (2017). Os estudos cognitivos da memória de Jean Piaget e Barbel Inhelder. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 31, 38-55. https://doi.org/10.35699/1676-1669.2016.6428
Seção
Artigos