Necessidades de Informação do Operador do Direito como Usuário do Processo Judicial Eletrônico no Estado da Paraíba

Autores

  • Rosilene Paiva Marinho de Sousa Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • Yuri Paulino de Miranda Paulo Neto & Paulino Advogados
  • Marckson Roberto Ferreira de Sousa Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • Francisca Arruda Ramalho Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Palavras-chave:

Processo Judicial Eletrônico. Necessidade de Informação. Usuário da Informação. Operador do Direito. Abordagem Sense Making.

Resumo

Apresenta como escopo, o Processo Judicial Eletrônico (PJe) no Estado da Paraíba, a partir da análise da identificação das necessidades de informação do operador do direito, como usuário do PJe, fazendo-se necessário identificar barreiras de acesso e uso da informação no que diz respeito às necessidades relacionadas ao manuseio das fontes documentais por seus usuários, especificamente, o operador do direito. A pesquisa é exploratória, por se tratar da etapa inicial na estrutura geral de concepção da mesma, levando-se em conta que pouco se sabe sobre os resultados a serem alcançados, pretendendo-se avaliar e identificar as necessidades de informação através de um estudo quanti-qualitativo com um grupo focal. Ela será caracterizada ainda quanto à análise do usuário, pelo direcionamento com respeito ao método moderno ou alternativo de Brenda Dervin, denominado de Sense Making, em que a busca e uso da informação são analisados em termos de situação – lacuna cognitiva e de sentido – uso. Desse modo, centra seu foco no ambiente de processamento da informação, em que o comportamento do indivíduo em relação à informação é influenciado pela estratégia para transpor o vazio cognitivo. Ao final, como resultado da pesquisa busca apresentar algumas sugestões de melhoria para o sistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosilene Paiva Marinho de Sousa, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba, com Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba. Especialista em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ. Possui graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal de Campina Grande e Licenciatura em História pela Universidade Federal de Campina Grande. Tem experiência na área de Direito, advogada desde 2005. Na área acadêmica realiza estudos e pesquisas nas áreas de Direito (com ênfase no uso de Tecnologias Digitais - Processo Judicial Eletrônico; Propriedade Intelectual), História Cultural (com ênfase na produção e circulação de suportes de leitura); Informação, Arquivo e Memória (com ênfase em Acesso à Informação, Legislação Arquivística e Patrimônio Cultural).

Yuri Paulino de Miranda, Paulo Neto & Paulino Advogados

Inscrito na OAB/PB sob o n. 8448, graduou-se em Direito no ano de 1994. Atuou no escritório Edísio Souto Advocacia S/C, do qual chegou a ser sócio, respondendo pelos segmentos de imobiliário, securitário e financeiro. Foi consultor jurídico do Conselho Regional de Corretores de Imóveis CRECI e trabalhou no Ministério Público da Paraíba, exercendo o cargo de assessor de Procurador de Justiça. Em 2002, atendendo a convite, passou a trabalhar no Tribunal de Justiça da Paraíba, onde exerceu os cargos de Consultor Jurídico Chefe, Secretário da Corregedoria-Geral da Justiça e de Chefe de Gabinete de Desembargador. É pós-graduado pela Escola Superior da Magistratura e concluiu MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas (GVLaw). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba. Sócio do escritório Paulo Neto & Paulino Advogados.

Marckson Roberto Ferreira de Sousa, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Engenharia Elétrica na área de Processamento da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com pesquisa na área de Interfaces Humano-Computador. Mestrado em Engenharia Elétrica na área de Processamento da Energia pela Universidade Federal da Paraíba. Graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Paraíba. Bacharelando em Direito pelo Instituto de Educação Superior da Paraíba. Professor Adjunto do Departamento de Ciência da Informação da UFPB. Editor-Gerente do Portal do Laboratório de Tecnologias Intelectuais - LTi. Líder do Grupo de Pesquisa Renovatio - Estudos sobre Arquitetura, Acesso, Uso e Aspectos Jurídicos da Informação. Docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da UFPB, na linha de pesquisa de Memória, Organização, Acesso e Uso da Informação, e do Programa de Pós-graduação em Gestão nas Organizações Aprendentes, na linha de pesquisa Gestão de Projetos e Tecnologias Emergentes. Na Pós-graduação trabalha especialmente os seguintes temas: Arquitetura da Informação; Usabilidade e Acessibilidade; Estudos de usuários; Tecnologias Emergentes; Aspectos Jurídicos na Internet.

Francisca Arruda Ramalho, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Possui Licenciatura em Francês (1971), Bacharelado em Biblioteconomia (1975) e Especialização em Sistemas de Bibliotecas Públicas (1978) pela Universidade Federal da Paraíba, Mestrado em Administração de Bibliotecas (1982) pela Universidade Federal de Minas Gerais e Doutorado em Ciências da Informação (1992) pela Universidad Complutense de Madrid, Espanha. Atualmente, é professora Associada do Departamento de Ciência da informação da Universidade Federal da Paraíba. Atua nos Cursos de Graduação em Biblioteconomia e em Arquivologia e no Programa de Pós-Graduação em CIiência da Informação. Tem experiência na área de Biblioteconomia e Ciência da Informação, trabalhando como docente, pesquisadora e orientadora, principalmente, nos seguintes temas: Estudo de Usuários, Usabilidade, Produção e Comunicação Científica e Metodologia do Trabalho Científico. Recebeu o título de Professora Emérita da Universidade Federal da Paraíba por meio da Resolução 30/2012. Foi condecorada Bibliotecária do Ano de 2007 pela Associação de Bibliotecários da Paraíba. Orientou a dissertação de mestrado que recebeu o Prêmio Nacional de Teses e Dissertações em Ciência da Informação - 1º lugar - pela Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (Ancib) no ano de 2009.

Downloads

Publicado

2017-03-30

Edição

Seção

Relatos de Experiências