Autoarquivamento na Ciência da Informação

Uma análise dos documentos depositados no repositório digital e-LIS

  • Sarah Rúbia de Oliveira Santos Universidade Federal de Minas Gerais
  • Dalgiza Andrade Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Comunicação científica, Movimento de Acesso Aberto, Auto Arquivamento, e-LIs, Bibliometria

Resumo

Neste trabalho, são discutidas as práticas de autoarquivamento na Ciência da Informação e as contribuições do repositório E-prints in Library and Information Science para a comunicação científica aberta na área. O estudo é quantitativo-descritivo, de caráter exploratório, e utiliza a bibliometria como aporte metodológico para mensuração dos indicadores científicos. Os instrumentos de coleta e análise de dados foram construídos utilizando a linguagem de programação Python. Cerca de 34 mil documentos foram arquivados no repositório entre 2002 e 2019. As tipologias de documentos mais frequentes são artigo de periódico (47%), artigo de conferência (18%), apresentação (8%), capítulo de livro (6%). Os assuntos mais abordados são “Uso da informação e sociologia da informação”, “Tecnologia da informação e tecnologia de biblioteca” e “Tratamento da informação para serviços de informação”. Os resultados são parciais e representam uma visão geral dos documentos depositados no repositório.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-01-31
Como Citar
SANTOS, S. R. DE O.; OLIVEIRA, D. A. Autoarquivamento na Ciência da Informação. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, v. 9, n. 2, 31 jan. 2020.