Jogos cooperativos e mediação da leitura: por que não na biblioteca pública?

Autores

  • Jeferson Antunes Universidade Federal do Cariri
  • João Bosco Dumont do Nascimento Universidade Federal do Cariri
  • Maria Cleide Rodrigues Bernardino Universidade Federal do Cariri
  • Zuleide Fernandes de Queiroz Universidade Regional do Cariri
  • Jonathas Luiz Carvalho Silva Universidade Federal do Cariri

Palavras-chave:

Jogos cooperativos. Mediação da leitura. Biblioteca pública.

Resumo

A média de leitura dos brasileiros é fator periclitante para a construção do conhecimento, que se dá a partir da leitura do mundo e da palavra. A mediação da leitura propõe atuação do profissional da informação como forma de interação com o usuário em vistas de incitar, dialogar e participar do processo de leitura; tal ação pode ser realizada por meio do RPG, um jogo cooperativo de contar histórias, que tem no livro e na leitura suas bases. O presente estudo tem por objetivo abordar as práticas de mediação da leitura na Biblioteca Pública Estadual Governador Menezes Pimentel, em Fortaleza – CE, através do jogo cooperativo RPG, visando reconhecer a dinamização de atividades entre o público jovem. Neste estudo utilizamos da pesquisa de campo para mapear os atores, realizamos entrevistas semipadronizadas e analisamos estes dados de forma qualitativa, através de análise do discurso, buscando saber como se dá esse processo. Descobrimos que a atividade conjunta entre a instituição pública e os jogadores de RPG propicia um espaço agradável para a mediação da leitura, compreendendo as limitações do acervo, a necessidade do estudo de usuários e outras possibilidades de mediação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeferson Antunes, Universidade Federal do Cariri

Doutorando em educação pela Universidade Federal do Ceará FACED/UFC, Mestre em Desenvolvimento Regional Sustentável PRODER/UFCA, graduado em História pela Universidade Regional do Cariri.

João Bosco Dumont do Nascimento, Universidade Federal do Cariri

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional Sustentável (PRODER), Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Cariri com Aperfeiçoamento Técnico em Projetos Culturais pela Fundação Getúlio Vargas.

Maria Cleide Rodrigues Bernardino, Universidade Federal do Cariri

Doutora em Ciência da Informação, pela Universidade de Brasília (UnB); Mestrado em Linguística, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Especialização em Gerenciamento de Bibliotecas Públicas e Escolares pela Universidade de Brasília (UnB) Especialização em Literatura Brasileira pela Universidade Regional do Cariri (URCA); e Graduação em Biblioteconomia, pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Zuleide Fernandes de Queiroz, Universidade Regional do Cariri

Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (1986), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1992) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2003) e Pós - Doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2014).

Jonathas Luiz Carvalho Silva, Universidade Federal do Cariri

Graduado em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará (2006). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (2011). Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (2014).

Downloads

Publicado

2019-12-06

Edição

Seção

Artigos