Inteligência Informacional e Hipercultura entre Estudantes de Graduação

Autores

  • Sílvio Luiz de Paula Departamento de Ciência da Informação na Universidade Federal de Pernambuco-UFPE
  • Bruno Campello de Souza Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE

Palavras-chave:

Inteligência informacional. Hipercultura. Gestão da Informação

Resumo

Percebe-se uma oportunidade para melhor entender a inteligência informacional ao discuti-la no contexto acadêmico, de tal forma, o presente estudo teve como objetivo analisar as relações da inteligência informacional com os aspectos de hipercultura de estudantes universitários. Na sociedade da informação destacam-se os aspectos da cultura digital e da cibercultura; impulsionadas pelo desenvolvimento das tecnologias da informação e comunicação possuem como consequências a hipercultura, que serve de premissa para a teoria da mediação cognitiva (TMC) que articula a relação entre cognição, sociedade e tecnologia, auxiliando no entendimento dos impactos desses na cognição dos indivíduos. Para tanto, desenvolve-se o marco teórico apoiado nos entendimentos sobre inteligência informacional, teoria da mediação cognitiva e hipercultura. Metodologicamente a pesquisa possui abordagem quantitativa, utilizando questionário para coleta dos dados. Na análise e interpretação dos dados foram utilizados métodos estatísticos diversos. A população era composta por 1077 discentes matriculados no segundo semestre de 2017 do curso de Administração da UFPE. A amostra foi não probabilística, por conveniência e estratificada, tendo participado 347 sujeitos. Os resultados da pesquisa revelaram que a inteligência informacional possui uma alta correlação com a hipercultura, essa correlação corrobora na direção que à luz da teoria da mediação cognitiva a inteligência informacional seja um elemento essencial da hipercultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sílvio Luiz de Paula, Departamento de Ciência da Informação na Universidade Federal de Pernambuco-UFPE

Autor de livro, possui graduação, mestrado e doutorado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE. Atualmente é professor de Gestão da Informação no Departamento de Ciência da Informação na Universidade Federal de Pernambuco-UFPE. Tem experiência na área de administração, com ênfase em Gestão de pessoas, Comportamento organizacional, Competência em informação e Inteligência informacional.

Bruno Campello de Souza, Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE

possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1996), mestrado em Psicologia (Psicologia Cognitiva) pela Universidade Federal de Pernambuco (2000) e doutorado em Psicologia (Psicologia Cognitiva) pela Universidade Federal de Pernambuco (2004). É professor adjunto da Universidade Federal de Pernambuco, sendo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Administração (PROPAD) da mesma instituição. Atualmente realiza pesquisas envolvendo as relações das tecnologias digitais com indivíduos e organizações, inovação e empreendedorismo, criminologia e policiamento, cognição, processos psicológicos e sociais, gestão de pessoas, psicologia da política, valores humanos, medicina e a aplicação de métodos estatísticos em qualquer contexto.

Downloads

Publicado

2020-04-06

Edição

Seção

Artigos