A ciência da informação e a inteligência de estado: um estudo de caso do programa nacional de proteção do conhecimento sensível da agência brasileira de inteligência

Autores

  • Isabela Moreira dos Santos

Resumo

A presente pesquisa analisa o Programa Nacional de Proteção do Conhecimento Sensível (PNPC) da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) à luz da Ciência da Informação. O objetivo é contribuir com iniciativas de Proteção do Conhecimento Sensível, a partir da análise das interfaces existentes entre a Ciência da Informação e a Inteligência de Estado, uma vez que, apesar de serem áreas de conhecimentos distintos, possuem uma significativa interdependência. Referente ao percurso metodológico, esse se fundamentou no método dedutivo que subsidiou o desenvolvimento de um constructo teórico, a identificação de interfaces e a criação de categorias, no intuito de buscar uma singularidade das análises desenvolvidas, a partir do universal para o particular. As categorias - Contexto Informacional Estratégico; Integração Estratégica da Gestão da Informação e Conhecimento; Monitoramento do Ambiente Informacional Econômico e; Integridade do Patrimônio Nacional - foram aplicadas no contexto estrutural, sistêmico e informacional do PNPC. Como resultados alcançados, destacam-se: o aprimoramento do sistema de Inteligência como apoio ao processo de tomada de decisões estratégicas assertivas; a promoção do compartilhamento do conhecimento pela visão integrativa da Gestão da Informação e do Conhecimento; o fortalecimento da cultura de Inteligência Econômica por meio do monitoramento do ambiente informacional; a Gestão das Informações e dos Conhecimentos Científicos e Tecnológicos Sensíveis para valorização da salvaguarda do patrimônio brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-02-19

Edição

Seção

Teses e Dissertações