Museus de História Natural, Dispositivos Curatoriais e Informação: diafanizações de uma “ordem natural”.

Autores

  • Sabrina Damasceno Silva Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB
  • José Mauro Matheus Loureiro Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

Palavras-chave:

Museu de História Natural, Dispositivo Curatorial, Informação

Resumo

Aborda as singularidades presentes nas construções narrativas acerca das ordenações do “mundo natural” empreendidas nos espaços de informação e memória museológicos. Os processos curatoriais envolvidos para tanto são entendidos como elementos teóricos e práticos que integram um “dispositivo”, tal como desenvolvido por Michel Foulcault. A técnica de diafanização, utilizada na preparação de parte dos acervos desta tipologia de museus, é utilizada como metáfora no processo de tornar translúcidas as irrupções que constituem as curadorias, sua naturalização nas pragmáticas relativas à informação e no processo de comunicação social da ciência. Por fim, analisa-se a interrelação das pragmáticas de curadoria e da comunicação social da ciência nos museus de ciência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina Damasceno Silva, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB

Doutora em Ciência da Informação IBICT/UFRJ. Possui Mestrado em Museologia e Patrimônio UNIRIO/MAST, onde foi bolsista CAPES. Graduação em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2004). . Desde 2005 integrou projetos de renovação do circuito expositivo de longa duração do Museu Nacional/UFRJ. Em 2010 por meio de concurso público se tornou museóloga da referida instituição, ocupando o cargo de Chefe da Seção de Museologia. Atualmente integra os quadros da UFRB como professora Adjunto Nível 01 e Chefe do Colegiado de Museologia do CAHL (Bacharelado em MUseologia). Coordena pesquisa acerca de processos curatoriais em espaços de história natural e ciências. Possui experiência na área de Museologia, com ênfase em pesquisa, documentação, confecção de projetos expositivos, implantação, montagem e manutenção de exposições

José Mauro Matheus Loureiro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

Bacharel em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1980), Mestrado (1996) e Doutorado (2000) em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e estágio Pós-Doutoral em Antropologia Social (PPGAS/MN/UFRJ). Atualmente é Professor Associado IV da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba. Tem experiência na área de Ciência da Informação atuando principalmente nos temas informação, memória, ciência e cultura material.

Downloads

Publicado

2019-10-08

Edição

Seção

Artigos