O documento arquivístico digital enquanto fonte de pesquisa

Autores

  • Henrique Machado dos Santos Universidade Federal de Santa Maria
  • Daniel Flores Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

Documento arquivístico digital, Preservação digital, Confiabilidade, Fontes de pesquisa, Acesso

Resumo

Este estudo realiza uma reflexão sobre as transformações do documento arquivístico, contextualizando-o como fonte de pesquisa. Discorre-se sobre questões como a evolução das tecnologias da informação, suas consequentes vulnerabilidades e a perspectiva de acessar registros fidedignos. A metodologia consiste no levantamento bibliográfico de materiais previamente publicados, contando com livros, teses, dissertações e artigos científicos. Os dados coletados são analisados de forma qualitativa, e apresentados na forma descritiva. Tais aspectos configuram este estudo como um artigo revisão com caráter assistemático. A discussão está centrada em três pontos: confiabilidade, preservação e acesso. Estes pontos são debatidos com a finalidade de preservar documentos digitais fidedignos no longo prazo garantindo o acesso e a sua correta interpretação por parte dos usuários potenciais. Por fim, este estudo contribui para a sedimentação do documento arquivístico digital como uma fonte de pesquisa, e salienta a importância de uma revisão constante das práticas de preservação digital até que ela atinja a mesma expertise que a preservação tradicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Machado dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Arquivologia pela Universidade Federal de Santa Maria (2014). Atualmente é arquivista do escritório de advocacia Martini, Medeiros & Tonetto: advogados associados e integrante dos grupos de pesquisa CNPq-UFSM: Gestão Eletrônica de Documentos Arquivísticos (GED/A) e Patrimônio Documental Arquivístico (PDA). Tem experiência na área de Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: preservação digital, gestão eletrônica de documentos e software livre. Vem abordando questões como: definição de políticas, implementação de estratégias e repositórios confiáveis para a preservação de documentos arquivísticos em longo prazo.

Daniel Flores, Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Metodologías y Líneas de Investigación en Biblioteconomía y Documentación pela Universidad de Salamanca (USal). Professor Adjunto do Departamento de Documentação e do Mestrado em Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Líder dos grupos de pesquisa CNPq-UFSM: Gestão Eletrônica de Documentos Arquivísticos (GED/A) e Patrimônio Documental Arquivístico (PDA).

Downloads

Publicado

2016-12-12

Edição

Seção

Artigos