Uma discussão de oposições binárias nos Functional Requirements for Subject Authority Data (FRSAD)

Autores

  • Suellen Oliveira Milani Universidade Estadual Paulista

Palavras-chave:

Desconstrução. Oposição binária. Neutralidade na representação de assunto. Interesses especiais na representação de assunto. Requisitos Funcionais para Dados de Autoridade de Assunto (FRSAD).

Resumo

Como são poucos os estudos brasileiros que assumem declaradamente seus posicionamentos sobre as biases, este artigo propõe-se a apresentar uma discussão crítica sobre as biases na representação de assunto a partir dos Functional Requirements for Subject Authority Data: A Conceptual Model (FRSAD). Para esse exercício, adotamos uma postura epistêmica pós-estruturalista, pois não estamos em busca de verdades universais, mas de uma outra maneira de entender a representação de assunto e os substitutos documentais construídos pelos bibliotecários. Elegemos o método Desconstrução (OLSON, 1996, 2002) para descentralizar a oposição binária neutralidade versus interesses especiais, isto é, de um lado temos a crença do bibliotecário em evitar a interferência de seus valores morais na busca de uma suposta imparcialidade; e do outro, a necessidade deste mesmo profissional realizar julgamentos de valor visando melhor representar comunidades usuárias específicas. Os binários foram descentralizados a partir dos FRSAD ressaltando-se as relações de poder percebidas, assim como as premissas e as presunções subjacentes a elas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suellen Oliveira Milani, Universidade Estadual Paulista

Estagiária de Pós-Doutorado em Ciência da Informação na Universidade Estadual Paulista. Bolsista PNPD/CAPES.

Downloads

Publicado

2017-06-29

Edição

Seção

Artigos