A organização do conhecimento arquivístico: perspectivas de renovação a partir das abordagens científicas canadenses

Autores

  • Natália Bolfarini Tognoli
  • José Augusto Chaves Guimarães

Palavras-chave:

Organização do conhecimento arquivístico, Arquivística Integrada, Arquivística Funcional, Diplomática Contemporânea

Resumo

Desde o final do século XX, as novas formas de produção documental e as novas tecnologias de informação apresentadas à Arquivística têm levado os profissionais da informação a repensar os conceitos e princípios arquivísticos postulados nos antigos manuais da área. Nesse contexto, destaca-se a produção arquivística canadense que transformou o país em solo fértil para as discussões que circundam a disciplina na contemporaneidade representando muito bem as necessidades colocadas pelos novos meios de produção documental aos arquivistas na sociedade da informação, redescobrindo princípios e (re) definindo conceitos, métodos e critérios para a criação, manutenção e uso de documentos em meio tradicional e eletrônico. Foi notadamente na década de 80, que um novo paradigma se enunciou na área, e a partir dele, três correntes emergiram: a Arquivística Integrada, enunciada pela Escola de Québec; a Arquivística Funcional ou Pós-Moderna, enunciada por Terry Cook e; a Diplomática Arquivística, enunciada primeiramente na Itália por Paola Carucci, mas desenvolvida e reformulada na América do Norte por Luciana Duranti. A vista de tais aspectos, analisa-se, comparativamente, o universo epistemológico dessas três abordagens arquivísticas canadenses enquanto perspectivas emergentes para a construção de uma disciplina contemporânea, capaz de dar conta dos novos processos de produção, organização e uso da informação orgânica registrada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-02-04

Edição

Seção

Artigos