O método histórico-crítico e a pesquisa epistemológica em psicologia

uma perspectiva de Jean Piaget

  • Paulo Coelho Castelo Branco Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ricardo Lincoln Laranjeira Barrocas Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: epistemologia, métodos de pesquisa-psicologia, teoria piagetiana

Resumo

Jean Piaget foi um pesquisador que contribuiu para o desenvolvimento da ciência psicológica. Este artigo propõe a análise de uma contribuição deste pensador para o desenvolvimento metodológico na pesquisa epistemológica em Psicologia, através do método histórico-crítico. Este se circunscreve em uma discussão que centra atenção nos elementos que constituem a referência objetiva de um conhecimento científico para compreender e retraçar sua evolução em um caráter interno, ao interior da própria ciência em questão, e externo, que vincula a ciência enfocada a um contexto sócio-histórico. Descreve o método em suas: condições de uso, gênese e lógica de aplicação. Apresenta um exemplo e, finalmente, aponta as possibilidades e limites do método histórico-crítico.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Coelho Castelo Branco, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Graduado em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR).
Ricardo Lincoln Laranjeira Barrocas, Universidade Federal do Ceará
Doutor em Psicologia pela Université Paris XIII. Professor Associado II do Departamento de Graduação e Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Referências

Ales Bello, A. (2006). Fenomenologia e ciências humanas: implicações éticas. Memorandum, 11, 28-34. Recuperado em 10 de janeiro, 2011, de http://www.fafich.ufmg.br/memorandum/a11/alesbello04.pdf

Castelo Branco, P. C. (2010). A noção de organismo no fieri teórico de Carl Rogers: uma investigação epistemológica. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE.

Castelo Branco, P. C. (2011). A noção de organismo no fieri teórico de Carl Rogers: uma investigação epistemológica. Revista da Abordagem Gestáltica,17(1), 104-105. Recuperado em 22 de maio, 2012, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-68672011000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Figueiredo, L. (2002). Matrizes do pensamento psicológico (9a ed.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Freud, S. (1996). A história do movimento psicanalítico, artigos sobre metapsicologia e outros trabalhos (J. Salomão, Trad.). (Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, Vol. 14). Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1914).

Guillaume, P. (2009). La psychologie de la forme (A. Holanda, Trad.). Revista da Abordagem Gestáltica, 15(1), 65-68. (Original publicado em 1937).

Heidegger, M. (2009). Seminários de Zollikon (G. Arnhold. & M. Prado, Trads.). Petrópolis, RJ: Vozes. (Original publicado em 1987).

Husserl, E. (2008). A crise da humanidade europeia e a filosofia(U. Zilles, Trad.). Porto Alegre: Edipucrs. (Original publicado em 1936).

Jaspers, K. (2005). A abordagem fenomenológica em psicopatologia (A. Rodrigues, Trad.). Revista Latino americana de Psicopatologia Fundamental, 8(4), 769-787. (Original publicado em 1912).

Lima, T. & Mioto, R. (2007). Procedimentos metodológicos na contribuição do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Katálysis (Florianópolis), 10(esp), 37-45. Recuperado em 05 de maio, 2011, de http://www.scielo.br/pdf/rk/v10nspe/a0410spe.pdf

Penna, A. (1991). História das idéias psicológicas. Rio de Janeiro: Imago.

Penna, A. (2000). Introdução à epistemologia. Rio de Janeiro: Imago.

Penna, A. (2001). Introdução à psicologia genética de Piaget. Rio de Janeiro: Imago.

Piaget, J. (1978). Psicologia e epistemologia (A. Cretella, Trad.). Rio de Janeiro: Forense Universitária LTDA. (Original publicado em 1957).

Piaget, J. (1980). Lógica e conhecimento científico (S. Dias. & F. Araújo, Trads.). Porto: Livraria Civilização. (Original publicado em 1967).

Piaget, J. & Garcia, R. (1987). Psicogênese e história das ciências (M. Jesuíno, Trad.). Lisboa: Publicações Dom Quixote. (Original publicado em 1983).

Piaget, J. (2003). Biologia e conhecimento: ensaios sobre as relações entre regulações orgânicas e os processos cognoscitivos (F. Guimarães, Trad.). Petrópolis, RJ: Vozes. (Original publicado em 1967).

Piaget, J. & Garcia, R. (2011). Psicogênese e história das ciências (G. Untti, Trad.). Petrópolis, RJ: Vozes. (Original publicado em 1983).

Vigotski, L. (2004). Teoria e método em psicologia (C. Berliner, Trad.). São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1982).

Publicado
2012-04-14
Como Citar
Castelo Branco, P. C., & Barrocas, R. L. L. (2012). O método histórico-crítico e a pesquisa epistemológica em psicologia. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 22, 40-51. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6589
Seção
Artigos