Minorias linguísticas, documentos biblioteconômicos e a realidade de uma biblioteca pública na Amazônia

Autores

  • Soraia Pereira Magalhães Universidade Salamanca

Palavras-chave:

Biblioteca Pública, Manifesto e Diretrizes, Minorias Linguísticas, Indígenas, Amazônia, Benjamin Constant, Amazonas

Resumo

Analisa o teor de 4 documentos da área biblioteconômica no tocante à atenção às minorias linguísticas e reflete sobre questões que envolvem equidade informacional a partir da análise da Biblioteca Pública de Benjamin Constant, município inserido na tríplice fronteira (Brasil, Colômbia e Peru). O multiculturalismo da região, onde estão presentes populações urbanas, povos indígenas e imigrantes de países vizinhos, põe em voga a necessidade de se discutir a atenção às minorias linguísticas e cidadania informacional. Além da revisão de literatura sobre o tema minorias linguísticas, apresenta os resultados de investigação realizada in loco, que tornou possível conhecer aspectos de infraestrutura (instalações, equipamentos, acervos, serviços, quadro de pessoal) de uma biblioteca pública amazônica, bem como a impressão e a visão de moradores do município em face à sua utilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Soraia Pereira Magalhães, Universidade Salamanca

Bibliotecária formada pela Universidade Federal do Amazonas, Mestra em Sociedade e Cultura na Amazônia (UFAM), Doutoranda no Programa de Doutorado Formación en la Sociedad del Conocimiento, pela Universidade de Salamanca, Espanha, sob a coordenação do Professor Dr. José Antonio Frías Montoya.

Downloads

Publicado

2020-04-06

Edição

Seção

Artigos